31 de julho de 2014

Feliz 2014!

A Copa do Mundo acabou e a perdemos vergonhosamente. De mocinhos, nossos jogadores e toda equipe técnica tornaram-se bandidos, pois roubaram o sonho do hexa de uma nação inteira.
 
Li uma postagem em rede social que dizia: “agora o ano começa pra valer no Brasil”. Mas esperem um momentinho só. Informo a todos que meu ano já começou e faz tempo. Levanto-me diariamente para trabalhar, tenho pago minhas contas em dia (ufa!), vou ao médico, ao mercado, ao cinema, e principalmente não deixo de acompanhar os fatos diários do Brasil e do mundo. Assim como eu, todos os trabalhadores seguem sua rotina, portanto reafirmo, 2014 já começou e faz tempo.
 
Vem eleições por aí e há quem diga que o país irá parar mais uma vez. Outro engano, pois é nesse momento que mais devemos nos movimentar. Assistir aos debates, conhecer as propostas de governo de todos os candidatos e nos prepararmos para o voto consciente, seja para qual for o candidato de preferência de cada um.
 
Este ano está sendo muito movimentado e não parado. Costumam dizer para justificar a ideia de que as coisas estão da maneira que estão pois nós – o povo brasileiro – somos muito acomodados. Nossa cultura nos impôs isto, mas esta situação está mudando e espero que seja rápido.
 
Precisamos de um povo que pensa, que discute e que age. Precisamos de um povo que não se movimente à reboque deste ou daquele evento, chega de pão e circo! Somos trabalhadores, eleitores, consumidores, torcedores e acima de tudo somos brasileiros, somos os verdadeiros donos de nosso país e precisamos tomar posse dele já. Devemos superar os estigmas, devemos mostrar a todos que não somos massa de manobra para que sejamos moldados de acordo com as conveniências deste ou daquele grupo. 
 
Dizem que não sabemos votar, sabemos sim: é só chegar na urna e apertar os botões de preferência e pronto, já votamos. O que vem após esse ato, após as comemorações dos vencedores e a briga dos perdedores é que devemos mudar. Se meu candidato vencer, devo acompanhar seu mandato para garantir que não fui enganada e que seu trabalho condiz com seu discurso. Do contrário, devo acompanhar também, pois alguém que não me representa estará gerindo meu país e seu futuro.
 
De qualquer forma, devemos sempre ficar atentos, pois apesar de dizerem por aí o contrário para confundir, nosso ano já começou e está se dirigindo a passos largos para o fim. Feliz 2014!!!
 

29 de julho de 2014

Patê de Biomassa com Hortelã, Salsa, Cebolinha e Orégano


 
Como já vimos, a Biomassa de Banana Verde proporciona diversos benefícios ao nosso corpo (para conhecer a receita, clique aqui). Mas, além de colocá-la em sucos e shakes, uma outra opção é preparar esse patê e degustar com biscoitinhos de arroz integral, torradas, tapioca, etc.
 
 
Ingredientes:
1/2 xícara (chá) de biomassa de banana verde
4 folhas de hortelã
1 colher (sobremesa) de salsinha e cebolinha picadas
1 colher (café) de azeite
pitada de orégano
pitada de sal
 
Modo de Preparo:
 
Coloque todos os ingredientes no liquidificador ou mixer e clique em "pulsar" até formar uma pasta homogênea. Sirva em seguida.
 
Bom Apetite!
28 de julho de 2014

Segunda Saudável: Ginseng

Fonte: Google Imagens
O Ginseng é um fitoterápico originário da China e amplamente utilizado na milenar medicina chinesa.
 
De acordo com alguns estudiosos, ele é recomendado nos tratamentos que visam melhorar a qualidade de vida, além de prolongar a longevidade, esses são os principais benefícios da planta. A modalidade mais utilizada comercialmente em todo o mundo é o Panax Ginseng, sendo que essa também é a espécie mais estudada.
 
Outra variação da planta é o ginseng americano, muito popular no meio-oeste dos Estados Unidos, sendo que essa categoria da planta também é muito consumida na China.
 
Várias são as histórias que cercam a planta, de acordo com alguns historiadores, o ginseng como conhecemos hoje em dia não é a mesma planta que os chineses costumavam usar há milhares de anos, segundo eles, a erva passou por algumas transformações. Outra curiosidade é com relação ao significado da palavra, na cultura chinesa Ginseng significa “raiz-homem”, esse nome foi escolhido devido o formato da raiz da planta que se assemelha às pernas humanas.
 
Vale ressaltar que diversos produtos que estão a venda no mercado sob a denominação de ginseng nem sempre são autênticos, desconfie dos produtos que prometem curas milagrosas, antes de comprar qualquer artigo que tenham a planta na sua base. É preciso ficar atento às especificações e às suas propriedades.
 
Benefícios Do Ginseng
 
Os produtos autênticos possuem diversos benefícios. A raiz da planta é a parte usada nas fórmulas dos medicamentos. Antes da raiz ser retirada do solo, os produtores costumam esperar até que o ginsenosídeo, princípio ativo do ginseng, alcance uma espécie de maturidade, o tempo médio para esse amadurecimento é de seis anos, podendo haver algumas variações dependendo do tipo de solo.
 
Vários são os benefícios relatados pelas pessoas que costumam usar produtos da planta, entre os mais recorrentes está a melhora da circulação sanguínea, por esse motivo é comum os usuários apresentarem um bom desempenho com relação à disposição mental e física. Alguns pesquisadores vêm realizando testes bem-sucedidos ao associar o ginseng às vacinas que previnem a gripe, de acordo com esses cientistas, foram apresentados resultados positivos com relação à imunidade contra o vírus da gripe.
 
Existem também os benefícios confirmados pela crença popular, algumas pessoas acreditam que seja uma ótima solução para os problemas relacionados ao desempenho sexual, sendo muito utilizado por homens no combate a impotência, porém esses benefícios ainda não foram comprovados cientificamente, não tendo provas fundamentas em pesquisas.
 
O Panax Ginseng (chinês ou coreano) é procurado por pessoas que buscam os benefícios referentes à circulação, ele também é usado para ajudar na recuperação de doenças consideradas leves.
 
Já o americano costuma ser usado para fins calmantes, sendo muitas vezes consumidos por pessoas mais idosas para ajudar a evitar o resfriado.
 
Existem outras espécies da planta, como o ginseng vermelho muito usado como estimulante sexual, na verdade essa modalidade é derivada no Panax que foi submetido ao calor excessivo. Ele também é usado no tratamento contra o câncer, segundo alguns cientistas, pesquisas comprovam os seus benefícios relacionados ao câncer no estômago. Outro tipo muito conhecido é o silvestre, esses são considerados raros, pois nascem espontaneamente, ou seja, não são cultivados pelo homem. Alguns estudiosos acreditam que o ginseng silvestre possui mais qualidade do que os cultivados em fazendas ou sítios, uma das razões para essa conclusão é o grande volume de ginsenosídeos encontrado em sua composição.
 
Como consumir
 
Atualmente o ginseng pode ser encontrado em formas variadas, como raiz, como xarope, como chá, comprimido e até em pó, a melhor maneira de consumir vai depender de cada um, sendo que as dosagens também variam. Caso seja consumido como xarope, por exemplo, o recomendado é sempre consultar a bula.
 
O Panax ou ginseng coreano, industrializado e disponível em drogarias e farmácias, costumam sempre ser acompanhados por uma bula contendo as principais informações referente ao produto, alguns usuários costumam adicionar o xarope em sopas ou caldos. A mesma recomendação vale para o planta brasileira.
 
A planta em pó pode ser adicionado ao suco ou água, duas colheres de chá são suficientes para se conseguir um bom resultado. Já o chá deve ser preparado como os demais chás, esquenta-se a água até a temperatura desejada e faz-se a infusão.
 
Contraindicações
 
Assim como outros medicamentos, o ginseng também deve ser consumido moderadamente, é preciso conhecer todas as contraindicações antes de iniciar qualquer tipo de tratamento. Pessoas que tenham qualquer problema renal, ou que tenham apresentado alguma infecção aguda nos últimos tempos devem evitar consumir do ginseng.
 
A erva também não é recomenda para mulheres grávidas. É importante ressaltar também que o ginseng poderá interferir diretamente nos resultados de alguns medicamentos, como aqueles usados para controlar a pressão, isso ocorre devido as suas propriedades. Outros medicamentos que poderão ter os seus efeitos modificados são os anti-inflamatórios, aspirinas, qualquer remédio a base de cafeína, entre outros.
 
Apesar de uso prolongado do ginseng não engordar, como algumas pessoas pensam, outros sintomas foram apresentados, como aumento da pressão, diarreia, insônia, dor na mama, nervosismo, e em alguns casos até lesões na pele, por esse motivo é muito importante consultar o médico antes de começar qualquer tipo de tratamento.
 
Fonte: Bem Estar / Revista Rolling Stones
 
 
As 100 Maiores Músicas Brasileiras: “Ideologia” – Cazuza (nº 83)

 
Cazuza já se encontra-va doente quando escreveu sua grande ode ao inconformismo. Carro-chefe do álbum homônimo, a faixa se tornou um dos hinos compostos pelo poeta em seus últimos dois anos de vida, uma fase prolífica e das mais criativas. Com traços autobiográficos, a letra soa como um lamento – “O meu prazer agora é risco de vida/Meu sex and drugs não tem nenhum rock’n’ roll” –, porém sem jamais esboçar arrependimento.


Grande abraço e até semana que vem.

22 de julho de 2014

Biomassa de Banana Verde


 
Como vimos na coluna "Segunda Saudável" de ontem, a Biomassa de Banana Verde proporciona tantos benefícios que realmente vale a pena investirmos nessa receita saudável e incluirmos em nossa alimentação diária. Por aqui, eu acrescento nos sucos, molhos de tomate, massa de bolo e patês (às vezes, como purinha mesmo). E olha que eu utilizo até a casca da banana depois de cozida. A regra é aproveitar tudinho!
 


Esse passo a passo é do delicioso blog "Panelinha Saudável" e é facílimo. Veja só:

1 – Lave bem banana por banana com a ajuda de uma bucha (usei, aproximadamente, 10 bananas bem verdes).

2 – Corte as pontinhas de cada fruta sem deixar aparecer muito a polpa. Reserve.

3 – Coloque água em uma panela de pressão e leve ao fogo até ferver.

4 – Ferveu? Acrescente as bananas, tampe a panela e deixe por 8 minutos após o início da pressão (apito).

5 – Apitou? Desligue o fogo e deixe sair o vapor naturalmente (normalmente, levará uns 15 a 20 minutos).

6 – Com cuidado, retire e descasque banana por banana e coloque-as no liquidificador com um pouquinho de água (usei umas 10 bananas + 1/3 de xícara de água). Bata até formar um creme bem homogêneo (o importante é bater com as bananas bem quentes – não deixe que esfrie, pois pode esfarinhar).

7 – Conserve na geladeira por até 5 dias ou congele por até 3 meses em vasilhas de vidro ou forminhas de gelo.

8 – O que fazer com as cascas? Lave-as em água corrente retirando todo o resto da polpa e refogue com cebola, alho, pimenta e sal ou coloque na omelete. Esses dias, eu acrescentei essa casca picadinha no antepasto de berinjela. Fica delicinha!


21 de julho de 2014

Segunda Saudável: Biomassa de Banana Verde

Fonte: Brincando de Cozinhar e Cia
A Biomassa é um creme feito com o fruto bem verde e cozido por um processo que passa por um choque térmico e o cozimento.
 
A biomassa é considerada um alimento funcional pois, quando cozida, apresenta um teor excelente de amido resistente, que tem ação semelhante a das fibras. Por ser resistente, ele não é digerido e nem absorvido.
 
No intestino, a biomassa é utilizada por bactérias boas do nosso organismos, chamadas de probióticos, como uma fonte de energia, mantendo assim a integridade da mucosa intestinal, que é responsável pela absorção dos nutrientes e barreira entre o meio externo e meio interno.
 
A biomassa auxilia no funcionamento intestinal, agindo na prevenção e tratamento de quadros como diarreia, constipação, prevenção de doenças como câncer, obesidade, colesterol e triglicerídeos alterados e diabetes.
 
É rica em vitaminas como A, B1, B2 e minerais essenciais como fósforo, magnésio, potássio e sódio.
 
 
8 BENEFÍCIOS DA BIOMASSA
 
1 - Melhora o funcionamento do intestino
2 - Recupera a microbiota intestinal, melhorando o sistema imunológico.
3 - Por ser rica em fibra é capaz de promover saciedade sendo aliada do tratamento para obesidade.
4 - Reduz a absorção de gordura da dieta.
5 - Reduz a absorção de glicose da dieta.
6 - Na culinária pode substituir o leite condensado, creme de leite, maionese, maisena porque ela funciona como um espessante natural.
7 - Nas preparações sem glúten, ela melhora a textura deixando as preparações mais macias.
8 - Fonte de vitaminas antioxidantes e minerais que contribuem para a saúde óssea e também contração muscular.
 
Fonte: Vila Mulher / Revista Rolling Stones
 
 
As 100 Maiores Músicas Brasileiras: “Rosa” – Orlando Silva (nº 84)

 
Enquanto o mundo fervia em guerras no ano de 1917, deste lado de cá do planeta, Pixinguinha, com 19 anos, registrava nos estúdios da Odeon suas primeiras composições, entre as quais a valsa “Rosa”, que deveria se chamar “Evocação”. “Rosa” chegou a ficar conhecida como instrumental e depois ganhou letra de Otávio de Souza. Virou clássico com a gravação no ritmo de valsa-canção de Orlando Silva em 1937.
 
 
 
Grande abraço e até semana que vem.

17 de julho de 2014

Bolo de Arroz Cru, Castanha de Caju e Banana (Sem Lactose / Sem Glúten)


Pesquisei diversas receitas pela internet sobre bolos sem lactose e sem glúten. Queria muito preparar esse tipo de bolo no dia, mas praticamente meu armário estava sem muita opção. Juntando umas ideias daqui e outras de acolá, cheguei nessa mistura deliciosa e fácil de Arroz Cru, Castanha de Caju e Banana. Um bolo leve, saboroso e sensacional. Que tal prepará-lo hoje mesmo?
 
 
Ingredientes:
1 xícara (chá) de arroz cru
4 ovos peneirados
½ xícara (chá) de óleo
½ xícara (chá) de castanha de caju picadinha
¼ xícara (chá) de açúcar (comum ou mascavo)
1 colher (sopa) de fermento em pó
1 banana em rodelas
Pitada de sal
Pitada de canela em pó
Modo de Preparo:

Deixe de molho o arroz na água por 4 horas. Após, escorra e reserve.

Bata no liquidificador: os ovos, o óleo e o açúcar por 1 minuto. Acrescente o arroz escorrido, a pitada de sal e a canela em pó. Bata até ficar bem homogêneo (não pode ficar nenhum grãozinho de arroz inteiro). Desligue e misture a castanha de caju e o fermento em pó.

Transfira a massa para uma forma untada levemente com óleo e espalhe as rodelas de banana por cima. Leve para assar em forno pré-aquecido (180º) por 30 a 35 minutos.

Bom Apetite!

15 de julho de 2014

Erwtensoep ou Sopa Holandesa de Ervilhas Secas


Meu irmão e eu moramos em cidades diferentes (eu, interior de São Paulo / ele, Rio Grande do Sul). Assim, quando há possibilidade de nos vermos, preparamos receitas mais elaboradoras, preferindo um sabor que não estamos acostumados no dia a dia. Na semana passada, recebi o recado e a intimação do meu irmão para preparar a Erwtensoep, pois ele chegaria dentro de alguns dias. Topei o desafio e, é claro, sem conhecer nada, peguei a receita desse site (Anonymus Gourmet -  na realidade, é um programa de tv lá do RS e segundo meu irmão é ÓTIMO)  e já adianto: foi aprovadíssima. Simplesmente de-li-ci-o-sa!  
 

Ingredientes:
500g de ervilha seca hidratada com água por um dia
4 tiras de linguiça defumada
300g de creme de ricota

Para o caldo:
½ costela suína defumada
½ aipo limpo cortado em pedaços
1 alho-poró limpo cortado em pedaços
2 cebolas sem casca cortada em quatro
3 cenouras cortadas em quatro
1 dente de alho amassado
1 folha de louro
½ maço de tomilho
½ maço de manjerona
Sal e pimenta do reino para ajustar o sabor

Modo de preparo:
1 - Comece preparando o caldo. Em uma panela de pressão, coloque os legumes e a costelinha, cubra com água, feche e leve ao fogo. Cozinhe por 40 minutos.

2 - Após o cozimento, deixe sair a pressão e abra com cuidado. Acrescente as ervas e deixe ferver por 2 minutos. Coe o caldo, reserve a costelinha e aproveite os legumes para um refogado. Desfie a costela desprendendo a carne do osso.

3 - Em outra panela, coloque os grãos de ervilha e acrescente o caldo. Leve ao fogo e deixe cozinhar até os grãos desmancharem, por cerca de 1 hora. Após, bata tudo no liquidificador até formar um creme liso.

4 - Em uma frigideira refogue a linguiça com a costelinha.

5 - Sirva a sopa bem quente, com a costelinha por cima e uma colher de creme de ricota, pode decorar com salsa. Bom apetite!

 
14 de julho de 2014

Segunda Saudável: Pitaya

Fonte: M de Mulher
Fruta Dragão é assim que é chamada a Pitaya, uma fruta de características exóticas e benefícios excelentes para a saúde. Ela veio da América Central e conseguiu se espalhar pelo mundo todo, principalmente no Oriente, embora no Brasil seja apenas cultivada em São Paulo. Sua casca é irregular, formando gomos escamosos que lembram um dragão, mas sua polpa é doce e macia, com um sabor comparado ao do kiwi e melão. A pitaya é matéria prima de doces, geleias, iogurtes, sorvetes, tortas e também cai bem como acompanhamento na salada.
 
Tipos da pitaya
 
É possível encontrar na natureza três tipos da pitaya: a com casca rosa e polpa branca (Hylocereus undatus); a com casca amarela e polpa branca (Selenicereus megalanthus); e, por fim, a de casca rosa e polpa vermelha (Hylocereus polyrhizus). As três são ricas em nutrientes, contudo alguns dos continentes diferem ente as variedades.
 
Os vários benefícios da pitaya
 
Muito rica em vitaminas, minerais e oligossacarídeos, a pitaya ajuda excelentemente na manutenção da boa saúde. Essa fruta consegue diminuir o colesterol, retardar o envelhecimento celular e ainda regular os níveis de açúcar no sangue. É encontrado em sua fórmula o Omega 3, que é rico em magnésio e cálcio, minerais que turbinam a imunidade do organismo.
 
Pitaya na dieta
 
A pitaya ainda pode ser uma aliada de quem está fazendo dieta para emagrecer, já que em 100 gramas são encontradas apenas 50 calorias e tem propriedades termogênicas – funcionam queimando gorduras. Ainda para emagrecer, são encontradas duas substâncias importantes: glucagon, que dá sensação de saciedade e tiramina, que inibe o apetite, principalmente por doces.
 
Oligossacarídeos do bem
 
Os oligossacarídeos encontrados na pitaya são muito eficazes na prevenção de doenças como o diabetes e o câncer de cólon. Eles também reduzem a ingestão de calorias, diminui as chances de contrair infecções bacterianas, além de ajudar a neutralizar as substâncias tóxicas que entram no organismo.
 
As outras partes da planta
 
Não é só por ai que para os benefícios da pitaya. É possível também tirar proveito do talo e das flores, pois são ótimos para tratar problemas renais. Suas sementinhas são frequentemente comparadas ao gergelim e têm um ótimo poder laxante que ajuda quem sofre com a prisão de ventre.
 
Fonte: Benefícios Naturais / Revista Rolling Stones Brasil
 
 
 
As 100 Maiores Músicas Brasileiras: “O Barquinho” – Maysa (nº 85)

 
Menescal, Bôscoli, Nara Leão e outros estavam num barco de pesca que enguiçou no meio do mar. O condutor tentava em vão fazer o motor funcionar e o som da manivela ficou na cabeça de Menescal. Eles foram salvos por uma traineira, mas o barulho do equipamento inspirou os autores a transformar a quase tragédia num “dia de luz, festa de sol”. Muito regravada, foi hit com Maysa em 1961.
 
 
Grande abraço e até semana que vem.

10 de julho de 2014

Bolo de Beterraba com Cobertura de Chocolate

 
Um bolo que me surpreendeu no paladar e na textura super macia e úmida. Para quem tem receio, já adianto: esse bolo lembra muito o sabor do tradicional de cenoura. Então, não tenha medo e "mãos na massa".
 
 
Ingredientes da Massa do Bolo:
3 ovos
3 xícaras (chá) de açúcar
3 beterrabas médias
2 colheres (sopa) bem cheias de manteiga
1 xícara (chá) de suco natural de laranja
3 xícaras (chá) de farinha de trigo peneirada
1 colher (sopa) de fermento em pó
 
 
Modo de Preparo:
 
Bata no liquidificador por 1 minutinho: os ovos, o açúcar e a manteiga. Após, acrescente o suco de laranja e as beterrabas picadas e bata até ficar bem homogêneo.
 
Transfira o conteúdo para uma bacia grande e misture, aos poucos, a farinha de trigo. Mexa bem e finalize com o fermento em pó.
 
Coloque a massa em uma forma untada e leve ao forno pré-aquecido (200º) por, aproximadamente, 40 a 45 minutos.
 
Aguarde esfriar bem para desenformar.
 
 
**************
 
Ingredientes da Cobertura de Chocolate:
2 colheres (sopa) bem cheias de chocolate em pó
2 colheres (sopa) de açúcar
2 colheres (sopa) de manteiga
2 colheres (sopa) de leite
 
Modo de Preparo:
 
Coloque todos os ingredientes em uma panela e leve ao fogo baixo. Deixe ferver por 1 minuto e depois espalhe sobre o bolo.
 
Bom Apetite!
 
 
8 de julho de 2014

Sopa Creme de Abóbora Cabotia com Folhas de Rabanete e Chimichurri


Boba eu que não sabia que as folhas do rabanete são extremamente deliciosas e combinam de forma maravilhosa com a abóbora cabotia. Como vivi todos esses anos sem conhecer esse sabor incrível? Simplesmente não sei. Agora, com certeza, essa receita virou minha queridíssima. Conseguiu entender o lance "faça e se apaixone"? Então, vamos ao passo a passo (que é baba também):
 

Ingredientes:
500g de abóbora cabotia descascada e cortada em cubos médios
1 litro de água quente
1 maço de folhas de rabanete bem higienizadas e cortadas em tiras médias
1 cebola em cubinhos
1 colher (café) de chimichurri
sal a gosto
óleo


Modo de Preparo:

Em uma panela, doure a cebola em um fiozinho de óleo. Após, junte as folhas de rabanete e refogue por 1 minuto. Incorpore os pedaços de abóbora e deixe refogar por 2 a 3 minutos.

Acrescente a água quente, o sal e o chimichurri. Deixe cozinhar em fogo baixo. Mexa de tempo em tempo.

A sopa está pronta quando a abóbora começar a desmanchar. Nesse ponto, amasse grosseiramente a cabotia com o auxílio de um garfo. Fazendo esse processo, a sopa se tornará bem cremosa.

Deixe cozinhar por mais alguns minutos e sirva em seguida.
 
Bom Apetite!
 
 
7 de julho de 2014

Segunda Saudável: Cambuci

Fonte: Planeta Sustentável
O cambuci deveria ser fruta-símbolo de São Paulo, e não apenas do bairro que leva seu nome. No entanto, grande parte da população da própria cidade onde ele nascia em abundância nem sequer suspeita de que o nome do bairro deriva do nome da fruta.
 
Originária específica e quase exclusivamente dos domínios da Mata Atlântica, nos contrafortes da Serra do Mar que chega à capital paulista, o cambucizeiro, em época de frutificação, polvilha o chão todos os dias com discos verdes repletos de polpa suculenta. Na região chegaram a existir verdadeiras matas de cambucizais.
 
A fruta, de casca finíssima e verde, guarda uma polpa sumarenta de sabor agradável e suave, mistura de limão e melão, um pouco adstringente. Assim que despenca do chão, ela está boa para ser consumida, desde que antes não seja fruída pelos pássaros, seus principais admiradores.
 
Planta da família das Mirtáceas, parente de tantas outras fruteiras silvestres brasileiras, o cambucizeiro é árvore que alcança 8 metros de altura. Com uma copa piramidal de aspecto elegante, ele é ideal para arborização de cidades, sobretudo em vias estreitas, dado o seu pequeno porte. A folhagem verde e brilhante é muito bonita, de efeito ornamental muito interessante. Além disso, é ideal para reflorestamento de áreas de vegetação degradada.
 
O suco preparado com a fruta batida com a fina casca – na verdade pouco mais do que uma simples película – é bastante apreciado e refrescante. Mas seu principal subproduto ainda é o sorvete, uma unanimidade entre especialistas. Eurico Teixeira afirma que se trata do melhor sorvete derivado de fruta que existe. Pena que não seja aproveitado industrialmente.
 
O cambuci pode, também, ser perfeitamente congelado inteiro, mantendo-se em condições de aproveitamento por longos períodos, como o fazem os felizes proprietários de árvores em produção.
 
Além desses usos, no início do século 20, em São Paulo, nenhuma outra fruta era tão utilizada quanto o cambuci para aromatizar, com deliciosa delicadeza, a cachaça. Ainda hoje pode-se utilizá-la espremida com açúcar e cachaça em caipirinhas de cambuci, verdadeiro luxo daqueles que possuem a árvore em seus pomares.
 
Apesar de suas qualidades, pouca atenção tem sido dada à árvore e a seu fruto. Antigamente tão frequente nas cidades do Sudeste e conhecido por todos os habitantes da região, o cambuci está se tornando cada vez mais um ilustre desconhecido. Ano após ano, o futuro do cambucizeiro funde-se mais ao da floresta que o abrigava: definham, tristemente, não mais povoando de frutos e folhas verdes um chão cada dia mais sem vida.
 
Mas ainda resta uma esperança: por suas qualidades e por seu sabor excepcionalmente ecléticos, o cambuci começa a ser utilizado na alta gastronomia. Recém-descoberta pelo chef de cozinha mineiro Matusalém Gonzaga, a fruta foi utilizada na confecção de um molho servido como acompanhamento para a delicada carne de tilápia, cuja receita foi vencedora do Ora-pro-Nobis – Festival Internacional da Gastronomia Mineira de Ouro Preto em 2004.
 
O formato de disco voador, em nada semelhante a qualquer outra fruta conhecida, é sua principal marca registrada. É razão também de seu nome: “cambuci”, para os indígenas da região, significava “recipiente” ou “vaso”, sendo o fruto uma perfeita reprodução dos vasilhames que eles utilizavam para guardar água.
 
 
Fonte: O Poder das Frutas / Revista Rolling Stones Brasil
 
 
 
As 100 Maiores Músicas Brasileiras:  “Nervos de Aço” – Paulinho da Viola (n. 86)

 
 
Lupicínio é até hoje um dos compositores mais viscerais da música brasileira, o oposto do romantismo “bunda-mole” que invade nosso cancioneiro. O gaúcho era de enfiar o pé na lama da desilusão e se expor sem restrições ou truques. “Nervos de Aço” foi gravada originalmente em 1947 por Francisco Alves, mas foi recriada mais tarde, magistralmente, por Paulinho da Viola.
 
 
Grande abraço e até semana que vem.


 
2 de julho de 2014

Caldo de Mandioca com Frango e Legumes


Já que a temperatura caiu, nada melhor do que preparar um caldinho bem cremoso, saudável e extremamente delicioso. "Bora" fazer?
 
 
Ingredientes:
300g de frango em cubinhos (usei 3 coxas já temperadas que tinha na geladeira)
400g de mandioca
1 cebola grande em cubinhos
4 dentes de alho bem picados
1 litro de água quente
1 cenoura grande em rodelas
200g de vagem picada
2 chuchus médios em cubinhos
1 folha de louro
1 colher (café) de sal
pitada de orégano
azeite
 
 
Modo de Preparo:
 
Em uma panela grande, refogue o alho e a cebola em um fiozinho de azeite. Após, junte o frango e "frite" até dourar bem. Incorpore a cenoura, a vagem e o chuchu e mexa por 3 minutos. Coloque a água quente, a folha de louro, o orégano e deixe cozinhar em fogo baixo, com a panela semitampada, por, aproximadamente, 20 minutos ou até que os legumes estejam bem macios. Se houver necessidade, acrescente mais água quente durante o cozimento.
 
Nesse intervalo de tempo, cozinhe os pedaços de mandioca em água com pitada de sal. Com elas já cozidas, escorra a água e amasse grosseiramente com o auxílio de um garfo. Reserve.
 
Ao verificar que os legumes estão macios, adicione a mandioca amassada ao caldo e mexa bem. Experimente e veja se há necessidade de acrescentar mais sal. Caso o caldo tenha ficado muito grosso, coloque mais água quente. O ponto ideal é um aspecto cremoso. Deixe apurar por mais alguns minutinhos e pronto.
 
Bom Apetite!
 
 
 
1 de julho de 2014

Coxas e Sobrecoxas Marinadas no Vinho, Gengibre, Curry e Pimenta Rosa


Quer saber a verdade sobre essa marinada? Então, tudo surgiu daquilo que já tinha na geladeira e ponto. Facílimo e saboroso demais. Caso não tenha todos os ingredientes, invente e/ou substitua, afinal nessas combinações surgem receitas deliciosas =)
 
 
Ingredientes:
2kg de coxa e sobrecoxa de frango
4 limões grandes
2 colheres (sopa) de vinagre
1/2 copo (requeijão) de vinho tinto suave
1 colher (sobremesa) de curry
1 colher (sopa) de gengibre picado
10 unidades de pimenta rosa
1 unidade de pimenta dedo-de-moça picada
1 colher (café) de orégano
sal a gosto
 
 
Modo de Preparo:
 
Misture todos os temperos e coloque sobre as coxas de frango. Deixe marinar por, no mínimo, 3 horas na geladeira.
 
Após, aqueça uma panela de fundo grosso (não há necessidade de óleo) e "frite" as coxas e sobrecoxas até ficarem com aspecto de bem cozidas (vire de tempo em tempo para não queimar).
 
Desligue o fogo e coloque as coxas "fritas" em um refratário (sem óleo também). Leve ao forno médio pré-aquecido até dourar (30 a 40 minutos). Sirva em seguida.
 
Bom Apetite!
 
 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Curta nossa Fanpage!

Receber Receitas

Tecnologia do Blogger.

Seguidores

Visitantes