8 de agosto de 2011

Segunda Saudável: Azeitona

Na Grécia antiga já se falava das oliveiras. Contam eles que durante as disputas pelas terras onde hoje se encontra a cidade de Atenas, Posêidon teria, com um golpe de seu tridente, feito surgir um belo e forte cavalo. A Deusa Palas Atenas, teria então trazido uma oliveira capaz de produzir óleo para iluminar a noite e suavizar a dor dos feridos, fornecendo alimento rico em sabor e energia.

Do outro lado do mediterrâneo, os italianos contam que Rômulo e Remo, descendentes dos deuses fundadores de Roma viram a luz do dia pela primeira vez sob os galhos de uma oliveira.

O fato concreto é que vestígios fossilizados de oliveiras são encontrados na Itália, no Norte da África, em pinturas nas rochas das montanhas do Saara Central, com idade de seis mil a sete mil anos, entre o quinto e segundo milênio a.C. Múmias da XX Dinastia do Egito foram encontradas vestidas com granalhas trançadas de oliveira e em Creta, registros foram encontrados em relevos e relíqueas da época minóica (2.500 a.C.).

Os estudiosos de história concluem que o azeite, óleo advindo das oliveiras, faz parte da alimentação humana há muito tempo.

Concluem que a oliveira é originada do sul do Cáucaso, das planícies altas do Irã e do litoral mediterrâneo da Síria e Palestina, expandindo posteriormente para o restante do mediterrâneo. Ela surgiu no Mediterrâneo, provavelmente na ilha de Creta, no sul da Grécia.

A azeitona geralmente tem dois destinos. Quando está mais madura e com mais sumo, é encaminhada à produção do azeite de oliva. Ainda firme e pouco madura, é consumida in natura, principalmente em saladas e massas. No entanto, não se deve consumir esse fruto logo após sua colheita, pois é amargo e ácido. Nestes casos, as azeitonas são colocadas em uma solução de água e sal, para perderem o amargor e se tornarem aptas ao consumo.

Classificação

As azeitonas podem ser divididas por sua coloração.

Verdes: São colhidas após atingirem o tamanho ideal para consumo, mas sem estarem ainda maduras.

Pretas: São os frutos que já atingiram a fase de maturação completa. Têm mais sumo e são mais adocicadas.

Mistas: São colhidas antes da manutenção completa, quando os frutos estão mudando da cor verde, para preta.

Benefícios e cuidados

Esse alimento é bastante recomendado para melhorar a saúde e prevenir doenças como infarto, derrame e aterosclerose, pois não contém colesterol, mas é riquíssimo em ácidos graxos, que ajudam a aumentar o bom colesterol no organismo.

Além disso, a azeitona é rica em vitamina A (responsável pela saúde dos olhos, fortalecimento do sistema imunológico e alívio de problemas respiratórios); vitamina E (importante na prevenção de problemas cardiovasculares, fadiga e envelhecimento precoce); fósforo (fortalece os ossos, melhora a memória e ajuda na absorção de cálcio pelo organismo), potássio (previne cãibras, regula os batimentos cardíacos e é fundamental na hidratação natural dos cabelos) e fibras (combatem prisão de ventre e ajudam na prevenção de gastrite e úlcera).

Mas tenha cuidado: cada 100g de azeitonas verdes tem cerca de 140 calorias. Ou seja, pessoas que estejam acima do peso e obesos devem consumir com moderação. E como é conservado em salmoura, esse alimento deve ser evitado por pessoas que sofrem de pressão alta.

O caroço da azeitona

Há 3 anos uma empresa espanhola começou a utilizar caroços de azeitonas para o funcionamento de aquecedores industrial. Nessa época, apenas a Espanha produzia mais de 5 milhões de toneladas de azeitona, dos quais 4 milhões de toneladas eram resíduos (caroços) que iam direto para os aterros sanitários.

Os pesquisadores da empresa utilizaram os caroços de azeitona para produzir biomassa e alimentar as caldeiras. Essa matéria-prima é limpa, renovável e até oito vezes mais barata do que combustíveis derivados de petróleo.

De acordo com a empresa Colordom, que desenvolveu o projeto, 2,5 milhões de toneladas de caroços é suficiente para gerar energia para 1,5 milhões de casas.

Fonte: Wikipédia

Banda da semana...Air Supply!


Air Supply é uma banda pop australiana formada em 1975 por Graham Russell e Russell Hitchcock, cantando canções que expressam uma forma suave e única de amor e sentimento em baladas românticas e modernas.

Graham Russell, britânico, encontrou-se com Russell Hitchcock nos ensaios para um musical chamado "Jesus Christ Superstar" ocorrido em Sydney, Austrália, e se tornaram amigos ao primeiro instante e juntos formaram uma banda de sucesso até hoje,com 23 álbuns lançados e mais de 30 milhões de cópias vendidas.

O primeiro Hit da banda foi Lost in Love, mas outros sucessos como I Can Wait Forever, All Out of Love, The One That You Love, Sweet Dreams, Making Love Out of Nothing at All, Someone Who Believes in You e Goodbye são conhecidos no mundo todo.

Seu repertório é em maior parte de composição do próprio vocalista e instrumentista, Graham Russell, que em parceria vocal com Russell Hitchcock conseguem transmitir beleza e harmonia em suas canções.

Curtam agora uma das minhas favoritas... All Out of Love.


Long Live, Rock´n Roll! Abraços e até semana que vem!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Curta nossa Fanpage!

Receber Receitas

Tecnologia do Blogger.

Seguidores

Arquivo do blog

Visitantes