30 de novembro de 2011

Salada de Mandioca


Essa salada é ideal para acompanhar o churrasquinho de final de semana ou até mesmo um arroz feito na hora. Por isso, ela é uma das minhas favoritas.

Ingredientes:
500g de mandioca cozida
3 tomates sem sementes e cortados em cubos
1 cebola ralada
1 dente de alho
50g de azeitonas verdes
1 a 2 limões
1 colher (chá) de sal
orégano
pimenta do reino
azeite
cheiro verde
Preparando a Salada de Mandioca...

Depois de cozida e fria, corte a mandioca em pequenos cubos.

Em uma travessa, misture a mandioca, os tomates sem sementes e em cubos, a cebola ralada e o alho espremido. Misture bem e adicione os temperos (limão, sal, orégano, pimenta, cheiro verde e azeite).

Eu sou fã de saladas bem azedinhas, assim eu coloco o suco de 2 limões. Mas, o ideal é colocar aos poucos e experimentado até satisfazer o seu paladar.

Leve para gelar por, no mínimo, 30 minutos antes de servir.

Bom Apetite!

29 de novembro de 2011

Arroz com Cenoura na Manteiga


Oba! Hoje é dia do Festival do Arroz no Brincando de Cozinhar e Cia. Receita simples, rápida e muito saborosa.

Para você que tem filhos pequenos e que "torcem o nariz" na hora de comer legumes, essa é uma boa pedida.

Para preparar esse Arroz com Cenoura na Manteiga, você precisará de:

2 xícaras (chá) de arroz cru parboilizado (não precisa lavar)
4 xícaras (chá) de água fervente
1 colher (chá) de sal
2 dentes de alho picadinhos
1/2 cebola em cubinhos
1 colher (sopa) de manteiga
2 colheres (sopa) de azeite
1 cenoura ralada grande ralada


Enquanto a água ferve, refogue a cebola e o alho na margarina e no azeite. Acrescente a cenoura e deixe refogar até o legume deixar toda o fundo da panela bem amarelinho (5 a 7 minutos).
Incorpore o arroz, mexendo bem, e refogue por 3 a 5 minutos no fogo alto.
Acrescente a água fervente e o sal. Misture bem e não deixe que nenhum grão de arroz fique descoberto da água. Não mexa mais. Deixe em fogo alto até a água ficar na altura do arroz.
Abaixe o fogo e deixe a panela semitampada até sentir que toda a água secou.
Desligue o fogo, tampe a panela e deixe descansar por 5 a 10 minutos.
Abra e solte o arroz com o auxílio de um garfo.
Bom apetite!

********************

Confira mais receitas do Festival do Arroz:


28 de novembro de 2011

Segunda Saudável: Cogumelos

Chineses e egípcios antigos já conheciam os benefícios terapêuticos do cogumelo. Dizia-se que essa planta, sem raiz nem clorofila, "afinava o sangue", reduzia infecções e até agia como afrodisíaco. Nas últimas décadas, várias pesquisas estão confirmando essas crenças e já se sabe que há pelo menos 30 variedades de cogumelos que teriam benefícios medicinais. Entre eles, os mais conhecidos, pesquisados e cultivados entre nós são o shiitake e o Agaricus blazei. Mas atenção: há espécies de cogumelos que são venenosas, outras alucinógenas e outras de gosto muito ruim. Portanto, nada de sair procurando cogumelos silvestres. Hoje você pode encontrá-los e comprá-los com segurança em feiras e supermercados.

Carnudos, fritos, bem temperados com azeite, acompanhando carnes, peixes ou massas, ou simplesmente como aperitivo, os cogumelos são de dar água na boca. São dessas iguarias de paladar delicado, que enriquecem qualquer prato e que merecem ser degustadas devagar.

Os cogumelos são plantas primitivas, classificadas como fungos, que não podem obter energia por meio de fotossíntese, e, portanto, extraem seus nutrientes do húmus (tecido parcialmente decomposto de formas vegetais mais complexas). Utilizados como alimentos em todas as eras e culturas, os cogumelos apresentam elevado teor protéico (19 - 35%) e baixo teor de gorduras; contém ainda grandes quantidades de carboidratos e fibras, variando de 51 - 88% e de 4 - 20% (peso seco), respectivamente, para as principais espécies cultivadas. Além disso, o alimento contém quantidades significativas de vitaminas, principalmente tiamina, riboflavina, ácido ascórbico, vitamina D2, bem como de minerais.

O cogumelo já mereceria aplausos apenas pelo seu sabor e seu valor nutricional, o que já não é pouco. Mas já há muitas pesquisas revelando que o alimento contém substâncias capazes de prevenir e reduzir o risco de certas doenças. Estudos têm demonstrado que certos cogumelos podem agir sobre o sistema imunológico de indivíduos saudáveis e enfermos, trazendo benefícios potenciais para doenças como o câncer, cardiovasculares, infecções e doenças autoimunes como a artrite reumatóide e o lúpus. Por tudo isso, recentemente os cogumelos tem se tornado atrativos como alimentos funcionais e como uma fonte para o desenvolvimento de medicamentos. O cogumelo Agaricus blazei Murill, por exemplo, tem sido tradicionalmente usado como uma fonte de alimento funcional no Brasil para a prevenção de câncer, diabetes, hiperlipidemias, arteriosclerose e hepatite crônica.

Cogumelos: características gerais

Antes de comentar as propriedades medicinais dos cogumelos, vamos falar um pouco das características desse alimento, também conhecido entre nós como champignon.

O cogumelo não tem raiz, nem talo, nem folhas, nem clorofila, e que se alimenta de matéria orgânica já existente. É mais frequentemente encontrado aderido à madeira, ao esterco, ao humus.

Conhecido desde tempos primitivos, algumas espécies de cogumelo são venenosas, outras alucinógenas. A grande maioria das espécies são comestíveis, mas as variedades saborosas não passam de 20. Por essas razões, nunca se aventure a recolher cogumelos na natureza, os chamados cogumelos silvestres ou selvagens, a menos que você seja um conhecedor. As variedades mais saborosas e que trazem maiores benefícios para a saúde já são bem conhecidas, bastante cultivadas e estão disponíveis nas feiras e mercados.

É possível comprar os cogumelos frescos, congelados, secos ou em conservas. Quando frescos, algumas variedades podem ser consumidas cruas, mas a grande maioria exige ou fica mais saborosa com o cozimento. A grande vantagem do cogumelo é que ele absorve o sabor dos pratos aos quais é adicionado, o que o torna um ingrediente muito valorizado em diferentes receitas. Vai bem com pratos tão variados como mariscos e pizzas.

O cogumelo tem uma longa história. Alguns estudiosos registram vestígios desse fungo num período que vai de 3.000 a 7.000 anos atrás. Na América anterior à descoberta, "cogumelos mágicos" eram empregados em cerimônias religiosas, por suas propriedades alucinógenas.

Por sua capacidade de brotar rapidamente da madeira apodrecida ou do esterco dos animais, os antigos viam no cogumelo um sinal religioso. Os egípcios acreditavam que os cogumelos eram oferenda do Deus Osíris. Os romanos pensavam que os cogumelos eram resultados dos raios lançados sobre a terra por Júpiter, durante as tempestades, o que explicaria sua "aparição mágica".

Entre os chineses, os cogumelos eram procurados nas matas para serem empregados com fins medicinais há 3.000 anos. Até 40 anos atrás, o consumo de cogumelo ainda se limitava à colheita das espécies silvestres. No mercado, custavam caro e só eram encontrados em casas especializadas.

Hoje é bem diferente. O número de plantadores cresceu muito, o preço ficou acessível e os cogumelos podem ser encontrados nas feiras e supermercados. Quem quiser aprender a cultivá-los, basta procurar sites na internet.

O aumento da produção e do consumo veio na esteira das pesquisas. Não por acaso, foram os japoneses que mais pesquisaram os cogumelos, e são eles os maiores consumidores e defensores dos seus benefícios. Estima-se que já existam mais de 30 tipos de cogumelos catalogados como tendo propriedades terapêuticas. As espécies mais consumidas e pesquisadas, e mais conhecidas entre nós são o shiitake, o Agaricus blazei e o reishi.

Consumo de cogumelos

Existem muitas espécies de cogumelos que são comestíveis e apreciadas no mundo todo, por serem ricos em conteúdo protéico. A mais conhecida é o champignon que é bastante nutritivo contendo muitas proteínas, cálcio, cobre, ferro, folato, vitamina C e dezoito aminoácidos. Os cogumelos shiitake, hiratake, shimeji também são muito consumidos.

mercado de cogumelos comestíveis está em constante crescimento. No Brasil consome-se em média 10.000 toneladas anuais do cogumelo Champignon. Para o cultivo de cogumelos comestíveis existem variadas técnicas que dependem da região (condições climáticas e econômicas) e também, da espécie de cogumelo a ser cultivada.

Muitos cogumelos existentes são venenosos e causam diversas reações no organismo. Muitas pessoas acreditam que as toxinas dos cogumelos são perdidas durante o cozimento, congelamento ou outro processamento. Estas espécies venenosas não perdem seu efeito tóxico em nenhum destes processos e se consumidas causa intoxicações e podem levar a um óbito. Os sintomas causados pela intoxicação por cogumelos são variados e dependem da quantidade ingerida. Portanto, é de fundamental importância antes de consumir qualquer espécie de cogumelo desconhecida, saber se esta é venenosa ou inofensiva.

Fonte: Sanavita / Wikipédia

Banda da semana...The Carpenters!


Se o número de discos vendidos serve para medir a popularidade de um grupo, o The Carpenters, com certeza, é um dos mais famosos do mundo, já que venderam nada menos do que 100 milhões de álbuns durante a carreira.

Os norte-americanos Karen e Richard Carpenter, ao lado de Wes Jacobs, começaram a se apresentar em diversos festivais e programas até que, após algumas gravações independentes, conseguem um contrato com a A&M Records, em 1969.

Estréiam em 1969 com “Ticket To Ride” e um ano depois conseguem o primeiro disco de ouro da carreira, com “Close To You”, de autoria de Burt Bacharach.

O primeiro grande sucesso mesmo veio com terceiro álbum, auto-intitulado, que saiu em 1971 e rendeu aos irmãos três indicações ao Grammy. A faixa “For All We Know” foi trilha sonora do filme “Lovers and Other Strangers”, muito repercutido na época. Pouco depois chega a balada “Rainy Days and Mondays”, uma das mais executadas nos Estados Unidos, além de ‘hits’ como “It’s Going ‘To take Sometime” e “Goodbye To Love”.

A cada lançamento, o sucesso do The Carpenters aumentava, mas a saúde da dupla, porém, ficava cada vez mais debilitada. Enquanto que Richard se tornou dependente de tranqüilizantes, sua irmã sofria de anorexia nervosa.

No final da década de 70, o estado dos irmãos já afetava diretamente o trabalho deles e os álbuns já não eram tão bem aceitos pelo público. Passaram pelo Brasil em 1979 e reconquistaram os fãs com o EP “Touch Me When We’re Dancing”.

De volta pra casa, um novo álbum já estava sendo planejado quando o mundo todo ficou chocado com a tragédia: morria, aos 33 anos, Karen Carpenter, vítima de um ataque cardíaco causado pela anorexia nervosa.

O cantor ainda lançou algum material inédito que a irmã havia deixado gravado e a gravadora colocou no mercado as tradicionais coletâneas.

Curtam agora um dos seus maiores sucessos...Close To You!


Long Live, Rock´n Roll \o/

27 de novembro de 2011

Sorteio Especial de Natal: Mug Rug + Caneca


Mug Rug é a mania do momento, pois além de ser super fofo, é uma ótima pedida para acompanhar o lanche da tarde, o chá da noite e muito mais.

Em português, Mug Rug significa "tapete para caneca". Assim, o Brincando de Cozinhar e Cia não deixaria de fora essa nova moda.

Você quer ganhar um Mug Rug + Caneca? Para participar (já sabe, né?!) é muito fácil: basta deixar um comentário nesse post com seu nome, email e cidade até o dia 17/12/2011. Para ter mais chance ao sorteio, é só curtir o post da promoção no facebook do Brincando de Cozinhar e Cia (clique aqui).

Agora, é só torcer os dedidinhos para esse lindo Mug Rug ser seu!!!

26 de novembro de 2011

Resultado do Sorteio "A Última Música"

Quem será que faturou o best seller "A Última Música"? Muita curiosidade nesse momento......


O sorteio aconteceu pelo site Randon, especialista em sorteios aleatórios, e contou com a participação de 34 pessoas de diversas cidades do nosso Brasil.

O número escolhido foi o 30!


Cada participação foi enumerada por ordem de comentário e/ou "curtir" via Facebook. Assim, a participante correspondente ao número 30 é...


Parabéns, Milene Almeida! Entraremos em contato para procedermos a entrega do presente.

Quem não ganhou dessa vez não desanime. Ainda nessa semana, postaremos um sorteio especial de Natal!

Um super beijo a todos que participaram... o sucesso do nosso blog só é possível por causa de vocês!!!


Salada de Bifum (Macarrão Japonês)


Essa salada é ideal para os dias mais quentes, pois é refrescante, saudável e extremamente saborosa. O bifum é o macarrão japonês feito de arroz (é bem mais leve  se comparado aos tradicionais).

Para preparar essa Salada de Bifum, você precisará de:
1 pacote (200g) de bifum
1 cenoura grande ralada
2 pepinos japonês em salada agridoce (clique aqui para conferir a receita)
vinagre de maçã
sal
gergelim torrado

Cozinhe o bifum em água fervente (leia atentamente as instruções da embalagem, pois o bifum cozinha em poucos minutos). Escorra e espere esfriar.

Em uma travessa, misture o bifum cozido, a cenoura ralada e a salada de pepino japonês. Tempere com vinagre de maçã (pode substituir pelo vinagre comum) e sal. Misture bem e finalize com gergelim torrado.

Leve na geladeira por, no mínimo, 1 hora antes de servir. Mas, se preferir, pode ser consumido em temperatura ambiente.

Bom apetite!


**********************

Hoje é o último dia para participar do sorteio do best seller "A Última Música" de Nicholas Sparks e do Marcador Exclusivo do Brincando de Cozinhar e Cia. Clique aqui e saiba como concorrer.
25 de novembro de 2011

Cream Cheese com Tomate Seco


Quando vi esse Cream Cheese com Tomate Seco fiquei encantada e apaixonada pela combinação. Primeiro, tem um visual lindo e, depois, quando você sente o paladar... hummmmm!

Essa receita foi repassada por uma vizinha querida aqui no prédio, Marlene Fernandes, e já virou "figurinha presente" nos nossos jantares de confraternização.

Para prepará-la, você precisará de:
4 potes de cream cheese (200g cada)
250g de tomate seco
azeite

Forre uma forma pequena (tipo "bolo inglês") com filme plástico. Espalhe delicadamente metade do cream cheese (dará um pouco de trabalho, mas com "paciência" você consegue rsrs).

Acomode os tomate secos picadinhos e espalhe o restante do cream cheese.

Leve para gelar por, no mínimo, 1 hora antes de servir.

Desenforme, decore as laterais com tomate seco e regue com azeite.

Sirva com torradas e pães.

Garanto que será um sucesso!

P.S. Para deixar bem lisinha a superfície do cream cheese, utilize uma colher besuntada no azeite, assim deslizará com facilidade.

24 de novembro de 2011

Milagres do Povo

Google Imagens
20 de novembro é um marco para a população negra no Brasil. Dia da morte de nosso herói, Zumbi dos Palmares, é o dia da Consciência Negra. Mais do que um feriado, essa data inspira a reflexão e a conscientização sobre a situação da população negra brasileira, que ainda precisa lutar contra a discriminação racial e social.

Essa luta iniciou-se desde a chegada do primeiro escravo no Brasil, continuou após a abolição – lei criada para satisfazer muito mais as necessidades políticas e econômicas, do que pelo ato humanitário – uma vez que os ex-escravos foram abandonados à própria sorte e seus descendentes legados à marginalidade econômica e social.

Ao meu ver, a luta do movimento negro brasileiro tem ganhado mais espaço, na medida em que seus integrantes passaram a se reconhecer como negros, hoje chamados de afro descendentes. Deixamos de ser pardo, moreno escuro ou claro, cor de jambo, marrom bombom (essa é a pior!) e outras milhares de cores criadas especialmente para camuflar o preconceito.

Ainda há muito por fazer, precisamos ter mais acesso a educação e saúde de qualidade – mas isso não atinge apenas a população negra, atinge todos os brasileiros que não podem pagar pela qualidade que nos é garantida por lei, mas que só consegue aquela parcela da população mais abastada.

Precisamos de mais espaço no mercado de trabalho e os mesmos benefícios que outros profissionais, precisamos acima de tudo valorizar nossa auto-estima, acreditando que somos capazes, que não valemos menos que qualquer outra pessoa apenas pela diferença de pigmentação de pele.

Conseguimos grandes avanços, mas ainda temos muitas lutas pelo caminho. Não uma luta armada ou puramente ideológica, precisamos de ações positivas, de reconhecimento e de união. Lutamos e sobrevivemos e venceremos o preconceito, pois como diz Caetano Veloso: “ tudo chegou sobrevivente num navio. Quem descobriu o Brasil? Foi o negro que viu a crueldade bem de frente. E ainda produziu milagres de fé no extremo ocidente”.

23 de novembro de 2011

Beijinho de Leite Ninho no Copinho


Essa receita é do estilo "vapt vupt": misturou os ingredientes e está pronta! Mas, apesar da rapidez, ela também é muito saborosa.

Para preparar essa delícia, você precisará de:

200g de Leite Ninho
½ xícara (chá) de açúcar
1 vidro (200ml) de leite de coco
1 pacote de coco ralado

Em uma tigela, misture todos os ingredientes até incorporar bem.

Coloque a mistura em canequinhas/copinhos e leve para gelar por, no mínimo, 1 hora antes de servir (se você prefere uma consistência mais cremosa, acrescente mais 50 ml de leite de coco).

Você pode usar esse creme para rechear bolos ou até modelar como “beijinhos tradicionais” (basta diminuir a quantidade de leite de coco).

22 de novembro de 2011

Arroz À Grega


Mais uma terça-feira do "Festival do Arroz" no Brincando de Cozinhar e Cia. Hoje, uma dica super simples para colorirmos esse prato tão comum na alimentação do brasileiro!

A combinação entre vagem e cenoura no arroz é uma das mais tradicionais e, na minha opinião, a mais saborosa de todas.

Para preparar esse Arroz À Grega, você precisará de:

2 xícaras (chá) de arroz cru parboilizado (não precisa lavar)
4 xícaras (chá) de água fervente
1 colher (chá) de sal
2 dentes de alho picadinhos
½ cebola pequena picadinha
1 colher (sopa) de margarina
2 colheres (sopa) de azeite
1 cenoura ralada
100g de vagem picadinha
1 pimentão vermelho pequeno

Enquanto a água ferve, refogue a cebola e o alho na margarina e no azeite. Acrescente a cenoura, a vagem e o pimentão. Deixe refogar por 3 minutos.

Incorpore o arroz, mexendo bem, e refogue por 3 a 5 minutos no fogo alto.

Acrescente a água fervente e o sal. Misture bem e não deixe que nenhum grão de arroz fique descoberto da água. Não mexa mais. Deixe em fogo alto até a água ficar na altura do arroz.

Abaixe o fogo e deixe a panela semitampada até sentir que toda a água secou.

Desligue o fogo, tampe a panela e deixe descansar por 5 a 10 minutos.

Abra e solte o arroz com o auxílio de um garfo.

Bom apetite!
******

Para conferir outras receitas do "Festival de Arroz", clique abaixo:


21 de novembro de 2011

Segunda Saudável: Coco

As origens desta planta são passíveis de discussão. Enquanto algumas autoridades reclamam o Sudeste Asiático (região peninsular) como o seu local de origem, outros colocam a sua origem no nordeste da América do Sul. Registros fósseis da Nova Zelândia indicam aí a existência de pequenas plantas similares ao coqueiro de mais de 15 milhões de anos.

Fósseis ainda mais antigos foram também descobertos no Rajastão, na Índia.

Qualquer que fosse a sua origem, os cocos espalharam-se através dos trópicos, em particular ao longo da linha costeira tropical.

Nestes dias quentes de Verão muitas pessoas optam pela água de coco para se refrescar. Mas você sabia que a água de coco além de refrescar e matar a sede, tem minerais e vitaminas que fazem bem à sua saúde?

A água do coco é encontrada em maior abundância no coco ainda verde e as quantidades dos nutrientes variam de acordo com o estágio de maturação da fruta.

Quanto mais amadurecido maior a quantidade de gordura e quanto mais verde, maior a quantidade de vitamina C.

Por ser fonte de minerais como sódio e potássio é excelente para o verão, pois repõe rapidamente as perdas desses minerais através da urina e pele, e ainda evita a desidratação. Mas outros minerais são encontrados na água de coco, tais como: cálcio, manganês, magnésio, cobre e ferro.

Entre as vitaminas, em maior quantidade encontramos as do complexo B (B1, B2 e B5), A e C. As duas últimas são consideradas poderosos antioxidantes que atuam na proteção das células contra a ação dos radicais livres.

E não é só isso, a vitamina C atua no sistema imunológico aumentando a resistência contra infecções, colabora com a absorção de ferro no organismo e auxilia na prevenção de câncer de estômago e pulmão.

Apesar dos diversos benefícios em beber água de coco, convém não exagerar na quantidade consumida, pois ao contrário da água natural, a água de coco contém calorias, em média 40kcal por 200ml, o que corresponde a 1 copo.

Mas não é só a água do coco que pode ser aproveitada, a polpa do coco também traz benefícios, devido ao seu alto teor de fibras, auxilia no bom funcionamento do intestino. Mas diferentemente da água de coco, a polpa é extremamente calórica, cada 100g tem aproximadamente 370kcal.

Muito tem se falado também sobre o óleo de coco e seus benefícios para a saúde. Alguns estudos sugerem que o produto passou de vilão para mocinho.

Acredita-se que o óleo de coco tem efeito positivo no aumento dos níveis do considerado "bom colesterol" (HDL) e redução do "mau colesterol (LDL), auxiliando assim na prevenção de doenças cardiovasculares.

Devido a sua alta concentração de vitamina E, também exerce função antioxidante prevenindo contra a ação dos radicais livres.

O óleo de coco extra virgem é o único óleo vegetal que contém alta concentração de ácido láurico, o mesmo presente no leite materno e que fortalece o sistema imunológico. O consumo regular desse ácido protege o organismo contra vírus, bactérias, fungos, etc e ainda ajuda na regularização intestinal, tanto em casos de diarréia quanto prisão de ventre.

Para melhor usufruir dos benefícios do óleo é necessário saber escolher. Os mais indicados são o de origem orgânica e extraídos a frio, os conhecidos como "virgens" ou "extra virgens".

Mas é importante que fique atento também à quantidade utilizada, pois 1 colher de sopa de óleo tem aproximadamente 120kcal.

Fonte: Wikipédia

Banda da semana...Creed!


Creed é uma banda grunge norte-americana formada em 1995 na cidade Tallahassee. Depois de tanto tocar em bares locais, a banda decidiu que estava na hora de gravar um disco. "My Own Prison" foi lançado no ano de 1997 e teve sua produção custeada pelos próprios membros da banda e seus parentes.

Graças a essa ousadia do Creed, eles conseguiram um contrato com uma gravadora. Já que em menos de uma semana o álbum independente vendeu cerca de 5000 cópias. A gravadora Wind-Up Records ficou impressionada e relançou o CD, agora reconstruído digitalmente. Em uma turnê norte-americana a banda emplacou em primeiro lugar as músicas "Torn", "My Own Prison", "What's This Life For" e "One".

As músicas do Creed continham uma temática dramática, chegando até mesmo a ser depressiva em alguns momentos, talvez por isso chamasse a atenção de tantos jovens. Com o sucesso, "Human Clay", o segundo álbum saiu no ano de 1999, dois anos depois do primeiro.

Mais um sucesso comercial do Creed, "Human Clay" ganhou diversos prêmios e é considerado por boa parte dos fãs o melhor álbum da banda. Várias músicas emplacaram em vários países do mundo, porém foi o single "With Arms Wide Open" que conseguiu conquistar o Grammy de "Melhor Canção de Rock".

Depois de um álbum de sucesso, é sempre difícil lançar o próximo. Em 2001, o Creed mostrou que seu sucesso não era repentino e trouxe o maravilhoso "Weathered". A banda considera este, o seu melhor álbum. Não é difícil entender o porquê, já que ele contém o maior clássico da banda. "My Sacrifice", seu principal hit, ainda hoje é tocada nas rádios de todo o mundo.

O grupo anunciou um hiato em 2004. Mas em Abril de 2009, no entanto, o site oficial do Creed foi re-lançado, e um vídeo com nome "coming soon 2009" foi colocada na página inicial, o que confirma agora que a banda está de volta. O grupo já vendeu mais de 50 milhões de copias no mundo e 35 milhões só nos E.U.A., recebendo quatorze discos de platina. Com o 9º lugar alcançado pela banda na lista da Billboard dos artistas que mais venderam discos nas ultimas décadas, o Creed está entre as maiores bandas de rock das últimas décadas.

Em 27 de abril de 2009 o Creed anunciou que os quatro membros originais da banda original estão juntos de volta para uma turnê e lançaram um álbum no final de 2009, com o nome de Full Circle.

Curtam agora uma das minhas favoritas... “With Arms Wide Open”...um grande abraço e até semana que vem.

Long Live, Rock´n Roll \o/

19 de novembro de 2011

Abobrinha em Conserva



Essa Abobrinha em Conserva vicia... rsrs. Explico: ela fica tão saborosa que quando começamos a comer com torradas fica difícil parar. Tenho certeza que acontecerá o mesmo com você!

Para prepará-la, você precisará de:
- 03 abobrinhas (escolha as mais finas) fatiadas em rodelas
- 04 dentes de alho cortados em lâminas
- 01 cebola picada em cubos
- 01 pimentão pequeno
- orégano
- vinagre
- sal
- azeite
- cheiro verde picado
- pimenta do reino
- pimenta dedo de moça picado bem fininho

Modo de Preparo:

Em uma panela coloque para ferver água com 1 colher (café) de sal e 2 colheres (sopa) de vinagre.

Quando a água estiver fervendo, coloque a abobrinha fatiada por 2 minutos, escorra e deixe esfriar.

Em uma tigela adicione o alho, a cebola, o cheiro verde, o pimentão, sal a gosto, orégano, pimenta do reino, pimenta ardida, vinagre e o azeite, misturar tudo como se fosse salada.

Colocar em uma refratária uma camada de abobrinha (aquela que você deu um "susto" na água fervente) e uma camada do tempero de salada, regue com azeite, e vá alternando as camadas sempre regando com azeite até finalizar.

De preferência, prepare essa Abobrinha em Conserva com, pelo menos, 1 dia de antes de servir.

Bom Apetite!

18 de novembro de 2011

Gratinado de Couve-Flor


Você gosta de couve-flor? Então, com toda certeza, já conhece essa receita básica. Mas, para os iniciantes na cozinha que nunca prepararam essa couve-flor já devem separar os ingredientes e correr para o fogão, pois é deliciosa!!!

Ingredientes:
1 couve-flor grande
1 colher (sopa) de azeite
1 colher (sopa) de manteiga
1 colher (sopa) de farinha de trigo
2 copos (americanos) de leite quente
100g de queijo ralado
Sal
Pimenta do reino
 
 
Preparando...

Lave bem a couve-flor e corte-a em pequenos buquês. Cozinhe em água e sal até ficar “al dente”. Escorra e reserve.

Em uma panela, derreta a manteiga, misture a farinha de trigo e cozinhe por alguns minutos, mexendo até se integrar totalmente na manteiga.
Junte, aos poucos, o leite quente e, sem parar de mexer, cozinhe até engrossar. Misture metade do queijo ralado, o sal e a pimenta, continue mexendo até o queijo derreter.
Em um refratário, espalhe o azeite e acomode os buquês de couve-flor. Espalhe o molho branco por cima e polvilhe com o restante do queijo ralado.
Leve para gratinar em forno médio pré-aquecido até dourar.
Sirva como acompanhamento para carnes assadas.
Bom apetite!

17 de novembro de 2011

Mãe Natureza

Google Imagens
Preocupando-se tardiamente com o meio ambiente, a sociedade transformou a sustentabilidade em tema da moda. Pensando nisso me pergunto, será que nós entendemos o que esse termo realmente significa? Muito mais que uma palavra de ordem, sustentabilidade pode significar a salvação do nosso planeta, significa preservar os recursos naturais que sobreviveram a exploração humana.

Muito além de seguir um modismo, precisamos ter consciência de que resguardar todos os recursos que a natureza nos oferece, significa salvar a continuidade da vida, salvar nossa espécie do fim, garantindo qualidade de vida para todos.

Por isso a sustentabilidade não pode ser apenas um termo da moda, usado como instrumento de marketing de grandes empresas e instituições financeiras que visam conquistar mais clientes com frases de efeito.

Pensar em sustentabilidade pressupõe pensar em um processo de reeducação. Precisamos aprender a utilizar os recursos naturais com parcimônia e discernimento, a não desperdiçar e a reaproveitar esses recursos tão ricos, mas que em grande parte já estão se esgotando.

Digo já, pois aprendi na escola que isso aconteceria em milênios, que minha geração e a de meus filhos e de seus netos não precisaríamos nos preocupar. Mas o que vejo hoje é que conseguimos superar o prognóstico mais pessimista sobre o assunto. Que conseguimos através do consumismo desenfreado onde tudo é descartável poluir o meio ambiente de tal forma que hoje, na segunda década do século 21 já vivemos tempos de preocupação com o nosso próprio futuro, e que provavelmente se continuarmos nesse ritmo, nossos filhos sequer terão um futuro.

Temos recebido diversos avisos da mãe natureza: furacões, terremotos, seca, tsunamis e muitas catástrofes ambientais que deixam como resultado muitas mortes e destruições. É hora de começarmos a nos comportar como bons filhos e ouvirmos os avisos de “nossa mãe”, que não quer nos fazer nenhum mal, mas que ainda não desistiu de nos educar, para garantir que tenhamos um futuro.


16 de novembro de 2011

Creme de Alho


Essa receita é ideal para acompanhar o churrasco de final de semana ou comer com um pãozinho no final da tarde ou ainda colocar por cima da mandioca cozida (hummm).

Vamos aprender como se faz? É vapt vupt!

Ingredientes
1 caixa de creme de leite
1 a 2 dentes de alho
pitada de sal
azeite quanto baste

Preparando...

No liquidificador, bata o creme de leite por 1 minuto. Ainda com o aparelho ligado, coloque o azeite em fio até obter uma consistência bem cremosa (usará menos de 1/2 xícara de azeite). Após, acrescente o alho (se você gostar do sabor intenso do alho, coloque 2 unidades grandes) e o sal. Torne a bater por mais 2 minutos.

Leve para gelar e sirva com pães, carnes e assados.

15 de novembro de 2011

Arroz com Atum e Ervilhas


Entramos na 4ª semana do Festival do Arroz do Brincando de Cozinhar e Cia. A ideia é simples: dar um toque diferente no seu arroz do dia a dia.

A receita de hoje é ideal para os momentos em que você abre a geladeira e vê aquela sobra enorme de arroz cozido.

Para prepará-la, você precisará de:
1 lata de atum
1 lata de ervilhas
2 colheres (sopa) de manteiga
2 cebola picadinha
2 colheres (sopa) de molho de tomate ou catchup
4 xícaras (chá) de arroz cozido (sobras)
Pimenta do reino

Em uma panela derreta a manteiga e refogue a cebola até dourar. Acrescente as ervilhas (escorridas). Deixe apurar por 2 minutos.

Adicione o atum, o molho de tomate e a pimenta. Apure por mais alguns minutinhos.

Desligue o fogo e, delicadamente, incorpore o arroz cozido. Se necessário, acerte o sal.

Sirva com salada.

Bom apetite!

Outras receitas do Festival do Arroz:

Outras receitas:

14 de novembro de 2011

Segunda Saudável: Chuchu

O chuchu é um vegetal pertencente à categoria dos frutos. Pode ser cultivado em horta caseira e é considerado como fruto assim como o tomate, por ter suas sementes envolvidas na parte comestível.

É originário da América Central. Segundo alguns historiadores, o chuchu já era cultivado no Caribe na época do descobrimento da América.

Devido seu sabor característico e bastante suave pode ser consumido o ano todo, o chuchu teve bastante destaque na Antigüidade entre as demais hortaliças cultivadas. É de fácil digestão, rico em fibras, potássio, vitaminas A e C e pobre em calorias, são 31 calorias em cem gramas.

Existe uma grande variedade de chuchu, quanto à forma, tamanho e cor. Pode ser arredondado ou ter o formato de pêra, mais comumente encontrado em feiras. A cor varia do branco ao verde bem escuro. Conforme a espécie a casca pode ser lisa ou com espinhos.

Para conservá-lo mantenha-o em ambiente fresco por três a cinco dias. Quando colocado na geladeira e embalado em saco plástico pode-se conservar por um tempo maior, de seis a oito dias.

Pode ser utilizado na preparação de cremes, sopas, suflês, bolo ou salada fria. O fruto não é consumido cru. Para consumi-lo em forma de refogado ou salada prefira os frutos mais novos, menores e com casca brilhante.

Ao comprá-lo observe se apresenta a coloração verde claro, se está firme, sem marcas escuras ou picadas de insetos.

Os brotos, as folhas e as raízes da planta também são consumidas. Os brotos são ricos em vitaminas B, C e sais minerais como cálcio, ferro e fósforo.

Fonte: Wikipédia

Banda da semana...The Clash!


The Clash foi um grupo de punk rock britânico que durou de 1976 até 1985. Uma das bandas mais aclamadas pela crítica da época, o The Clash foi famoso por seu alcance musical (incorporavam ska, reggae, rockabilly, e eventualmente muitos outros estilos musicais em seu repertório), por demonstrar uma sofisticação lírica e política que os distinguia da maioria de seus companheiros no movimento punk, e por suas explosivas performances ao vivo.

Formado originalmente por Joe Strummer - vulgo John Mellor - (vocais, guitarra rítmica), Mick Jones (vocais, guitarra), Paul Simonon (baixo e vocais), Keith Levene (guitarra guia) e Terry Chimes, o Clash foi formado em Londres, Inglaterra em 1976 durante a primeira leva do punk britânico. Estava formado o Clash.

Assim como a maioria das primeiras bandas punk, o Clash protestava contra a monarquia e a aristocracia no Reino Unido e ao redor do mundo. Mas ao contrário dessas primeiras bandas punks, o Clash rejeitou o sentimento dominante de niilismo e anarquismo. Ao invés disso, eles se solidariezaram com diversos movimentos de libertação da época. Sua visão política era expressada explicitamente em seus versos, como em “White Riot”, que encorajava jovens brancos a entrarem para organizações libertárias de negros.

O sucesso de crítica e de vendas do Clash nos Estados Unidos veio apenas com ‘’London Calling’’, álbum duplo lançado em 1979 (pelo preço de um simples, por exigência da banda) e considerado até hoje um dos maiores discos de “rock” de todos os tempos. Clássico absoluto, London Calling tem o mérito de mesclar, com extrema eficiência, ao punk estilos completamente díspares como reggae, ska, jazz, disco, rockabilly, R&B e pop. A raivosa faixa-título e o poderoso funk “Train in Vain” tornaram-se singles de sucesso nos charts americanos.

Em 1982, a banda retornou com o mais vendido de seus álbuns, ‘’Combat Rock’’, apresentando os sucessos “Rock The Casbah” e “Should I Stay Or Should I Go?”.

Os sintomas aparentemente passaram despercebidos com o sucesso de ‘’Combat Rock’’, mas depois deste álbum o Clash começou lentamente a se desintegrar. O grupo apresentou seus últimos shows em 1985.

Curtam agora um dos seus maiores clássicos... Should I Stay Or Should I Go?


Um grande abraço e até semana que vem... Long Live, Rock´n Roll \o/

12 de novembro de 2011

Catupiry com Alho Dourado



Esse acompanhamento é ideal para jantares ou aquela reunião entre amigos. Além de possuir uma apresentação linda, fica extremamente saboroso.

Você só precisa de três ingredientes: catupiry (aquele que vem em uma caixinha redonda), 1 potinho de alho frito dourado (vende prontinho nos supermercados) e azeite.

Retire o catupiry da embalagem e acomode-o na travessa. Espalhe o alho frito dourado por toda sua superfície com o auxílio de uma colher (dê "leves" batidinhas para que o alho fixe nas laterais do catupiry). Regue com azeite. Pronto, agora é só servir.

Para acompanhar, fizemos essa massinha de pastel assada (clique aqui e confira a receita). A diferença é que cortamos a massa crua em filetes primeiro e depois a assamos.

Outra ideia para petisco é o Catupiry com Geléia de Pimentão (clique aqui).

Obrigada, Rosangela Pitta, por nos ensinar essa deliciosa receita.

Um ótimo final de semana e até amanhã!

11 de novembro de 2011

Almôndega de Hamburguer



Essa receita é uma das minhas favoritas desde os tempos de faculdade. Aprendi em um programa de televisão (Receita Minuto - Band) há muitos anos atrás. Além de saborosa, a receita é muito fácil mesmo.

Para prepará-la, você precisará de:
05 ou mais hamburgueres
1 lata de molho de tomate
1 cebola
Alho
Óleo
Sal
Orégano

Preparando...

Descongele os hambúrgueres até ficarem bem molinhos.

Pegue cada hamburguer e corte em 4 (tipo uma cruz).

Com a mão molhada (não precisa passar óleo), pegue cada pedacinho cortado, faça uma bolinha e reserve na geladeira.

Caso queira uma almôndega maior, divida o hambúrguer somente em 2 partes.

À parte, refogue a cebola e o alho.

Acrescente o molho de tomate já pronto.

Assim que estiver quente (não fervendo), coloque delicadamente as bolinhas de hambúrguer no molho (em fogo baixo) e tampe a panela

Deixe cozinhar por 20 a 30 minutos, mexendo de vez em quando.

Acerte o sal e finalize com orégano.

Fica uma delícia servido com uma massa ou com arroz branco.

10 de novembro de 2011

Brasil Sem Educação

Google Imagens
Mais um ano se passou, mais uma vez estudantes de todo país prepararam-se para realizarem as provas do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio), que tem como proposta básica realizar uma seleção de maneira unificada para vagas oferecidas pelas universidades públicas federais e estaduais.

Mais um ano se passou, mais uma vez as provas do ENEM apresentaram problemas. Problemas esses que não deveriam ter acontecido nem na fase de teste (se é que houve essa fase). Algumas questões “vazaram”, como é possível isso? Alunos de uma escola de Fortaleza – Ceará receberam um caderno com algumas questões da prova oficial.

No ano passado, provas foram roubadas e uma pessoa querendo tirar proveito disso tentou vender uma cópia para um jornalista. Confusão geral, grande prejuízo além do enorme transtorno que os candidatos tiveram que enfrentar com a mudança das datas das provas.

Há que se esperar que o Ministério da Educação tenha se preparado para eventuais problemas na realização das provas, mas além desses problemas não se apresentarem mais como eventuais, podemos perceber que não há um plano eficaz para combater essa falta de segurança durante o processo de elaboração das provas, durante o período de testes e tão pouco durante a sua aplicação.

Agora estamos vivendo, mais uma vez, uma guerra de liminares. De um lado, pedem a anulação das questões que “vazaram” para os alunos do colégio que receberam os cadernos. De outro, querem anular o exame no Brasil inteiro.

Em nenhum momento dessa discussão, vi alguém preocupando-se com os milhares de estudantes que prestaram a prova por todo país. Pessoas que passaram o ano se preparando, que criaram expectativas e sonham em continuar seus estudos em uma boa Universidade.

Ao que parece, mais uma vez a Educação e os estudantes do Brasil estão sendo legados ao segundo plano. A falta de competência para organizar e aplicar as provas e depois a disputa de liminares é o destaque do ENEM. E o Brasil, infelizmente, continua sendo um país sem educação.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Curta nossa Fanpage!

Receber Receitas

Tecnologia do Blogger.

Seguidores

Arquivo do blog

Visitantes