31 de agosto de 2011

Torta de Ricota com Tomate e Manjericão



Sabe aqueles dias que você "abusa" na comilança e o que resta é maneirar totalmente? Então, eis os meus novos dias! Claro que não é fácil, mas existem possibilidades de elaborarmos um prato extremamente delicioso e MENOS calórico.

Esse é o casso da Torta de Ricota com Tomate e Manjericão. Primeiro, o modo de preparo é vapt vupt e, segundo, o sabor é marcante (leve e saboroso).

Que tal prepará-la para o jantar de hoje?

Ingredientes:
2 xícaras (chá) de farinha de rosca
1/3 xícara (chá) de azeite
2 xícaras (chá) de ricota fresca (amassada com garfo)
1 xícara (chá) de parmesão ralado
2 ovos médios
2 colheres (sopa) de manjericão fresco picadinho
Pimenta do reino
Sal
Tomate cereja para decoração


Preparando...

Misture a farinha de rosca com o azeite e misture até formar uma farofa. Acomode essa mistura no fundo de uma forma de aro removível (tamanho médio) untada com azeite apertando bem a farofa.

Em uma tigela, misture os demais ingredientes (exceto o tomate). Arrume essa mistura sobre a massa.

Decore com os tomates cerejas, algumas folhas de manjericão e regue com um fio de azeite.

Leve para assar em forno médio pré-aquecido por, aproximadamente, 35 minutos.

Espere esfriar por alguns minutos, solte as laterais com o auxílio de uma faca e desenforme.

Bom Apetite!
30 de agosto de 2011

Salada de Berinjela Ralada


Aqui em casa todo mundo é fã de berinjela... não importa o modo de preparo, tem berinjela, estamos "dentro" rsrs.

A receita de hoje é uma delícia para acompanhar o almoço do dia a dia, mas também para o preparo de lanchinhos ou até mesmo serví-la com torradas fica excelente!

Vamos saber o modo de preparo?

Ingredientes:
03 berinjelas cruas raladas
02 colheres (sopa) de sal
01 cebola média picada.
02 dentes de alho picados
01 colher (sopa) de orégano.
01 colher (chá) de açúcar.
01colher (café) de pimenta (opcional).
03 colheres (sopa) de azeitonas pretas picadas sem caroço
02 colheres (sopa) de salsinha picada.
03 colheres (sopa) de azeite
03 colheres (sopa) de caldo de limão ou vinagre
02 folhas de louro

Modo de preparo:

Rale a berinjela. Acrescente o sal e deixe de molho em água por, aproximadamente, 30 minutos.

Lave a berinjela ralada, esprema bem para retirar o excesso de sal e acrescente todos os demais ingredientes.

Misture bem e deixe curtir por 24 horas na geladeira antes de servir.
29 de agosto de 2011

Segunda Saudável: Batata

A batata é originária do altiplano dos Andes e em 1570 foi levada do Peru para a Europa pelos conquistadores espanhóis como mera curiosidade botânica para, com o passar do tempo, vir a se tornar um dos vegetais mais utilizados na alimentação humana em todo o mundo.
A batata já era cultivada pelos habitantes da América do Sul desde eras imemoriais. Os mais antigos restos destes tubérculos cultivados (e também de batata-doce) foram encontrados dentro de cavernas situadas a cerca de 2800 metros de altitude no canion Chilca na região costeira do Peru (a 65 Km a sudeste da capital Lima). Estes restos (como o substrato que os continha) foi datado de 8000 a.C. período glaciário do fim do pleistoceno, quando aqueles planaltos andinos estavam cobertos de gelo.

Recente pesquisa baseada no DNA comprovou que todas as variedades da batata descendem de uma única variedade de planta originária do sul do Peru. Esta mesma pesquisa evocou evidências arqueológicas de que o vegetal ali já era cultivado há 7.000 anos para efeitos de alimentação humana.

Curiosidades

O nome batata na língua portuguesa se originou da palavra "papa" que designa a planta e tubérculo na língua quíchua.Ainda em nossos dias, nos países andinos, se produz e se comercializa ordinariamente mais de 200 variedades diferentes de batatas. Atualmente, a cultura mundial atinge a cifra de cerca de 300.000.000 toneladas/ano.

Ela é a terceira fonte de alimento para humanidade,ficando atrás apenas do arroz e trigo. Pobre em gordura, mas rica em carboidratos, contém substâncias funcionais que atuam sobre o sistema nervoso controlando quando de depressão.

O tipo mais comum da batata é a inglesa.

O fato de a batata ser excluída de dietas para perda de peso se deve aos altos níveis de carboidratos que ela possui. Porém, cem gramas de batata oferecem cerca de 58 calorias. Tudo vai depender da combinação e de como é preparada. Cozidas ou assadas são menos calóricas e mais saudáveis que as fritas.

A batata é uma rica fonte de vitamina C, vitamina B6, cobre, manganês e fibra alimentar. As doces são razoavelmente baixa em calorias e compreendem nenhuma gordura. É um dos alimentos mais eficiente para a produção de energia pois possui carboidratos.

A energia produzida através de batata fica armazenada como glicogênio no músculo e no fígado, que funciona como uma energia prontamente disponível durante exercícios prolongados. E por isso, é uma parte importante da dieta dos jogadores.

Fonte: Wikipédia
Banda da semana...Barão Vermelho!


Em 1981, a banda Barão Vermelho era constituída por Guto Goffi (baterista), Maurício Barros (teclado), Dé (baixo), Frejat (guitarra) e Cazuza (vocal). O nome do grupo foi uma homenagem ao aviador alemão Manfred von Richthofen, principal inimigo dos Aliados na Primeira Guerra, que usava o seu codinome: Barão Vermelho.

Embora o quinteto pudesse ser promissor, as rádios não pensavam assim, e se negavam a tocar suas músicas. Só depois que Ney Matogrosso gravou "Pro Dia Nascer Feliz", é que as rádios passam a tocar a versão original do Barão Vermelho. Nessa mesma época, Caetano Veloso reconheceu Cazuza como um grande poeta e incluiu a música "Todo amor que houver nessa vida" no repertório do seu show.

O Barão Vermelho começou a ter o destaque que merecia, a repercussão foi tanta, que eles foram convidados para compor a trilha sonora do filme Bete Balanço, de Lael Rodrigues, em 1984, e o seu som se espalhou pelo Brasil. Aproveitando o embalo, o Barão Vermelho lançou o terceiro disco, Maior Abandonado, em 1984, conseguindo vender mais de 100 mil cópias em apenas seis meses.

Em 1986, Maurício deixou a banda, e entraram o guitarrista Fernando Magalhães e o percussionista Peninha.

Somente com três dos integrantes originais, a banda lançou, em 1988, o disco Carnaval, misturando rock pesado e letras românticas. O álbum estourou nas rádios por conta da música "Pense e Dance", da novela "Vale Tudo", de Gilberto Braga, e foi um sucesso absoluto, garantindo ao Barão Vermelho a oportunidade de abrir a turnê de Rod Stewart no Brasil.

No ano seguinte, 1989, ainda com a popularidade em alta, o Barão lançou o sétimo disco Barão ao Vivo, gravado em São Paulo, e, nesse mesmo ano, a gravadora Som Livre lançou a coletânea "Os melhores momentos de Cazuza e o Barão Vermelho", incluindo vários sucessos como "Pro dia nascer feliz", "Bete Balanço" e muitas outras. Esse álbum tem ainda várias raridades como a música "Eclipse Oculto" (inédita) e "Eu queria ter uma bomba", música que só era encontrada na trilha nacional da novela "A gata comeu", exibida em 1985.

Em 1990, depois de constantes desentendimentos, o baixista Dé abandonou a banda, dando lugar a Dadi, ex integrante dos "Novos Baianos" e do "A Cor do Som". Ao mesmo tempo, Maurício Barros regressa aos teclados da banda, participando como músico convidado dos álbuns e das turnês. Também nesse ano, o Barão grava o disco Na Calada da Noite, mostrando o lado mais acústico do grupo. É nesse álbum que está a música "O Poeta está Vivo"; uma alusão a Cazuza, que morreria alguns meses depois de complicações causada pelo vírus da AIDS.

Ainda em 1990, todos os integrantes da banda são apontados como os melhores de suas categorias, e em 1991, a banda é escolhida, por unanimidade de público e crítica da revista Bizz, como a melhor banda do ano. Em 91 e 92, o Barão Vermelho recebe o Prêmio Sharp de melhor conjunto de rock, e, ainda em 92, são eleitos como a melhor banda do Hollywood Rock daquele ano. O baixista Dadi foi então substituído por Rodrigo Santos.

Em 2001, após apresentar-se no Rock in Rio 3 Por Um Mundo Melhor, os integrantes resolveram dar uma "pausa" na banda a fim de desenvolverem projetos pessoais.

O retorno ocorreu em 2004. O Barão Vermelho se reúne novamente e lança um novo álbum, "Barão Vermelho", com o puro rock'n roll do início da carreira, incluindo "hits" como "Cuidado" e "A Chave da Porta da Frente". No dia 12 de janeiro de 2007, a banda faz seu último show no Rio de Janeiro, antes de nova parada "de férias" - a segunda na década. Seus integrantes passaram a dedicar-se a projetos solo. Antes da segunda parada, a banda lançou um livro sobre sua carreira e do DVD com o histórico show no Rock in Rio I. Não há previsão de retorno, porém alguns integrantes (como o baixista Rodrigo Santos e o vocalista Roberto Frejat) cogitam a volta do Barão aos palcos a partir de 2012.
 
 
Curtam agora esse grande clássico...Codinome Beija flor, nas vozes de Frejat e Cazuza!


Um grande abraço e até semana que vem! Long Live, Rock´n Roll!

28 de agosto de 2011

Novo Sorteio no Blog: Livro "200 Receitas de Saladas Nutritivas"


Mais um sorteio especial para você, querido leitor do Brincando de Cozinhar e Cia. O livro "200 Receitas de Saladas Nutritivas", publicado pela PubliFolha, é uma obra que todos devemos ter em casa, pois retrata diversos tipos de saladas para todos os gostos, além de ser totalmente ilustrada.

Já separamos várias receitas do livro e, em breve, publicaremos aqui no blog. Para participar é muito fácil: basta deixar um comentário nesse post com nome, cidade e email ou curtir a publicação desse sorteio no Facebook.

Moleza demais, não é?! Então, corra e participa! Lembrando que a promoção é válida até o dia 24/09/11.

Resultado do Sorteio - Coração Keley Art´s


Vamos conhecer o tão aguardado sorteio do Coração com Nó Furoshiki elaborado com muito carinho pela Keley Art´s Handmade? No total, tivemos 54 participantes (entre comentários no blog e Facebook). O sorteio foi realizado pela Random.org, site especializado em sorteios eletrônicos.


A participação foi ordenada de acordo com o aparecimento dos comentários. Assim, aleatoriamente, o número sorteado foi o 43. Que corresponde... 


Parabéns, Jéssica Pavani! O coração é seu! Entraremos em contato com você para procedermos a entrega. Se você não foi o sorteado dessa vez, não fique triste. Fique de olho ainda hoje no nosso blog! Mais novidades para você!

O Brincando de Cozinhar e Cia também recebeu um presente muito fofo durante essa semana. Participamos da comemoração de 5 anos do blog da Olívia, o Caqui Goumert (clique aqui para conhecer essa delícia virtual).

Obrigada, Olívia, e parabéns pelos 5 anos do Caqui Goumert!

27 de agosto de 2011

Gelatina Com Maçã



Minha briga com a balança é terrível. Desde que me conheço sempre lutei para ser magra. O problema maior é que eu amo comer.... amo sentir o paladar da comida.... dos sabores. Aí já viu, né?! Não consigo resistir rsrs Mas, tudo bem! O importante é ser feliz.

Tem dias que bate aquela vontade louca de comer doce e se fossemos cair de boca só no chocolate, o colesterol atingiria o nível até a lua. Assim, às vezes, tento equilibrar doces calóricos com aqueles mais "light".

Deixando o blá blá blá de lado, a dica de hoje é especial para aqueles que gostam de um docinho, mas não abrem mão da boa forma. É tudo muito simples e rápido.

Você precisará de:
1 caixa de gelatina em pó no sabor de sua preferência
1 maçã média
1/2 colher (café) de canela em pó
250 ml de água fervente
250 ml de água gelada

Corte a maçã em cubinhos e adicione a canela em pó. Misture bem.

Faça a gelatina de acordo com as instruções da embalagem (adicione o pó da gelatina em 250ml de água fervente, mexa bem e incorpore mais 250ml de água gelada).

Em uma travessa acomode os cubos de maçã com canela e despeje o preparo de gelatina por cima.

Leve para gelar por, no mínimo, 3 horas antes de servir.


Falei que era simples demais, né?!

26 de agosto de 2011

Arroz com Bacalhau e Tomate Seco



Olá, meninas e meninos. Quero agradecer mais uma vez a sua visita aqui no nosso blog. Muito obrigada pelo carinho de vocês!

Hoje, quero apresentar uma receita minha. Adianto uma coisa: esse Arroz com Bacalhau e Tomate Seco fez muito sucesso aqui em casa. Minha filha considerou uma das melhores receitas que já provou. Mas, falando sério.... não tem como não ficar ruim, afinal usamos bacalhau, azeitonas pretas, tomate seco e muito azeite. Bom demais, né?!

Então, vamos conhecer essa receita? Sugiro que faça para o final de semana.

Ingredientes
1/2 cebola picada
2 dentes de alho espremidos
1 sache ou lata de milho verde
1 pimentão verde picado
1 xícara de cheiro verde picado
02 ovos cozidos
3 xícaras de chá de arroz
4 colheres de chá de óleo
6 xícaras de chá de água

Para o bacalhau:
1 cebola cortada em rodelas
1 xícara de azeite
100 g de azeitonas pretas
150 g de tomates secos
400 g de bacalhau desfiado

Preparando...

Lave o arroz e reserve.

Em uma panela, prepare o arroz, fritando a cebola, o alho, o pimentão com o óleo.

Adicione o arroz e o milho verde, refogando bem.

Junte a água e deixe cozinhar.

Coloque o azeite na panela, junte a cebola e deixe fritar.

Acrescente o bacalhau (dessalgado) deixe fritar, a seguir acrescente o cheiro verde.

Junte os tomates secos cortados em pedaços.

Em um recipiente, coloque o arroz já pronto com o refogado de bacalhau, mexendo bem.

Coloque em um refratário e decore com as azeitonas, tomates secos e ovo cozido.

Sirva em seguida e bom apetite!

25 de agosto de 2011

Nós Também Somos Responsáveis

Dengue, Leishmaniose e Gripe Suína, três doenças que ainda causam temor em pleno século XXI, tal qual a peste negra causou na Idade Média. Muito se fala do parco sistema público de saúde: da demora do primeiro atendimento ao paciente suspeito de contaminação, da lentidão da entrega dos resultados dos exames com diagnóstico definitivo e do péssimo atendimento dos hospitais e postos de saúde.

Mas há outro fator que sempre deve ser lembrado e combatido: o foco de transmissão dessas doenças nasce em ambientes tomados pela falta de cuidados com a higiene.

Os pequenos hábitos de higiene deveriam ser rigorosamente cumpridos, como não jogar lixo nas ruas e em terrenos baldios, lavar sempre as mãos e os alimentos antes de prepará-los e antes das refeições, não cuspir no chão, ter muita cautela ao usar banheiros públicos para que fiquem sempre limpos, não fazer xixi nas ruas (sim, ainda existem pessoas que fazem isso!) etc.

A higiene é o principal meio de prevenção a essas doenças que há muito deveriam estar erradicadas do nosso mundo, e a ainda é a grande prova de que somos um povo civilizado.

Em breve o verão chegará e mais uma vez ouviremos sobre epidemias aqui, ali e acolá, mas precisamos nos preparar desde já para evitar que os criadouros se proliferem. As políticas públicas são essenciais, mas não podemos deixar de cumprir nossa parte. Nós também somos responsáveis!


24 de agosto de 2011

Língua ao Molho - Por Alexandre Cebolla


Não é que até no nome o nosso convidado de hoje tem relação com a cozinha?! O que posso falar do querido Alexandre Cebolla? Bom... amigão de faculdade (sim... ele também é bibliotecário), um super profissional, ama música eletrônica e internet como ninguém. Ah... ele consegue falar de todos os assuntos possíveis e ter uma opinião sobre cada um, isto é, ao conversar com ele jamais ficaríamos sem ter o que falar!

No dia a dia, Alexandre Cebolla divide uma casa com seus amigos (república). Adora pratos simples (arroz, feijão e bife), mas o seu ponto fraco é Língua ao Molho. Dizem que essa receita é "prá lá de boa". Então, se você gosta desse tipo de carne, vamos conhecer o modo de preparo?

Ingredientes:
1 língua de boi
1 cebola
1 dente de alho
50g de bacon em cubinhos (opcional)
1 lata de molho de tomate
1/2 xícara (chá) de água
azeite
sal
pimenta
cheiro verde picadinho

Preparando a receita...

Lave bem a língua em água corrente.

Cozinhe durante 35 a 40 minutos na panela de pressão apenas com água (costumo colocar algumas pitadas de "Sabor A Mi", explica Cebolla).

Espere sair toda a pressão, retire a língua da panela e com a ajuda das mãos remova a pele superficial da carne.

Corte a língua no tamanho de sua preferência e reserve.

Em uma panela, doure o bacon num fio de azeite. Quando estiver bem douradinho, acrescente a cebola e o alho.

Adicione o molho de tomate e a água. Deixe apurar por 2 minutos e incorpore os pedaços de língua.

Acerte o sal e a pimenta.

Deixe até ferver.

Desligue, finalize com cheiro verde picadinho e sirva com arroz branco e saladas.


Obrigada, Cebolla, por nos ensinar essa delícia de receita! Simples, mas extremamente saborosa! Esperamos sempre a sua visita aqui na nossa cozinha, tá?!

23 de agosto de 2011

Frango no Creme de Mostarda e Açafrão


Receita básica para o dia a dia, além de ser muito fácil. Se você gosta do sabor "picante" da mostarda, vale a pena experimentar esse prato.

Já está aprovadíssima aqui em casa!

Para prepará-la, você pecisará de:

1 peito grande de frango em cubos
1 caixa de creme de leite
1 a 2 colheres (sopa) de mostarda
½ colher (café) de açafrão
Sal
Limão
Louro
Pimenta
1 cebola picadinha
2 dentes de alho

De véspera, tempere o peito de frango com limão, sal, pimenta e louro (1 limão, ½ colher chá de sal, 2 folhas de louro, fio de azeite e pimenta).

Doure a cebola e o alho num fio de azeite e acrescente os cubos de frango.

Quando estiver bem douradinho incorpore a mostarda (coloque uma colher, se o seu paladar aprovar, acrescente a segunda) e o açafrão mexendo até misturar bem.

Retire a panela do fogo e acrescente o creme de leite.

Misture e retorne ao fogo para aquecer o creme de leite.

Desligue e salpique com cheiro verde.

Bom apetite!
22 de agosto de 2011

Segunda Saudável: Banana

O cultivo de bananas pelo Homem teve início no sudeste da Ásia. Existem ainda muitas espécies de banana selvagem na Nova Guiné, na Malásia, Indonésia e Filipinas. Indícios arqueológicos e paleoambientais recentemente revelados em Kuk Swamp na província das Terras Altas Ocidentais da Nova Guiné sugerem que esta atividade remonta pelo menos até 5000 a.C., ou mesmo até 8000 a.C.. Tais dados tornam esse local o berço do cultivo de bananas. É provável, contudo, que outras espécies de banana selvagem tenham sido objecto de cultivo posteriormente, noutros locais do sudeste asiático.
A banana é mencionada em documentos escritos, pela primeira vez na história, em textos budistas de cerca de 600 a.C.. Sabe-se que Alexandre, o Grande comeu bananas nos vales da Índia em 327 a.C.. Só se encontram, porém, plantações organizadas de banana a partir do século III d.C. na China. Em 650, os conquistadores Islâmicos levaram-na para a Palestina. Foram, provavelmente, os mercadores árabes que a divulgaram por grande parte de África, provavelmente até à Gâmbia. A palavra banana teve origem na África Ocidental e, adoptada pelos portugueses e espanhóis, veio a ser usada, por exemplo, na língua inglesa.

Nos séculos XV e XVI, colonizadores portugueses começaram a plantação sistemática de bananais nas ilhas atlânticas, no Brasil e na costa ocidental africana.Mas elas permaneceram desconhecidas, por muito tempo, da maior parte da população européia. Por isso, Júlio Verne, na obra "A volta ao mundo em oitenta dias" (1872), descreve-a detalhadamente, pois sabe que grande parte dos seus leitores a desconhece.

Há quatro tipos principais de variedades de banana: a banana-prata; a banana-maçã (pequena e arredondada), a banana-caturra (também conhecida como banana-d'água ou Cavendish) e a banana-da-terra.

Entre as bananas de mesa, contam-se as variedades maçã, ouro, prata e nanica (anã, baé, caturra, ou Dwarf Cavendish). Esta última deve o seu nome ao porte da bananeira sendo, na verdade, uma banana de grande dimensão. Outras variedades incluem a banana das Canárias, a banana da Madeira, a Gros Michael, a Latacan, a Nanican e a Grande Anã. A variedade Cambuta, como é designada em Cabo Verde, é resistente em climas mais frios, sendo a mais utilizada em zonas subtropicais e temperadas/quentes. A variedade Valery, introduzida pelos portugueses em São Tomé, em 1965 e depois em Angola, foi responsável por um surto na produção de bananas nesse país até 1974.

A banana, enquanto verde, é constituída essencialmente por água e amido, e, por isso, seu sabor é adstringente. Contudo, por essa mesma razão, pode ser utilizada como fonte de hidratos de carbono em vários pratos. Pode ser produzida farinha a partir de bananas verdes. À medida que vão amadurecendo, o amido transforma-se em açúcares mais simples, como a glicose e a sacarose, que lhe dão o sabor doce.

Além de consumida fresca, a banana é utilizada para diversos fins. Em sobremesas de colher, citam-se o Banana split, ou mesmo as bananadas, feitas com banana-anã ou com banana-prata. Banana é também ingrediente indispensável na conhecida salada de frutas (ainda que oxide facilmente), podendo, também, ser utilizada na confecção de sangria. Mas a banana-pão é muito utilizada para outros fins culinários, como na confecção de banana chips — espécie de aperitivo feito com rodelas de banana desidratada ou frita, ou como acompanhamento de diversos pratos tradicionais.

As bananas anã e prata são frequentemente servidas cruas, misturadas com arroz e feijão ou com outros acompanhamentos. Em alguns locais do Brasil, como em Antonina e cercanias, serve-se banana-terra cozida acompanhando o prato típico da região — o barreado — bem como na forma de "bala de banana". No Rio de Janeiro e em Pernambuco, o cozido é composto por carnes, tubérculos e legumes, além de banana-da-terra e banana-nanica. No sul de Minas Gerais é famoso o virado de banana-nanica, que conta também com farinha de milho e queijo mineiro. No litoral norte de São Paulo, o prato principal da culinária caiçara chama-se "azul-marinho" e é constituído por postas de peixe cozidas com banana-nanica verde sem casca, acompanhadas de um pirão feito com o caldo do peixe, banana cozida amassada e farinha de mandioca. Esta comunidades também produzem, tradicionalmente, aguardente de banana.

A banana-da-terra e a banana-figo são utilizadas fritas, tal como a banana-anã, que deve, contudo, ser preparada à milanesa — isto é, passada por ovo batido e, depois, por farinha de trigo e farinha de rosca antes de ser frita, caso contrário, desmancha-se durante a fritura. A banana-anã é ainda utilizada para assar.

A banana-maçã é indicada para problemas intestinais, ao aumentar facilmente o volume da massa fecal, ainda que possa causar aparente obstipação.

A produção de sumo a partir de banana é dificultada pelo facto de se produzir apenas polpa quando o fruto é esmagado. Assim, não é possível obter "verdadeiro" sumo de banana, ainda que a sua polpa possa ser misturada ao sumo de outros frutos. Existem, contudo, sumos fermentados feitos a partir da polpa. Esta pode ainda ser utilizada na confecção de diversas compotas (especialmente com banana-figo e banana-anã).

Existem relatos de que seria usada, esmagada com mel, como remédio contra a icterícia em determinadas regiões asiáticas (onde o rizoma da bananeira é utilizado para o mesmo fim).Apesar de parecer não utilizável, a casca da banana contém vários nutrientes, açúcares naturais como a glicose e sacarose e minerais. Com isso, pode ser aproveitada no consumo alimentício, proporcionando baixo custo sem deixar para trás o bom paladar.

É ainda muito utilizada na alimentação de animais. É proverbial seu uso na alimentação dos macacos. Salienta-se, porém, que a banana jamais deve ser utilizada como única fonte de alimentação de macacos, pois contém pouco cálcio e muito fósforo,[7] causando desequilíbrio alimentar bastante comum, que prejudica a formação e a manutenção da estrutura óssea dos animais.

Fonte de fibras

A bananeira tem sido uma fonte de fibra para tecidos de alta qualidade. No Japão, o cultivo de banana para vestuário e uso doméstico remonta pelo menos ao século XIII. No sistema japonês, folhas e brotos são cortados a partir da planta periodicamente para garantir a suavidade. Brotos colhidos são cozidos em primeiro em soda cáustica para preparar fibras para fazer fios têxteis. Esses brotos de banana produzem fibras de diferentes graus de maciez, produzindo fios e tecidos com diferentes qualidades para usos específicos. Por exemplo, as fibras ultraperiféricas da brotos são mais rudes, sendo adequados para toalhas de mesa, enquanto as fibras mais suaves da parte interna são desejáveis para quimonos e hakamas. Este tradicional processo japonês de fazer roupas requer muitos passos, todos feitos à mão.

No sistema nepalês, ao contrário, o tronco é colhido e pequenos pedaços são submetidos a um processo de amaciamento, extração de fibras mecânicas, branqueamento e secagem. A seguir, enviam-se as fibras para o Vale de Katmandu, para uso em tapetes de seda com textura semelhante. Esses tapetes de fibra de bananeira são tecidos a mão pelos tradicionais métodos mepaleses e suas vendas são certificadas.

Casca da banana

Apesar de parecer não utilizável, a casca da banana contém vários nutrientes, açúcares naturais como a glicose e sacarose e minerais. Com isso, pode ser aproveitada no consumo alimentício, proporcionando baixo custo sem deixar para trás o bom paladar. São diversos os exemplos pelos quais se pode aproveitá-la, como o brigadeiro de casca de banana, o bolo de casca de banana, a farinha, o bife empanado de casca de banana e vários outros.

No Brasil

A banana é o segundo fruto mais produzido e consumido no Brasil, segundo país no ranking da produção mundial, tanto como sobremesa como acompanhamento nas refeições, ainda que ocupe apenas 0,87% do total das despesas de alimentação dos brasileiros em geral (surge daí a expressão "a preço de banana" para referir que algo é pouco dispendioso). A maior parte da produção provém do Nordeste do país, onde é produzido 34% do volume total nacional, seguido das Regiões Norte (26%), Sudeste (24%), Sul (10%) e Centro-Oeste (6%). Ao todo, a área plantada é de cerca de 520 000 ha. Em termos gerais, ainda que as condições naturais permitam uma produção de alta qualidade, é corrente afirmar que existe baixa eficiência na produção e no manejo pós-colheita.

Fonte:Wikipedia

Artista da semana...o Rei do Blues...B.B.King!


Riley Ben King, mais conhecido como B. B. King, nasceu em uma plantação de algodão em 16 de Setembro de 1925 em Itta Bena, perto de Indianola no Mississippi, Estados Unidos da América.

Teve uma infância difícil – aos 9 anos, o bluesman vivia sozinho e colhia algodão, trabalho que lhe rendia 35 centavos de dólar por dia.

Começou por tocar, a troco de algumas moedas, na esquina da Igreja com a Second Street.

No ano de 1947, partia para Memphis, no Tennessee, apenas com sua guitarra e $2,50 dólares. Como pretendia seguir a carreira musical, a cidade de Memphis, cidade onde se cruzavam todos os músicos importantes do Sul, sustentava uma vasta competitiva comunidade musical em que todos os estilos musicais negros eram ouvidos.

É um dos mais reconhecidos guitarristas de Blues de todos os tempos, sendo por vezes referido como o Rei do Blues. É bastante apreciado por seus solos, nos quais, ao contrário de muitos guitarristas, prefere usar poucas notas. Certa vez, B.B. King teria dito: "posso fazer uma nota valer por mil". Ocupa a terceira posição na lista dos 100 Maiores Guitarristas da Rolling Stone.

Curtam agora um dos seus maiores sucessos...The Thrill Is Gone...

Grande abraço e até semana que vem.... Long Live, Rock´n Roll!

21 de agosto de 2011

Última Semana - Sorteio no Blog


Se você ainda não se inscreveu para o sorteio desse coração lindo, ainda dá tempo! Para participar é muito fácil, fique atenta (o) na dica abaixo:

* Deixe um comentário nesse post com seu nome, e-mail e cidade ou curta a página do Brincando de Cozinhar e Cia no Facebook (clique aqui).

A promoção é válida até 27 de Agosto de 2011 (sábado). O resultado sairá no dia seguinte. Vamos participar?

Como deixar um comentário no blog...


Clique no item X comentários (imagem com o círculo vermelho). Abrirá uma tela abaixo do post. Escreva seu comentário. Se você for seguidor do Blog, selecione o perfil do email (Google ou Yahoo). Se você não for seguidor, selecione Anônimo (ou se preferir, torne-se um seguidor =] ). Agora, é só enviar o comentário e pronto.

Lembrando que pode participar qualquer pessoa. Mesmo aquelas que moram em outro país, mas que possuem endereço no Brasil (dos pais, irmãos, vizinhos, amigos, etc).

20 de agosto de 2011

Peito de Frango ao Molho de Mel


Sou fã de comidas agridoces. Muita gente torce o nariz, mas o contraste entre o sal e o açúcar me fascina e a receita de hoje tem esses sabores.

Peito de frango não falta aqui em casa, mas sempre nos limitamos a strogonoff, com milho e/ou grelhado. Assim, essa receita de Peito de Frango ao Molho de Mel (do site M de Mulher) já entrou para a lista das minhas favoritas.

Vamos conhecer o preparo dessa delícia?

Ingredientes:

1 kg de peito de frango sem osso e dividido ao meio
Sal
Azeite
1/3 xícara (chá) de mel
1/3 xícara (chá) de manteiga
4 colheres (sopa) de shoyo
2 colheres (sopa) de vinagre

Preparando...

Bata cuidadosamente cada peito, achatando-o (eu coloquei metade de um peito dentro de um saquinho e bati com o auxílio de um peso – no meu caso, o espremedor de batatas, pois não tenho um martelinho de cozinha rsrs).

Depois de achatado os peitos de frango, coloque numa bacia com água e 2 colheres (sopa) de vinagre por 5 minutos.

Acomode os peitos de frango (sem água) e temperados com sal numa travessa untada com azeite.

Na panela, derreta a manteiga e adicione o mel e o shoyo. Deixe apurar por 2 a 3 minutos.

Coloque esse molho sobre o frango e leve para assar em forno baixo pré-aquecido por 45 a 50 minutos coberto com papel alumínio (parte brilhante virada para baixo).

Banhe o frango com esse molho a cada 15 minutos.

Retire o papel alumínio e aumente a temperatura para média. Asse por mais 10 mintos ou até dourar bem.

Bom apetite!
19 de agosto de 2011

Pavê Mousse Sensação



É impóssível resistir à combinação de morango e chocolate. Esses ingredientes combinam perfeitamente: o azedinho da fruta e a delicadeza do cacau! Me dá até água na boca.

A receita de hoje eu retirei do site Tudo Gostoso e está aprovadíssima.

Para prepará-la, você precisará de:
2 caixas de morango picado (reserve alguns para decoração)
200g de chocolate ao leite
200g de chocolate meio amargo
2 latas de leite condensado
3 caixas de creme de leite
2 colheres (sopa) de amido de milho dissolvida em ½ xícara (chá) de leite
1 gema peneirada
1 pacote de biscoito de maisena sabor chocolate ou tradicional
½ litro de leite
1 envelope de suco de morango em pó

1º Passo

Forre o fundo de uma travessa grande com os biscoitos passados no leite.
Decore a lateral com fatias finas de morango e reserve.

2º Passo – Creme Branco

Numa panela coloque 01 lata de leite condensado, a mesma medida de leite, a gema peneirada e o amido de milho dissolvido.

Leve em fogo baixo mexendo sempre até formar um creme bem incorpado.

Deixe esfriar por 15 minutos.

Enquanto isso, pique as 2 caixas de morango. Espalhe o creme morno por cima das bolachas e distribua os morangos picadinhos.

3º Passo

Corte em pedacinhos o chocolate e leve ao microondas para derreter (3 minutos, mexendo de 30 em 30 segundos) ou em banho-maria.

Incorpore uma caixinha de creme de leite no chocolate derretido e espalhe sobre os morangos picados.

Leve a travessa na geladeira enquanto prepara o passo seguinte da receita.

4º Passo

Bata no liquidificador por 3 minutos: 1 xícara (chá) de leite, 1 lata de leite condensado, 2 caixas de creme de leite e o envelope de suco de morango em pó.

Coloque o creme rosa por cima do chocolate com creme de leite.

Decore com morangos e, se preferir, raspas de chocolate.

Leve novamente para gelar por, no mínimo, 3 horas.

Dica: O morango é uma fruta composta por muita água. Assim, com o tempo ele "junta água". Aconselho o consumo rápido dessa sobremesa (2 dias). Se você tiver poucos membros da família em casa prepare 1/2 receita (apesar que ela é tão gostosa que dá para comer a travessa toda num único dia rsrs).

18 de agosto de 2011

Oportunidade Perdida

Fui universitária nos anos 90 do último século. Apaixonada pela arte teatral desde a adolescência participei de inúmeras atividades culturais nesse período.

Uma das mais marcantes foi o ingresso em um grupo teatral universitário, no qual montamos uma única peça, só de ensaio levamos um ano, mas finalmente estreamos no anfiteatro da faculdade.

Atores nervosos, diretor tenso e o público – composto em sua totalidade por amigos – chegava aos poucos num misto de curiosidade e espírito incentivador.

Eis então que minutos antes do primeiro sinal fiz o que um ator não deve fazer: dei uma espiadela através da cortina para ver a platéia.

Nesse instante meu coração parou e de súbito disparou, minha boca secou e as pernas tremeram. Não acreditei em meus olhos, e voltei a espiar mais duas vezes para confirmar.

Dirce Migliaccio

Era certo, era ela mesma sentada entre o público: Dirce Migliaccio! A Emília de minha infância, a dona Juju de O Bem Amado. Uma atriz excepcional do teatro brasileiro, de quem eu era absolutamente fã.

Fim da apresentação, sucesso, aplausos entusiasmados do público e novamente a vi, e ela me aplaudia!

Hora de ir embora, personagem e cenário desmontados, ao sair do anfiteatro deparei-me com ela e paralisei. Trocamos um profundo olhar por segundos, e ela sorriu para mim, que tomada pela paralisia da emoção nem retribui com o devido entusiasmo.

Alguém chegou e a levou, enquanto fiquei ali, estanque em minhas emoções. De chofre veio então à minha boca todas as palavras de carinho e admiração que queria ter-lhe dito. Mas não houve mais oportunidade, ela se fora.

Há quase dois anos ela embarcou em sua derradeira viagem e na ocasião me recordei desse momento, lamentei por mim, por ter perdido a única oportunidade que tive em lhe dizer o quanto admirava seu talento.

Deixei o momento passar, não disse o que sentia e perdi minha chance. Dizer a alguém o que se sente verdadeiramente pode fazer a diferença entre o sorriso sincero e o vazio da ideia daquilo que poderia ter sido.

Calar diante de qualquer situação pode ter vários significados: nervosismo, emoção, omissão, desprezo, distração ou indiferença. Qualquer um desses pode causar profundos danos, deixar marcas em quem espera uma palavra de conforto ou reconhecimento.

No meu caso ficou o amargo sabor do tempo perdido que não voltará para que eu possa dizer: “dona Dirce, te acho maravilhosa!”

Por isso agora presto essa singela homenagem à artista que tanto admirei, que viva para sempre o talento de Dirce Migliaccio!


17 de agosto de 2011

Abobrinha Caipira Recheada



Essa receita é uma sugestão para aqueles dias que temos mais tempo para elaborar uma comida bem saborosa. A combinação entre carne moída + abobrinha + queijo é tudo de bom!

Para preparar essa Abobrinha Recheada você precisará de:

4 abobrinhas (usei abobrinha caipira)
1 cebola
1 kg de carne moída
6 colheres (sopa) de farinha de rosca
1 colher (café) de curry
1 colher (café) de canela em pó
200g de muçarela ralada
1 colher (chá) de sal
Azeite
Suco de 2 limões

Preparando...

Lave bem as abobrinhas.

Com uma faca, retire as pontas das abobrinhas e corte ao meio no sentido do comprimento.

Retire o miolo com o auxílio de uma colher, deixando uma borda de 0,5 cm na casca.

Reserve o miolo.

Numa panela grande, ferva água com 1 colher (sopa) de sal.

Quando a água estiver borbulhando, junte as abobrinhas e deixe cozinhar até ficar “al dente” (abobrinha tradicional/paulista cozinha bem mais rápido - 5 a 10 minutos - , já a abobrinha caipira – estilo abóbora que eu usei – demora uns 30 a 45 minutos dependendo da espessura da abobrinha).

Retire da água e coloque-as numa bacia com água fria para cessar o cozimento. Numa travessa, vire as abobrinhas para baixo para eliminar a água.

Enquanto isso, refogue a cebola no azeite e acrescente a carne moída com os temperos e o miolo das abobrinhas.

Deixe refogar bem. No final do cozimento, acrescente a farinha de rosca.

Recheie as abobrinhas com essa carne e salpique muçarela por cima.

Leve para assar em forno médio pré-aquecido até dourar o queijo.

Bom apetite!
16 de agosto de 2011

Bolo de Maçã, Pêssego, Nozes e Especiarias - Por Lariça Bassani



Quando vi a foto desse bolo na página do Facebook da minha prima Lariça Bassani fiquei louca! Primeiro, adoro bolos. Segundo, adoro bolos com nozes. Terceiro, e essa textura??? Até senti o sabor dessa belezura!

A Lá, como sempre, atendeu o meu pedido louco de saber como se prepara esse bolo (ela me disse que é o preferido do maridão!). Eu acredito mesmo!

Para preparar essa receita, você precisará de:

1 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo
2 xícaras (chá) de açúcar mascavo
1 colher (sobremesa) de pó royal (quase cheia)
1 colher (sobremesa) de bicarbonato de sódio ( rasa)
1colher (sopa) de Canela em pó
1 pitada de Noz Moscada
1 punhadinho de cravinhos da índia ( se não quiser o cravo todo pega só a bolinha de cada cravo e esfarela com os dedos)
2 ovos
¼ copo (requeijão) de óleo
umas gotas de essência de baunilha se tiver.. (já fiz sem e pouco faz diferença)
2 maçãs pequenas, descascadas e cortadas em cubinhos
1 pêssego médio picadinho (fruta)
1 xícara de nozes grosseiramente picadas

Preparando o bolo...

Misture todos os ingredientes secos em uma bacia.

Adicione os ovos, o óleo e a baunilha. Junte as maçãs, canela, pêssego cortado, noz moscada e cravinhos, mexendo bem.

Coloque em forma untada e leve em forno baixo pré aquecido por, aproximadamente, 50 minutos (varia de forno).

Somente desenforme depois de frio e quando o bolo soltar dos lados da forma.

Dica da Lariça: O pêssego que vai na receita tem que ser a fruta natural não pode ser de lata, uma vez que ficará muito úmido. Já fiz sem pêssego... não muda o sabor.. só fica sem uns pedacinhos molinhos para mastigar pois a canela praticamente prevalece no sabor.


Lá, adoramos sua receita. Te espero mais vezes na nossa cozinha! Bjocas.
15 de agosto de 2011

Segunda Saudável: Azeite

Semana passada falamos sobre a Azeitona (se você não leu, clique aqui), hoje comentaremos sobre o azeite. Azeite vs Azeitona – Produtos tão iguais com conotações sociais tão diferentes.

A sociedade em geral, quando fala de azeite associa-se a algo positivo para a saúde, e quando se fala de azeitona é visto como algo prejudicial à saúde.

Estarão estas idéias certas ou erradas? Será um mito com fundamento?

O Azeite de Oliva e a Saúde

As gorduras representam 33% do total da energia ingerida diariamente. Para uma alimentação saudável, seria essencial substituir o consumo de gorduras saturadas por monoinsaturadas, como é o caso do azeite - chave para uma saúde melhor.
Google Imagens
As últimas novidades nutricionais coincidem em assinalar que o uso de azeite de oliva reduz o colesterol e ajuda a prevenir as doenças cardiovasculares. Isso devido ao seu alto teor de ácidos monoinsaturados. Além disso, numerosos pesquisadores, médicos e nutricionistas afirmam que o azeite de oliva é uma fonte rica em vitamina E, que protege contra o câncer e as doenças do coração. Por ser extraído da fruta e especialmente rico em antioxidantes, retarda o processo de envelhecimento celular.

Outros benefícios do azeite de oliva são:

• Ajuda a prevenir a arteriosclerose e seus riscos;

• Melhora o funcionamento do estômago e do pâncreas;

• Digere-se com maior facilidade do que qualquer outra gordura comestível, não tem colesterol e proporciona a mesma caloria dos outros óleos;

• Acelera as funções metabólicas;

• Produz efeito protetor e tônico da epiderme;

• Estimula o crescimento e favorece a absorção de cálcio e a mineralização.

O azeite de oliva é o mais adequado para ser consumido tanto ao natural como em fritura. Em virtude de sua composição, o azeite de oliva mantém suas propriedades, mesmo nas temperaturas mais elevadas. Uma fritura feita em azeite de oliva, na temperatura adequada, protege o alimento mantendo suas propriedades e incorporando seus elementos positivos.

O Azeite de Oliva e a Pele

A oliveira e o azeite de seu fruto têm sido parte da cultura mediterrânea desde suas origens. Além de ser utilizado na alimentação, servia como remédio e produto de beleza, entre outros. Há cinco mil anos, as mulheres egípcias descobriram os efeitos benéficos do azeite de oliva para sua pele e passaram a utilizá-lo como emoliente. A partir de então, criaram o primeiro sabonete, misturando azeite, essências e cinzas. Os gregos o utilizavam para massagens, confiando em seu poder para aumentar a beleza e a virilidade. Foi comprovado que o azeite de oliva é uma forma natural de manter a beleza da pele, das unhas e dos cabelos.

O azeite de oliva possui vitaminas A, D, K e E, e é um poderoso antioxidante, o que ajuda a retardar o envelhecimento da pele. A oliveira é uma árvore capaz de regenerar e autoproteger.

Por todas as suas propriedades, ele se revelou como uma estrela da cosmética. Suas aplicações na área da estética e beleza são inumeráveis: funciona como anti-rugas, hidratante e suavizante para peles secas; é purificador, calmante, e serve para amolecer as impurezas da pele e tornar mais fácil a remoção; melhora a elasticidade da pele, dá brilho aos cabelos e é perfeito para banhos relaxantes e massagens.

Espanha: Tradição em Azeite de Oliva

A Espanha conta com uma longa tradição na elaboração do azeite de oliva. O cultivo de oliveiras se remonta há seis mil anos, embora desde a pré-história já existissem oliveiras selvagens. Atualmente, a Espanha é o produtor líder mundial de azeite de oliva, exportando para mais de 100 países, estando entre os primeiros Itália, França, Estados Unidos, Japão e Austrália. Localizam-se na Espanha conceituados órgãos que verificam a qualidade do produto, entre eles a sede do Conselho Internacional para o Azeite de Oliva.

A gastronomia espanhola é amplamente conhecida pelo uso do azeite de oliva, uma das razões pelas quais sua cozinha é tão saudável. O azeite de oliva é também um dos ingredientes básicos de muitas entradas, como é o caso da famosa "Tortilla de Patata", por exemplo. Além disso, muitas verduras e peixes são preparados com azeite de oliva e alho.

Processo de Produção do Azeite de Oliva

Os olivais cobrem vastas áreas da região mediterrânea, particularmente na Espanha. Em maio, as flores nascem em todo seu esplendor. Entre junho e outubro elas amadurecem. No início, as azeitonas são verdes. Com o tempo, ficam escuras até adquirir cor preta. Tanto as mais verdes quanto as maduras podem ser apreciadas.

A colheita da azeitona acontece geralmente entre novembro e fevereiro. Cada oliveira gera cerca de 15 a 50 quilos de azeitona. Após 24 horas de colhidas, as azeitonas são levadas para a trituradora. Nessa fase, se produz uma pasta da fruta inteira, inclusive o caroço. Geralmente, esse processo é realizado em trituradoras de pedra de granito. A pasta é estendida em cestos, que são empilhados e colocados em prensas.

A prensa aplica forte pressão e, à medida que o faz, a pasta se transforma num suco composto por água e azeite. Numa próxima etapa, o azeite fica repousando e a água vegetal é tirada em centrifugadoras. Após esse processo, obtém-se aproximadamente um quilo de azeite de oliva virgem para cada cinco quilos de azeitona.

Conclusão

O azeite faz bem e traz benefícios, mas em substituição de outras gorduras, principalmente das gorduras animais. Não tem colesterol e é rico em ácidos gordos monoinsaturados, levando a um menor risco de aparecimento de placas de ateroma nos vasos sanguíneos e contribui para a diminuição de doenças cardiovasculares.

A azeitona faz bem e trás benefícios à saúde idênticos ao azeite, mas como em tudo na vida, a moderação é a palavra de ordem. Não se deve exagerar o consumo devido ao seu alto teor de sódio, proveniente do método de conservação.

******************

Artista da semana...Alicia Keys!
Alicia Keys (nome artístico de Alicia Augello-Cook; Nova Iorque, 25 de Janeiro de 1981) é uma cantora de R&B/soul, pianista, compositora, produtora musical e atriz norte-americana. Keys é uma artista de renome, tendo vendido mais de 30 milhões de álbuns e 25 milhões de singles, o que faz dela uma das artista mais bem sucedidas da sua era.Arrecadou já mais de dez Grammys,dez Billboard Music Awards e cinco American Music Awards.Alicia é conhecida mundialmente por canções como "Fallin'", "You Don't Know My Name", "If I Ain't Got You", "No One" e "Empire State of Mind".

Iniciou uma incursão no mundo do cinema, em 2007, com a comédia de acção Smokin' Aces e The Nanny Diaries, ao lado de Scarlett Johansson.Em 2008, protagoniza o filme The Secret Life of Bees, com as também estrelas da música, Jennifer Hudson e Queen Latifah.

Em 2010,o canal de música VH1 incluiu Alicia Keys na lista dos "100 Maiores Artistas de Todos o Tempos".

Curtam agora “No One”, minha favorita...


Encerramos por hoje a letra “A” dos alimentos e artistas...começaremos com a letra “B” semana que vem...grande abraço e até lá!

Long Live, Rock n’ Roll!



14 de agosto de 2011

Salada de Batatas e Bacalhau - Dia dos Pais


Meu pai pediu para que eu preparasse uma Salada de Batatas com Bacalhau para ele. Sim... fiz com muito amor e carinho. Eis a receita:

500g de bacalhau
1 kg de batatas
200g de azeitonas pretas
1 cebola média ralada
3 ovos
1 xícara (chá) de azeite
Pimenta do reino
Orégano
Sal

Preparando a salada...

Deixe o bacalhau de molho por 12 horas na geladeira. Troque a água 3 vezes durante esse período para retirar o excesso de sal (use sempre água gelada na troca). Se você utilizar lascas de bacalhau, o tempo de molho será de 2 horas somente e 2 trocas de água.

Transcorrido o tempo, cozinhe o bacalhau (10 a 15 minutos). Espere esfriar e desfie.

Com a água do cozimento do bacalhau, cozinhe as batatas. Descasque e corte em rodelas.

Cozinhe os ovos e corte em rodelas.

Numa bacia, misture as batatas, os ovos, a cebola, as azeitonas e o bacalhau desfiado.

Tempere com o azeite, pimenta e orégano. Se necessário, acrescente sal. Lembre-se: o bacalhau e as azeitonas já são bem salgadas, assim, tome cuidado ao colocar o sal.

 


Pai, só quero que você saiba o quanto agradeço por você ser o meu pai. Amo muito você!!!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Curta nossa Fanpage!

Receber Receitas

Tecnologia do Blogger.

Seguidores

Arquivo do blog

Visitantes