30 de março de 2012

Arroz de Forno com Frango



Adoro arroz de forno, pois além de ser prático e saboroso, a receita ajuda no "reaproveitamento" daquelas sobrinhas de arroz.

Ingredientes:
3 xícaras (chá) de arroz cozido (sobras)
1 peito de frango cozido e desfiado
4 tomates sem sementes em cubos
½ xícara (chá) de azeitonas verdes picadas
1 lata de ervilha
1 cebola em cubinhos
½ pimentão verde em cubinhos
200g de muçarela ou queijo prato ralado
3 batatas grandes cozidas e amassadas
2 colheres (sopa) de margarina
½ xícara (chá) de leite
Sal
Orégano
Pimenta
Azeite

Modo de Preparo:

Em uma panela aqueça o azeite e doure a cebola. Adicione o peito de frango desfiado, os tomates picados, o pimentão, as azeitonas e as ervilhas. Deixe refogar bem e acerte o tempero (sal, orégano e pimenta). Reserve.

Em outra panela, misture as batatas cozidas e amassadas, a margarina e o leite. Leve ao fogo até formar um purê bem cremoso. Acerte o sal. Reserve.

Unte um refratário com margarina. Acomode o arroz cozido. Por cima, espalhe o refogado de frango e cubra com o purê de batatas. Finalize com a muçarela em fatias ou ralada. Leve ao forno pré-aquecido até gratinar.

Sirva em seguida. Bom apetite!
29 de março de 2012

Risos e Lágrimas

Google Imagens
No último dia 23 Chico Anysio não resistiu mais aos seus graves problemas de saúde. Partiu para outro plano nos deixando uma vasta e rica obra artística.

Foi humorista, ator, locutor, dublador, compositor e pintor, e acima de tudo um grande descobridor de talentos. Sua carreira teve inicio na era de ouro do rádio, foi galã de rádio novela e sua mocinha era uma jovem e desconhecida, porém promissora atriz chamada Fernanda Montenegro. Por ter muita facilidade em imitar pessoas e fazer vários tipos de vozes, a direção da rádio em que ele trabalhava o transferiu para linha de shows e foi então que tudo começou.

Chico Anysio criou mais de duas centenas de personagens cômicos, cada um com uma caracterização pessoal marcante. Ele foi um verdadeiro camaleão das artes, seus personagens marcaram épocas. Foi o criador de vários bordões como o do professor Raimundo “e o salário ó!”.

Descobriu inúmeros talentos para o humor, como Claúdia Rodrigues, Heloisa Perissé (que foi sua nora) e Tom Cavalcanti, seu sobrinho Marcos Palmeira e muitos outros. Também foi conhecido por sua generosidade ao dar oportunidade de emprego a muitos humoristas da velha guarda que já não tinham mais espaço na mídia.

Casou-se cinco vezes, teve 7 filhos e era o chefe de uma família de artistas: sua irmã era a atriz e parceira de cena Lupe Gigliotti, que por sua vez era mãe da atriz e diretora Cininha de Paula e avó da atriz Maria Maia. Um de seus irmãos mais velho é o cineasta Zelito Vianna, pai do ator Marcos Palmeira. Seus filhos Lug de Paula, Nizo Neto, André Lucas e Bruno Mazzeo seguiram seus passos e são comediantes, redatores e diretores na linha do humor, Rico Rondelli é diretor de imagem e Cícero Chaves é DJ.

Para os fãs de Chico Anysio ele nunca morrerá, seu talento foi eternizado pelas milhares de imagens que ficaram de suas criações. Muitas lágrimas rolaram com sua passagem, mas sua herança é ainda maior: o riso provocado por seu humor inteligente e refinado.
28 de março de 2012

Farofa de Abobrinha


Em casa somos adeptos da boa e velha farofa. Ela combina com tudo: carnes assadas, frango, peixe, ovo, etc. O melhor de tudo: eu adoro misturar os meus refogados favoritos com farinha, transformando em uma deliciosa farofinha. Assim, surgiu a receita de hoje.

Para prepará-la, você precisará de:
1 abobrinha média
1 cebola pequena em cubinhos
2 dentes de alho
1 xícara (chá) de farofa pronta
pimenta
orégano
sal
azeite


Em uma panela aqueça o azeite e doure bem a cebola e alho. Adicione a abobrinha crua e ralada e deixe refogar em fogo baixo até o cozimento. Se necessário acrescente um pouquinho de água (2 a 3 colheres de água). Tempere com sal, orégano e pimenta.

Quando estiver bem "al dente" (eu prefiro assim, mas você pode cozinhar até o ponto que preferir, mais molinha), desligue o fogo e acrescente a farofa pronta. Mexa bem. Se gostar de uma farofa mais "úmida", diminua a quantidade de farofa.

Finalize com cheiro-verde. Bom Apetite!

27 de março de 2012

Sanduíche de Omelete




Lembro-me que desde pequena (na idade escolar), minha mãe fazia pão com omelete para eu levar de lanchinho. Confesso: preferia muito mais esse lanche com ovo do que os salgados da cantina (na realidade, até hoje sou apaixonada por esse sanduba). E você já experimentou essa combinação?

Nas fotos acima, fiz uma omelete de ervas super simples e depois coloquei no pão e levei para tostar. Na outra versão, utilizei pão de forma integral.

Vamos a receita?

2 ovos
1 pitada de sal
1 colher (sopa) de cheiro-verde
1 pitada de manjericão (usei o desidratado)
1 pitada de pimenta do reino
2 fatias de muçarela

Em um refratário, bata os ovos com o auxílio de um garfo e acrescente os demais ingredientes (exceto o queijo).

Aqueça uma frigideira com um fio de azeite e despeja a omelete. Deixe em fogo baixo até se firmar e vire.

Adicione as fatias de muçarela, dobre a omelete ao meio e deixe apurar até ficar bem douradinha.

Agora, é só rechear o seu pãozinho e Bom Apetite!

26 de março de 2012

Segunda Saudável: Jatobá

Google Imagens
Seu fruto é comestível. Apresenta-se sob a forma de uma baga. Sua polpa possui minerais como o fósforo e cálcio. Sua fonte de cálcio é três vezes maior que a do leite de vaca.

O jatobá contêm uma seiva (resina) que é obtida perfurando-se o tronco. Essa resina é também expelida pelo tronco e ramos, naturalmente, em grandes quantidades.

A seiva do jatobá pode ser utilizada na forma de suco, ingerindo um copo 1 ou 2 vezes por dia no caso de adulto. Para a criança basta um copo diluído durante o dia. Preparar o suco adicionando uma colher (café) da seiva para um copo de água. Pode adoçar com mel. Esse suco é ótimo contra a debilidade geral do organismo, fortalecendo-o nas afecções pulmonares. Nos casos de cistite aguda, essa resina produz efeitos maravilhosos nas crianças, age como tônico geral. E também nos adultos fortalece todo o sistema imunológico de maneira incrível.

Decepciona-se aquele que espera encontrar no jatobá um fruto que faça jus à sua importância e ao gigantismo da árvore que o produz. A dura casca marrom-avermelhada do fruto esconde apenas uma polpa farinácea e amarelada, envolvendo cerca de 10 sementes pequenas. Doce, sim, e agradável ao paladar, é sem dúvida pouco apetitosa ou volumosa. O jeito, então, é aproveitá-lo no preparo de nutritiva farinha, com valor nutricional equivalente ao do fubá de milho.

Mas, obviamente, o jatobá não agrega tanta fama apenas por causa de seu fruto, uma fava semelhante ao ingá e ao tamarindo. A altura, o porte elegante e a largura de seu tronco (que chega a alcançar mais de 1 metro de diâmetro), são o que mais chama a atenção. Sendo uma das maiores árvores por aqui existentes, o jatobá torna-se indispensável na arborização de parques e jardins e ainda na composição de áreas reflorestadas.

Duas importantes qualidades somando-se a todas essas: a fácil germinação da semente do jatobá, que permite sua rápida multiplicação, e a longevidade. Pelo interior do país, é comum ouvir-se dizer que alguém “é velho como um jatobazeiro“, numa referência àquele que se mantém vivo e lúcido, apesar da idade avançada.

Encontrado em diferentes variedades na extensa região que vai do Piauí ao norte do Paraná, infelizmente a madeira é o produto mais valorizado do jatobá. Pesada, dura e resistente, é usada habitualmente na construção civil, mas também para acabamentos internos de casas.

Mas quem derruba a árvore só para aproveitar sua madeira certamente desconhece os outros valores de que está abdicando. A resina que se retira do tronco do jatobá, além de apropriada para a fabricação de verniz, parece ter importantes propriedades curativas, sendo utilizada, na medicina popular, no auxílio do tratamento de bronquite, asma, laringite e deficiências pulmonares em geral.

Fonte: Poder das Frutas

Artista da semana...Joe Cocker!


John Robert Cocker, Joe Cocker (Sheffield, 20 de maio de 1944) é um cantor britânico de música pop influenciado pela soul music no início da carreira.

Ele começou sua carreira musical em sua cidade natal na Inglaterra, aos quinze anos de idade: sua primeira banda foi os Avengers (sob o nome artístico de Vance Arnold), depois Big Blues (1963) e então a Grease Band (a partir de 1966). Em 1969 ele foi o astro convidado do programa The Ed Sullivan Show.

Seu primeiro grande sucesso foi “With a Little Help from My Friends”, uma versão da música homônima dos Beatles gravada com o guitarrista Jimmy Page. No mesmo ano ele apareceu no Festival de Woodstock. Coker ainda conseguiu mais alguns hits com “She Came Through the Bathroom” (outra versão de uma música dos Beatles), “Cry Me a River” e “Feelin Alright”. Em 1970 sua versão ao vivo do sucesso “The Letter” dos Box Tops, lançado na compilação Mad Dogs & Englishmen tornou-se sua primeira canção a entrar no Top Ten americano.

No começo dos anos 70 ele teve problemas com drogas e álcool que acabaram atrapalhando sua carreira. Ele conseguiu, entratanto, se livrar e retornar nos anos 80, conseguindo grande sucesso até os anos 90 com as canções “Up Where We Belong”, “You Are So Beatiful”, “When The Night Comes” e “Unchain My Heart”. É conhecido no Brasil por cantar o tema de abertura da série Anos Incríveis, exibido pela TV Cultura, TV Bandeirantes, Multishow e Rede 21, até voltar à TV Cultura.

Joe Cocker tem se afirmado nos últimos 40 anos como um dos mais importantes artistas do mundo da música. Lançou vinte e um álbuns de estúdio e quatro ao vivo. Sua voz inconfundível e sua alma bluesy são uma marca musical indiscutível. Vendeu milhões de discos e lançou singles de enorme sucesso em todo o mundo. É um artista vencedor de Grammys, Globos de Ouro e Oscar. Sem dúvida, Joe Cocker não é apenas uma lenda da música, mas um dos cantores mais bem sucedidos e populares das últimas quatro décadas.

Entretanto, apesar dos inúmeros elogios e milhões de discos vendidos, Cocker ainda simpatiza e se identifica com aqueles que não tem sido tão felizes como ele: os forasteiros e underdogs. É difícil acreditar mas este homem, apesar de ser um ícone para gerações de fãs, ainda não consegue enxergar a si mesmo como um vencedor.

Curtam agora uma das minha favoritas,esse grande clássico do Rock...”With a Little Help From My Friends”.


Grande abraço e até semana que vem! Long Live, Rock’n Roll \o/

23 de março de 2012

Torta de Frango com Requeijão



 Pára tudo: essa é uma das melhores massas de liquidificador que já fiz. Não estou falando bobeira não. A massa é leve, macia e com um gostinho de quero mais. A receita copiei da revistinha da Ana Maria e o recheio foi uma amiga minha do trabalho que ensinou (Flavinhaaaa, obrigada!). Então, "simbôra" fazer para o final de semana?

Ingredientes da Massa:
1 pote de iogurte natural
1 xícara (chá) de leite
2 ovos
2 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado
Sal
1 xícara (chá) de óleo
2 ½ xícaras (chá) de farinha de trigo
1 colher (sopa) de fermento em pó

Prepare a massa no liquidificador, batendo primeiramente: o iogurte, os ovos, o leite, o óleo, o queijo ralado e o sal.

Acrescente aos poucos, ainda com o liquidificador ligado, a farinha de trigo. Deixe bater por alguns minutos e desligue. Adicione o fermento em pó e mexa delicadamente.

Em uma forma média untada com margarina, despeja metade da massa. Recheie com o frango e cubra com o restante da massa.

Asse em forno médio pré-aquecido por, aproximadamente, 35 minutos ou até dourar.


******************************************

Ingredientes do Recheio:
1 peito de frango grande
1 cubo de caldo de legumes ou de frango
1 lata de ervilhas
½ sachê ou lata de molho de tomate
100g de azeitonas picadas
1 copo de requeijão
2 dentes de alhos
Azeite
Sal
Orégano
Pimenta

Cozinhe o peito de frango em água com 1 cubo de caldo de legumes ou de frango. Depois de cozido, desfie-o. Reserve.

Em uma panela, doure o alho picadinho no azeite e acrescente o molho de tomate e o frango desfiado. Deixe apurar por alguns minutos.

Acerte o tempero (sal, orégão e pimenta) e adicione a ervilha e o requeijão. Misture bem e apure por mais alguns minutos. Desligue e acrescente as azeitonas picadas.


22 de março de 2012

Abdias

Google Imagens
Comemorando mais um ilustre aniversariante do mês de março, hoje relembrarei Abdias Nascimento, que nasceu na cidade de Franca-SP, em 14 de março de 1914. Menino negro e de família muito humilde, cresceu livre brincando pelas fazendas da redondeza de sua cidade natal. Com muito sacrifício formou-se em economia pela USP em 1938, e dedicou sua vida a luta contra o racismo.

Pessoa de fortes ideais, mais do que combater o racismo com palavras, colocava-as em ação. Uma delas foi a criação do Teatro Experimental do Negro (TEN) em 1944, onde dirigiu vários textos com elenco de atores negros. Foi aí que ele e a atriz Léa Garcia se conheceram, se apaixonaram e foram viver juntos. Como já era uma figura muito visada, esse relacionamento rendeu-lhe uma acusação de abuso por ela ser menor de idade.

Entre os anos de 1945-46, organizou a Convenção Nacional do Negro, de onde surgiu a primeira intenção de criminalização contra o racismo. A proposta de lei não foi aprovada e Abdias resolveu então participar mais ativamente da política brasileira e em 1946 foi um dos fundadores do PTB (Partido dos Trabalhadores Brasileiro).

Em 1968, como aconteceu com tantos brasileiros, foi obrigado a deixar o país. Foi para os Estados Unidos e devido ao seu trabalho em defesa da cultura negra, viajou, durante a década de 1970, para muitos países participando de grandes eventos sobre o tema.

Ao regressar ao Brasil, continuou seu trabalho e em 1983 tornou-se o primeiro parlamentar negro brasileiro, ao tornar-se deputado federal pelo PDT do Rio de Janeiro destacando-se muito como defensor dos direitos humanos e civis.

Até o fim de seus dias em 2011, Abdias Nascimento produziu grandes trabalhos sobre a cultura e recebeu inúmeros prêmios no Brasil e em vários países do mundo em reconhecimento ao seu talento e dedicação. Seu corpo foi cremado e hoje, para atender seu desejo, suas cinzas estão espalhadas pelo Serra da Barriga, em Alagoas. Local símbolo da luta do negro pela liberdade: o Quilombo de Palmares.

21 de março de 2012

Gratinado de Batatas e Calabresa


Estava totalmente sem ideia do que fazer no almoço de sábado passado. Abri a geladeira e vi que tinha batata, calabresa e algumas outras coisinhas. Fuçando na net para me inspirar, eis que surge essa opção: Gratinado de Batatas e Calabresa. Resultado? Minha mãe e eu adoramos e acabou tudo bem rapidinho.

Ingredientes:
4 batatas grandes cozidas e cortadas em cubos grandes
1 gomo de linguiça calabresa
2 dentes de alho
1 caixa de creme de leite
200g de muçarela ralada (usei queijo prato)
Pimenta do reino
Sal
Orégano
Noz moscada
Azeite

Preparando...

Acomode as batatas cozidas e em cubos grandes em uma travessa untada com um fio de azeite. Reserve.

Em uma panela, refogue o alho no azeite e acrescente a calabresa cortada em cubos e deixe refogar bem. Tempere com orégano e pimenta (eu gosto de acrescente 2 colheres de vinagre enquanto refogo a calabresa).

Acrescente a calabresa refogada sob as batatas.

Em um recipiente, misture o creme de leite, a noz moscada, a pimenta e uma pitada de sal. Espalhe esse molho por cima da calabresa e das batatas.

Finalize com queijo ralado e leve ao forno até gratinar.

Bom apetite!

20 de março de 2012

Quiabo Refogado


Muitos não gostam de quiabo, mas confesso que eu adoro. Quando é bem refogadinho, apimentado e com um leve toque de limão, fica ainda mais gostoso. Que tal fazer como acompanhamento do almoço/janta de hoje? É fácil demais!

Ingredientes:
300 gr de quiabos
½ cebola picada
3 dentes de alho picados
1 pimenta dedo de moça picadinha (opcional)
½ limão
1/3 xícara (chá) de água
Sal
Orégano
Óleo

Modo de Preparo:

Doure a cebola e o alho em um fio de óleo ou azeite.  Acrescente os quiabos lavados, secos e cortados. Deixe fritar por 1 minuto.

Adicione os temperos (pimenta, sal, orégano), o suco de 1/2 limão (isso ajudará o quiabo a não eliminar tanta "baba") e a água. Deixe refogar até a água secar e o quiabo estiver bem macio.

Bom Apetite!


19 de março de 2012

Segunda Saudável: Jambo

Google Imagens
O jambo-vermelho é uma boa fonte de ferro, proteínas e outros minerais. Os frutos apresentam 28,2% de umidade, 0,7% de proteína, 19,7% de carboidratos, contendo entre eles vitaminas como A (beta caroteno), B1 (tiamina), B2 (riboflavina), minerais como, ferro e fósforo. Em 100g de polpa, tem 50 calorias.

Os jambos são delícias vindas para o Brasil da longinqua Índia e de algumas ilhas da Malásia. E os jambeiros são sempre belíssimas árvores, de copa densa e bem-formada.

Embora não sejam originárias da América, os jambos aclimataram-se tão bem às condições do trópico americano que parecem nativos da terra. Nas regiões Norte, Nordeste e Sudeste do Brasil é raro um pomar sem pelo menos um jambeiro, qualquer que seja. E ninguém se pergunta se ela é do lugar ou se veio de longe: parece que sempre esteve ali.

Embora exista uma grande quantidade de frutas trazendo o mesmo nome – e, nesse caso, o nome é jambo – muitas vezes não se trata sequer de variedades da mesma fruta. Seu parentesco é talvez o mesmo que existe entre a jabuticaba, a goiaba e a pitanga, também da grande família das Mirtáceas como todos os demais jambos.

O mais conhecido dentre eles, o jambo-vermelho nasce em árvores grandes, de folhas também grandes, cuja copa tem uma forma piramidal ou cônica, muito bem definida.

Tapete de flores

As muitas flores, lindas e coloridas de púrpura e rosa choque, quando caem, formam sob os jambeiros um “tapete purpúreo de belo efeito”.Agumas praças de povoados no litoral do sul da Bahia oferecem tal espetáculo que, de tão belo, sempre merece o registro de turistas que passam por ali. Aliás, nessas localidades o jambo é mais conhecido pelo nome de eugênia.

De grande valor ornamental, o jambeiro-vermelho oferece, ao mesmo tempo, beleza, boa sombra, além de frutos doces e perfumados aos felizardos que dela souberem aproveitar.

Os frutos, vermelhos por fora e alvos por dentro, têm um sabor doce, de fundo um pouco ácido, que lembra o das peras, sendo acrescido por um perfume forte da flor. Dizem que cheira a água de rosas. A casca é fina e a polpa, pouco suculenta e consistente, obriga a umas boas dentadas para quem quiser prová-las.

Com o fruto do jambeiro-vermelho faz-se um especial e delicioso doce em compota: os jambos descascados são partidos ao meio, os frutos são apenas aferventados e, depois, colocados para cozinhar em calda fina de açúcar fervente. O resultado, além de bom, é um doce de fruta lindo, cor de rosa, da cor do doce de pêssego.

Fonte: Poder das frutas / Wikipédia

Artista da semana...Janis Joplin!


Janis Lyn Joplin (Port Arthur, 19 de Janeiro de 1943 — Los Angeles, 4 de Outubro de 1970) foi uma cantora e compositora norte-americana. Considerada a "Rainha do Rock and Roll", "a maior cantora de rock dos anos 60" e "a maior cantora de blues e soul da sua geração", ela alcançou proeminência no fim dos anos 60 como vocalista da Big Brother and the Holding Company e, posteriormente, como artista solo, acompanhada de suas bandas de suporte, a Kozmic Blues e a Full Tilt Boogie.

Influenciada por grandes nomes do jazz e do blues como Aretha Franklin, Billie Holiday, Tina Turner, Big Mama Thornton, Odetta, Leadbelly e Bessie Smith, Janis fez de sua voz a sua característica mais marcante, tornando-se um dos ícones do rock psicodélico e dos anos 60.Todavia, problemas com drogas e álcool encurtaram sua carreira. Morta em 1970 devido à uma overdose de heroína, Janis lançou apenas quatro álbuns: Big Brother and the Holding Company (1967), Cheap Thrills (1968), I Got Dem Ol' Kozmic Blues Again Mama! (1969) e o póstumo Pearl (1971), o último com participação direta da cantora.

Curtam agora “Piece of my Heart”,umas das minhas favoritas.


Long Live, Rock ‘n Roll \o/

16 de março de 2012

Docinho de Jurupinga


Atenção! Essa receita contém dose de bebida alcoólica e quando você começar a comer.... não pára mais rsrsrs. Gente, eu tinha uma lata de leite ninho e não sabia o que fazer. Pesquisando na net, resolvi unir o tradicional docinho de leite em pó com uma das minhas bebidas favoritas: a Jurupinga!

Vamos aos ingredientes?
1 lata de leite em pó
½ lata de açúcar (medida da lata de leite em pó)
8 colheres (sopa) de chocolate em pó
1 ½ a 2 xícaras (chá) de jurupinga

Modo de Preparo:

Em uma bacia, misture bem o leite em pó, o açúcar e o chocolate. Aos poucos, adicione a jurupinga e mexa com as mãos até atingir o ponto de moldar (a massa não grudará nas mãos e ficará fácil de fazer as bolinhas).

Deixe a massa descansar por 15 minutos na geladeira. Após, com o auxílio de uma colher, faça pequenas bolinhas.

Se preferir, passe as bolinhas no açúcar ou no chocolate em pó.

15 de março de 2012

Negra Léa

Google Imagens
Em 11 de março de 1933, nascia no Rio de janeiro Léa Lucas Garcia de Aguiar, filha única de uma costureira e um bombeiro hidráulico, viveu uma vida tranqüila até os 11 anos de idade, quando prematuramente perdeu sua mãe e passou a viver com sua avó, que era governanta de uma família rica do Rio de janeiro.

Ainda jovem, conheceu um dos fundadores do Teatro Experimental do Negro, Abdias do Nascimento, com quem passou a viver após a proibição de sua família para que ela ingressasse na vida artística.

Apesar de difícil, foi uma decisão acertada, Léa Garcia foi uma das protagonistas do filme Orfeu Negro e fez um enorme sucesso, ganhou o Urso de Prata – 2° lugar como melhor atriz. Participou de várias novelas, filmes e peças de teatro e sempre foi uma ativista do movimento negro brasileiro.

Infelizmente, como em vários outros casos, seu talento não foi devidamente valorizado. Léa foi uma pioneira entre as atrizes negras brasileiras, ela junto a nomes como Ruth de Souza, Chica Xavier e Zezé Mota abriram os caminhos para que hoje, atrizes como Taís Araújo e Cris Vianna tenham maiores oportunidades em seu ofício.

Léa foi uma das personagens do livro Damas Negras, de Sandra Almada. Por conta deste livro, alunos do Guilford College dos Estados Unidos a escolheram como uma das dez mulheres que contribuíram pela luta dos direitos humanos e civis em todo mundo durante o século XX. Essa homenagem passou quase que despercebida pela mídia. Assim, como hoje está a imagem dessa atriz e mulher de personalidade forte e marcante.

No Brasil, temos a tendência de esquecer nossos valores culturais dando sempre preferência aos novos e instantâneos que surgem ou aos estrangeiros. Léa Garcia não é um caso isolado, mesmo ainda estando na ativa aos 79 anos atuando e militando pela causa do negro brasileiro. Ainda ontem, assisti um documentário sobre Bidú Sayão, quem se lembra dela? Em um próximo artigo a relembraremos e a outras personalidades injustamente esquecidas.

Por hoje, parabéns Léa Garcia!

14 de março de 2012

Salada de Abóbora


Sei que dá um trabalho enorme descascar abóbora, mas o resultado dessa salada é muito bom. O tempero combina perfeitamente e a vontade é de comer mais, mais e mais. Se você gosta de abóbora, recomendo você fazer essa saladinha ainda hoje.
Ingredientes:
1 abóbora média
1 cebola grande em rodelas
1 dente de alho picadinho
2 limões grandes
Orégano
Pimenta
Cheiro verde
Azeite
Sal

Modo de Preparo:

Descasque a abóbora e corte-a em cubos médios. Cozinhe em água com uma pitada de sal até ficar mole. Espere esfriar. Reserve.

Em uma travessa, misture a cebola em rodelas, o dente de alho e os temperos (pimenta, sal, orégano, cheiro-verde, azeite e limão). Deixe descansar por 5 minutos. Após, cubra os pedaços de abóbora cozida com esse tempero e leve à geladeira por, no mínimo, 2 horas antes de servir. Quanto mais tempo descansar, mais o sabor penetrará na abóbora.

Bom apetite!
13 de março de 2012

Quiche de Palmito


Hoje é dia de Amigos na Cozinha (Êeeeeee!). Quem fez essa deliciosa Quiche de Palmito foi minha querida amiga e colega de trabalho Raquel Carvalho que não se esqueceu de mim e levou um pedação delicioso dessa torta. Posso afirmar que a massa é super leve, o recheio incrível e o sabor pra lá de especial.

Raquel, muito obrigada por compartilhar essa receita e com certeza farei em breve, afinal é muitoooooooooo boa. Quero mais!

Ingredientes 1ª Massa:
• 250g de farinha
• 1 pitada de sal
• 125 g de manteiga
• 1 gema
• 20 ml de água

Sem mexer muito, misture os ingredientes da massa (farinha, sal e manteiga) até ficar com uma textura arenosa. Adicione a gema e amasse com a palma da mão, colocando água de acordo com a necessidade. Feito isso leve a massa à geladeira por 1 hora antes de abrir e forrar a forma.


Ingredientes Recheio:
• 2 colheres de sopa de margarina
• 1 cebola picada
• 2 dentes de alho
• 350 g de palmito
• 1/2 xíc. (chá) de azeitona preta picada ou milho de latinha
• Pimenta à gosto

Em uma panela derreta a margarina, doure a cebola, o alho e refogue por 2 minutos o palmito. Acrescente vinho suave se quiser ( 2 colheres de sopa ) e deixe evaporar. Junte a azeitona ou o milho, o sal, e a pimenta à gosto. Deixe esfriar bem e distribua sobre a massa.

Ingredientes Cobertura:
• 4 ovos
• 1 lata de creme de leite
• ½ xíc. (chá) queijo parmesão

No liquidificador bata os ovos, o creme de leite e o queijo até formar uma mistura homogênea. Despeje sobre a torta e asse no forno pré aquecido durante 35 m ou até dourar. Bom apetite !!!

12 de março de 2012

Segunda Saudável: Jaca

Google Imagens
As frutas trazem muitos benefícios a nossa saúde, muitas pessoas nem se quer reconhecem o valor dos alimentos que consumem diariamente.

A jaca nunca foi vista como uma fruta capaz de oferecer algum tipo de beneficio para o nosso organismo. Porém, ela também possui os seus valores nutricionais que são fundamentais para a nossa saúde.

A jaqueira é uma árvore tropical de grande porte, pertencente à família das Moraceae, nativa da Índia. Esta espécie produz o maior de todos os frutos comestíveis que crescem diretamente sobre o tronco de árvore, a jaca, que é cultivada principalmente na Ásia e no Brasil.

Chegando a pesar mais de 30 quilos, as jacas são frutos de grandes dimensões apreciados por serem suculentos, aromáticos e saborosos. Caracterizam-se por possuírem formato ovalado, casca com pequenas saliências pontiagudas e verde quando imaturos. Atingem a cor verde-amarelado ao amarelo-marrom quando estão maduros e prontos para o consumo. No interior da fruta encontra-se a polpa fibrosa de cor amarelada, que contém várias sementes dispersas (bagos), que possuem de 2 a 3 cm de comprimento.

Há duas variedades de jaca: uma possui os bagos de consistência mole e pastosa, com uma textura semelhante ao de uma ostra crua (jaca-mole). A outra variedade possui os bagos mais crocantes, de consistência um pouco endurecida conhecida como jaca-dura.

A jaca é consumida fresca, seca e em conserva. A polpa, que constitui de 25 a 40% do peso da fruta, é usada para o preparo de várias bebidas. Também são usadas para o preparo de doces, geléias e pode ser consumida cozida. Na Índia sua polpa é fermentada e transformada num tipo de aguardente. Além de ser uma fruta saborosa, a jaca traz alguns benefícios para a saúde. Por ser rica em potássio ajuda a reduzir a pressão arterial. É uma boa fonte de vitamina A, vitamina C, tiamina, niacina, ferro, sódio, cálcio, fibras, fósforo, etc. Rica em fitonutrientes, a jaca pode ajudar a combater o câncer e retardar a degeneração celular. As folhas da jaqueira são úteis para curar a febre, furúnculos e doenças de pele. O látex do fruto é útil no tratamento de faringite.

Cem gramas de Jaca fornecem 61 calorias.

Pesquisadores da USP de Ribeirão Preto desenvolveram uma pomada que evita a necrose de tecidos e diminui significativamente o tempo de recuperação para casos de queimaduras na pele. O agente ativo do medicamento é a lectina KM+, uma proteína presente na semente de jaca.

O mecanismo que resulta nesta evolução ainda está sendo estudado, mas sabe-se que o KM+ estimula a proliferação celular e a produção de colágeno, fatores fundamentais para a recuperação do tecido, segundo a pesquisadora. Além disso, ela conta que estão em andamento estudos para a aplicação da substância em cicatrizes cirúrgicas e outros tipos de lesões, por conta do papel regenerativo da proteína.

Se o uso tópico da pomada feita a base da semente de Jaca exerce esses poderes de regeração rápida do tecido, certamente seu consumo proporciona benefícios significativos ao Aparelho Digestivo e à Saúde. Aposte na Jaca!

Fonte: Saúde Esportiva / Wikipédia


Artista da semana... Johnny Cash!



Cantor e compositor estadunidense de música popular nascido em Kingsland, Arkansas, com uma carreira que durou quase cinco décadas, para muitos fãs a personificação do country. Conhecido por seus fãs como O Homem de Preto, era filho de um trabalhador rural pobre e alcoóolatra, que se mudou com sua família para uma fazenda em Dyess, Arkansas, onde com apenas cinco anos de idade, começou a trabalhar na colheita de algodão.

Começou a tocar violão e a compor ainda jovem e entrou para a Força Aérea Americana e serviu na Alemanha. Deixou a carreira militar e casou-se (1954) com Vivian Liberto, com quem teria 4 filhas e se divorciaria no início da década seguinte. Mudou-se (1954) para Memphis, Tennesse, onde inicialmente trabalhou como vendedor e, durante a noite, tocava com o guitarrista Luther Perkins e o baixista Marshall Grant, cantando músicas gospel. Descoberto por um produtor da Sun, Jack Clement, foi levado a presença do poderoso Sam Phillips. Convencido por Clement e Phillips a mudar para a música country, com as gravações iniciais de Hey Porter e Cry Cry Cry (1955) estourou nas paradas de sucesso. Depois do enorme sucesso de Folsom Prison Blues, que alcançou a primeira colocação nas paradas (1956), tornou-se o primeiro artista da Sun Records a lançar um álbum completo (1957) e o cantor mais prolífico e mais lucrativo da gravadora na época.

No ano seguinte deixou a Sun e foi para a Columbia Records, onde se tornou uma lenda country. Após o nascimento de seu primeiro e único filho homem, John Carter Cash (1969), estrelou seu próprio programa musical televisivo pela rede ABC (1969-1971). Aos 48 anos de idade, tornou-se o mais jovem indicado ao Hall da Fama da Música Country (1980). Nos anos seguintes começou a trabalhar como ator, principalmente em filmes televisivos, como em The Pride Of Jesse Hallam (1981) e em Murder In Coweta County (1983). Publicou seu único romance, Man in White (1986).

Com a saúde começando a debilitar (1997), não deixou de gravar e fazer shows sempre que suas condições físicas permitia. Morreu aos 71 anos, segundo os médicos do Hospital Batista de Nashville, EUA, onde estava hospitalizado, vítima de uma complicação vascular causada por diabetes. Viúvo, que morreu no início do ano, aos 73 anos, seu último disco foi American Recordings IV (2002). Sua segunda esposa, June Carter Cash, faleceu de complicações decorrentes de uma cirurgia do coração em 15 de maio (2003), aos 73 anos de idade.

Recomendo verem o filme Johnny e June,lançado em 2005, que relata a vida do cantor Johnny Cash, desde sua infância com a morte de seu irmão mais velho, o tempo de serviço militar de Johnny, seu casamento com Vivian e suas tentativas a principio infrutíferas de se tornar cantor em Memphis, a chegada do sucesso nas turnês com Elvis, Jerry Lee Lewis e June Carter e seu problema com as drogas. No entanto, o foco principal do filme é a relação de Johnny com a também cantora June Carter, ótimo filme!

O site NME, um dos mais conceituados sobre música dos EUA,elegeu o vídeo "Hurt", cover de música do Nine Inch Nails interpretada por Johnny Cash, o melhor de todos os tempos.Confiram a seguir.

Um grande abraço e até semana que vem. Long Live, Rock ‘n Roll \o/

10 de março de 2012

Pavê Simples


Apesar da simplicidade dessa sobremesa, considero uma das mais saborosas. Você pode incrementá-la com nozes, castanhas, coco ralado, biscoito wafer, etc. Na minha versão fiz com bolacha maisena e dois cremes (branco e chocolate). Vamos a receita?

Ingredientes:

2 litros de leite
3 gemas peneiradas
2 latas de leite condensado
4 colheres (sopa) de amido de milho
3 colheres (sopa) de chocolate em pó
1 pacote de biscoito de maisena
1 pacote de coco ralado

Modo de Preparo:

Bata no liquidificador: o leite, as gemas e o amido de milho. Despeja essa mistura em uma panela de fundo grosso e leve ao fogo, mexendo sempre, até engrossar.

Reserve 1/3 desse creme e misture com o chocolate em pó.

Em uma travessa, coloque a primeira camada de creme branco. Faça a próxima camada de biscoito de maisena umedecido levemente no leite. Alterne as camadas até que a última seja de creme de chocolate.

Finalize com o coco ralado. Leve para gelar por, no mínimo, 4 horas antes de servir.


9 de março de 2012

Foi Deus Quem Fez Você

Google Imagens
Na última sexta-feira estava na sala de espera do meu médico para uma consulta, na TV passou uma matéria sobre um casal homossexual, que conquistaram na justiça o direito de registrarem sua filha. O bebê fora concebido através de fertilização in vitro e gestado pela prima de um dos pais.

Uma senhora que estava sentada ao meu lado resmungou, “eu não me conformo com isso! Você acha que isso é de Deus?” – me indagou. Não sou de dar papo a estranhos, muito menos em sala de espera de médico, sei lá as pessoas insistem em me contar suas doenças, e não gosto disso. Mas não me neguei em responder a ela que “se Deus não quisesse, isso não teria acontecido.”. Sempre ouvi daqueles que acreditam em Deus que nem mesmo uma folha cai de uma árvore, se Deus não quiser. Portanto, para aqueles que se julgam no direito de criticar e condenar ações como essa em nome de Deus, fica minha singela opinião.

Como a senhora parecia não se conformar, perguntei a ela: e quanto aos bebês que são abandonados no lixo, geralmente por suas mães, isso é coisa de Deus? E as crianças são abusadas, isso é coisa de Deus? Ela não me respondeu de imediato, mas ficou pensando sobre isso. Alguns minutos depois ela me disse: “pois é minha filha, se eles podem criar e dar amor verdadeiro a essa criança por que não?”

É isso que me pergunto, por que pessoas que querem amar e cuidar de crianças não podem fazer isso, sem ter que passar pelo desconforto de enfrentar a opinião de pessoas que ao invés de tentarem fazer o mesmo – amar seu próximo – simplesmente preferem julgar aqueles que tem um modo de vida diferente do seu. Ou então, ficam atados pela burocracia como no caso de inúmeras tentativas de adoção de crianças que demoram muito tempo para se realizarem.

Jesus nos ensinou a amar e não julgar. Quem há de preferir uma criança, na rua, em um orfanato ou em um lar desestruturado, do que em um lar seguro e cheio de amor, apenas porque os pais dessa criança teriam o mesmo sexo? Afinal, para que fomos feitos por Deus?

8 de março de 2012

Quibe de Ricota


Para aqueles que não comem carne e/ou preferem uma alimentação mais saudável, com certeza, sugiro essa receita. Já virei fã, pois além de ser leve, o sabor é incrível (amo ricota).

Ingredientes:

500g de ricota
2 xícaras (chá) de trigo para quibe
½ cebola ralada
2 dentes de alho bem picadinhos
½ xícara (chá) de hortelã picadinha
1 colher (chá) rasa de sal
1 limão pequeno
Pimenta do reino
Pitada de canela em pó
Azeite

Modo de Preparo:

Deixe o trigo para quibe de molho em água fria por 2 horas. Após o tempo, escorra toda água e peneire o trigo até ficar bem sequinho. Reserve.

Com o auxílio de um garfo, amasse toda a ricota até esfarelar bem.

Em uma bacia, acrescente a ricota e o trigo mexendo bem. Adicione os temperos (hortelã, pimenta, canela, sal, limão e bastante azeite).

Acomode em uma travessa e sirva em temperatura ambiente ou gelado.

Bom apetite!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Curta nossa Fanpage!

Receber Receitas

Tecnologia do Blogger.

Seguidores

Arquivo do blog

Visitantes