30 de abril de 2012

Segunda Saudável: Kani Kama

Google Imagens
O kani-kama é um prato típico do Japão e é originalmente feito de caranguejo, significado da palavra ‘kani’ em japonês. Recebe este nome devido ao fato de ser aromatizado com o extrato ou com a carne do crustáceo.

O alimento tornou-se popular a partir da década de 70, quando começou a ser industrializado pelo Japão. É comercializado na forma de bastonetes, que fazem um grande sucesso mundialmente.

Atualmente, a receita difere um pouco da original. O kani que conhecemos é, na verdade, uma massa de carne de peixe processada industrialmente, que fica com sabor parecido com o de caranguejo. É composta principalmente pelo surimi, uma massa feita com carne de pescado, preparada com peixes de água salgada com carne extremamente branca.

Inicialmente a carne é moída e lavada em água doce e gelada. São acrescentados, então, o extrato de caranguejo (ou, eventualmente, lagosta) e ingredientes como amido de trigo, clara de ovo, açúcar, extrato de algas, sal, vinho de arroz, proteína de broto de feijão e glutamato monossódico. Esses ingredientes são produtos clonados dos autênticos kani-kama.

Para finalizar, molda-se a pasta em finas camadas, que são enroladas até ficarem com 1,5 cm de diâmetro. Para fazer a parte vermelha dos bastonetes, a massa é tingida com corante alimentício vermelho. Em seguida, é embalada em plástico a vácuo, onde é cozida e cortada dentro do plástico em bastonetes com 7,5 cm e aproximadamente 17 gramas cada. Depois disso, são congelados, sua forma de comercialização.

Nutricionalmente, é um alimento rico em proteína, embora contenha menor quantidade quando comparado aos pescados frescos, não podendo substituí-los integralmente. Além disso, possui um valor relativamente baixo em calorias e apresenta uma quantidade muito pequena de gordura saturada.

Na culinária, podem ser servidos em entradas, aperitivos, saladas, sushi, tempurá e coquetéis. É bastante versátil, podendo entrar em diversos tipos de pratos: quentes, frios, crus, temperados com molhos diversos, puros ou misturados em saladas ou pratos quentes.

Fonte: Wikipédia

Banda da semana...Kings Of Leon!


Kings of Leon é uma banda de rock formada em 2000 em Nashville, Tennessee, Estados Unidos. Formada pelos irmãos Caleb Followill (guitarra e vocal), Jared Followill (baixo), Nathan Followill (bateria) e pelo primo deles Matthew Followill (guitarra) a banda lançou em 2002 o seu primeiro EP, intitulado Holy Roller Novocaine, atraindo então a atenção da crítica inglesa.

Durante toda a infância e começo da adolescência tiveram uma educação muito rígida, estudavam em casa e não lhes era permitido assistir televisão ou ouvir música secular.

Enquanto seu pai ainda fazia parte da associação religiosa, os seus filhos faziam parte da banda da igreja, Leon Followill era um pastor viajante que percorria o sul dos Estados Unidos para pregar nas mais diferentes Igrejas e levava consigo seus filhos.

Em julho de 2003, foi lançado o disco Youth and Young Manhood, primeiro da banda, alcançando sucesso em todo o mundo, principalmente na Inglaterra. O álbum foi eleito pela imprensa inglesa entre os 10 melhores discos de estréia dos últimos 10 anos.

Em novembro de 2004, foi lançado o segundo álbum da banda, este intitulado Aha Shake Heartbreak (lançamento em novembro de 2004 no Reino Unido, em fevereiro de 2005 nos Estados Unidos e em abril no restante do mundo).

Durante esse tempo eles se tornaram uma das bandas prediletas de grandes nomes do 'Rock', foram escolhidos por Bono Vox para abrir cerca de 20 shows do U2 em sua turnê pelos Estados Unidos em 2005. Em 2005 também o 'Kings' precedeu o show dos Strokes no TIM Festival em 2005 (Rio, Curitiba e SP). Em 2006 saíram em turnê com o Pearl Jam e o Bob Dylan abrindo seus respectivos shows, assim como foram anunciados pela Chrissie Hynde do The Pretenders como uma de suas bandas favoritas.

Em abril de 2007, é lançado o mais esperado álbum da banda com o título Because of The Times - em alusão a uma conferência americana de mesmo nome, é uma reunião de bispos e pastores protestantes, em que ocorrem vários eventos relacionados à igreja e à fé cristã e que os três irmãos costumavam frequentar todos os anos quando crianças acompanhando o seu pai e ex-ministro pentecostal Leon Followill.

No álbum é perceptível a evolução da banda e a vasta criatividade que eles consolidaram. Após o lançamento, o álbum liderou por várias semanas as paradas britânicas e atingiu o 25º lugar nos Estados Unidos, um feito considerável para eles que até então eram aclamados na terra dos Beatles e pouco conhecidos em seu país natal. Entraram simultaneamente nas paradas da Austrália, Nova Zelândia e Irlanda.

Intitulado Only by the Night, é o quarto álbum da banda, lançado dia 19 de Setembro de 2008, na Irlanda, Alemanha e Austrália, e em 22 e 23 de setembro, no Reino Unido e Estados Unidos respectivamente, e agora, com lançamento mundial - incluindo Brasil.

O álbum mais aclamado da banda, com recordes de venda e que conquistou o público norte-americano, que tinha algum receio pela banda que era proveniente da terra do Tio Sam e tinha um estilo um tanto quanto sulista.

Eleito o melhor álbum de 2008 por diversos órgão especializados, presente em diversas categorias em premiações musicais pelo mundo e indicado à três Grammys.

E por ultimo, Come Around Sundown é o quinto álbum de estúdio da banda norte-americana de rock Kings of Leon, lançado em 15 outubro de 2010 na Alemanha, 19 de outubro no Reino Unido e 19 de outubro nos Estados Unidos.

Curtam agora uma das minhas favoritas...”Use Somebody”.


Grande abraço e até semana que vem! Long Live, Rock’n Roll \o/

28 de abril de 2012

Sorteio Especial de Dia das Mães


O Brincando de Cozinhar e Cia sorteará no próximo sábado, 05/05, esse lindo porta-biju em patchwork elaborado especialmente pela Keley Arts-Handmade (clique aqui e confira os lindos produtos dessa loja que amo de paixão).

Esse presente é ideal para acomodarmos os nossos brincos, colares e pulseiras, além de ser prático (podemos carregá-lo na bolsa ou na mala de viagem).

Para participar do sorteio é muito fácil: basta deixar um comentário nesse post com seu nome, cidade e e-mail. Quer ter mais chances? Curta o post da promoção na Fanpage do Brincando de Cozinhar e cia no Facebook (clique aqui).

Serão válidos os comentários postados até 04 de Maio, às 23h59.

Boa sorte!!!
26 de abril de 2012

Alô, liberdade

Google Imagens
Hoje, vasculhando a memória, revivi minhas lembranças sobre os terríveis dias da ditadura militar no Brasil. Quando criança, na década de 70 do último século, eu não tinha a menor idéia do que estava acontecendo. Aprendi desde muito cedo a ter medo da polícia e todo tipo de farda, não era exatamente um medo que eu deveria sentir, e sim respeito. Mas tudo era tão forçado, que o medo foi maior que o tal respeito.

Lembro-me dos tons baixos e misteriosos, conversas em código entre os adultos. Não que tivessem algum tipo de envolvimento com um dos lados (governo ou oposição), ao contrário, mantinham-se alheios ao que acontecia. Por isso, quando era necessário falar alguma coisa sobre o tema, usavam os sussurros e códigos, justamente para não se envolverem.

Outra lembrança que tenho é a da escola, assim que comecei a estudar aprendi a cantar “Esse é o país que vai frente” e “Eu te amo meu Brasil”, um dia ganhei um cata-vento na escola, fiquei tão feliz, brinquei muito com ele, sem tem a menor noção de que tudo aquilo fazia parte de um processo de manipulação e doutrinação.

Minha geração não foi preparada para pensar e muito menos questionar. Devíamos aceitar o que nos era dito sem a mínima reserva. Evitar o perigo que aqueles baderneiros questionadores e comunistas representavam. Ah esses comunistas que comiam criancinhas no café da manhã e doces vovozinhas no café da tarde! Nunca fui comunista, e não estou aqui para defender ou acusar, mas muitos exageros foram espalhados para denegrir a imagem dos opositores.

Ainda há muito que dizer sobre esse período de 1964-1985, parte fundamental de nossa história, que explicará muito de nossa história atual. Uma sociedade passiva diante de tantos desmandos, de tanta corrupção, violência, descaso com educação e saúde, e tantas outras mazelas que vivemos. Precisamos parar de simplesmente procurar os culpados e partir para as soluções. A ditadura militar acabou, mas ainda vivemos suas conseqüências, sem esquecê-las precisamos superá-las!



25 de abril de 2012

Maionese de Legumes


Um arroz branquinho, uma carne assada e uma bela maionese de legumes para mim é uma das melhores combinações. Simplesmente adoro!!! Sei que muitos já sabem fazer essa receita, mas resolvi publicá-la para os iniciantes ou aqueles que não gostam muito de cozinhar. Mais fácil que isso só "mamão com açúcar".

Ingredientes:
4 batatas grandes cozidas e cortadas em cubos pequenos
2 cenouras grandes cozidas e cortadas em cubos pequenos
200g de vagem cozida e cortada em rodelas finas
100g de azeitonas verdes picadas
1 vidro grande de maionese de boa qualidade
1 colher (chá) de sal
1 limão
orégano
pimenta
azeite
batata palha ou alface para decorar

Em um recipiente grande misture as batatas, as cenouras, a vagem e as azeitonas. Acrescente os temperos: sal, azeite, orégano, pimenta, suco de 1 limão e mexa bem. Aos poucos adicione a maionese e mexa até ficar cremoso.

Acomode a mistura em uma travessa e decore com batata palha ou alface picadinha. Fácil demais, né?!

Bom Apetite!


24 de abril de 2012

Canja


Bastou a temperatura cair um pouquinho que eu já corro para cozinha e começo a preparar sopa. Confesso que sou fã de caldos, sopas e cremes. Já percebeu, né?! E você também gosta desse tipo de receita?

"Simbôra" para a Canja de hoje:

1 peito de frango
3 tomates sem sementes e sem pele em cubinhos
1 cenoura ralada
1 dente de alho espremido
1 1/2 xícara (chá) de arroz
4 xícaras (chá) de água quente
1 cubo de caldo de galinha (opcional)
Sal
Azeite


Modo de Preparo:
Em uma panela grande refogue o alho no azeite. Quando dourar acrescente o peito de frango cortado em cubos médios. Deixe apurar por 5 minutos e adicione os tomates em cubinhos. Refogue até os tomates desmancharem.


Misture o arroz cru, a cenoura, o caldo de galinha e a água quente ao refogado. Acerte o sal e deixe cozinhar até o arroz ficar macio (deixe a panela semi tampada). Se sentir necessidade de uma sopa com mais caldo, adicione mais ½ xícara de água.
Cozinhe em fogo baixo. Bom Apetite!

23 de abril de 2012

Segunda Saudável: Kiwi

Google Imagens
Por fora, o kiwi se parece com um ovo marrom felpudo. Por dentro, sua polpa verde reluzente é salpicada por um anel de pequenas sementes pretas. Tem um sabor diferente, um pouco azedo, com leves toques de frutas silvestres.

Originária da China, o kiwi era conhecido como a groselha chinesa até que fruticultores da Nova Zelândia o rebatizaram com o nome de sua ave nacional e começaram a exportá-lo. Até pouco tempo, o kiwi era considerado uma fruta exótica, mas atualmente é cultivado no Brasil e é cada vez mais comum. O kiwi deve ser colhido verde e pode ficar armazenado de seis a dez meses, o que o torna uma fruta que pode ser encontrada durante o ano todo. O kiwi maduro é comido cru, e até mesmo a casca pode ser ingerida, desde que se removam os pêlos.

Um kiwi de tamanho grande fornece 80 mg de vitamina C e tem altos teores de fitoquímicos. Uma fruta grande, de 115 g, contém mais de 100 mg. Também fornece boa quantidade de potássio e de pectina, uma fibra solúvel que ajuda a controlar os níveis de colesterol no sangue. Os kiwis contém luteína e zeaxantina, antioxidantes associados à saúde dos olhos. Uma porção de 115 g tem apenas 70 calorias.

O kiwi contém actinidina, uma enzima que é um amaciante natural de carne. A fruta também pode ser usada na vinha-d’alhos para amaciar carnes mais duras. Esfregar um pedaço de carne com kiwi cortado e deixar repousar por 30 a 60 minutos antes de cozinhar irá amaciar a carne, sem que o sabor do kiwi penetre nela. Esta enzima também não deixa a gelatina endurecer e talha o leite e o creme de leite. Esses efeitos podem ser evitados escaldando-se a fruta antes. entretanto, não cozinhe demais a fruta, pois ela amolece rapidamente.

O kiwi é muito rico em vitamina C (duas vezes mais que a laranja). Essa vitamina é fundamental para que o nosso organismo possa produzir colágeno. A fruta é uma fonte considerável de betacaroteno. Rico em potássio, magnésio e ácido fólico (muito importante na dieta das grávidas).

Contém uma enzima – a actinidina – que ajuda a digestão. O kiwi possui quantidades menores de outros nutrientes como vitaminas B2, B5, B6, e A, que reproduz as células, agindo no combate às rugas. Minerais: cálcio, zinco, ferro, fósforo e ácido pantotênico. Aminoácidos: glutamato e arginina. Possui capacidade antioxidante, efeitos anticancerígenos e anti-inflamatórios e leves efeitos laxativos. Contribui também para equilibrar a tensão arterial, aumenta as defesas do organismo na prevenção das gripes e constipações e faz bem a todo o sistema cardiovascular.

É uma das poucas frutas de coloração verde quando madura, sendo a clorofila responsável por essa cor. A clorofilina, derivada da clorofila, é um potente inibidor da aflotoxina B1, uma substância cancerígena. O kiwi pode ser ingerido ao natural e em qualquer hora do dia.

Fonte: Wikipédia


Banda da semana...Kiss!


Kiss (ou KISS) é uma banda de hard rock dos Estados Unidos, formada em Nova York em 1973. Conhecida mundialmente por suas maquiagens, e por seus concertos muito elaborados e até exagerados que incluem guitarras esfumaçantes, cuspir fogo e sangue, pirotecnias e muito mais.

O Kiss já recebeu 24 discos de ouro.Desde sua formação já vendeu mais de 100 milhões de álbuns. Constitui um dos maiores impactos culturais da década de 1970, valendo-se de roupas, e sobretudo, maquiagens nunca antes vistos, e que marcariam a história da música.

Seus dois fundadores são Gene Simmons (baixo e vocal) e Paul Stanley (guitarra rítmica e vocal), que ficaram frustrados com o fim de uma banda que formaram, chamada Wicked Lester, assim, decidindo procurar novos integrantes para uma nova banda, encontraram tais integrantes através de anúncio de jornal, Ace Frehley (guitarra solo e vocal) e, pela revista Rolling Stone, Peter Criss (bateria e vocal).

Curtam agora um dos seus maiores sucessos...”Forever”.

Grande abraço e até semana que vem! Long Live, Rock’n Roll \o/

20 de abril de 2012

Torta de Alho Poró



Sou fã de alho poró. Considero um dos sabores mais gostosos da culinária e nessa tortinha básica ele simplesmente ficou mais maravilhoso ainda. Que tal preparar essa receita nesse final de semana?

Ingredientes da Massa:
3 ovos
1 xícara (chá) de farinha de trigo
1 xícara (chá) de leite
½ xícara (chá) de amido de milho (maisena)
¼ xícara (chá) de azeite
1 colher (café) rasa de sal
1 colher (sopa) de fermento em pó
Queijo ralado

Modo de Preparo:
Bata no liquidificador: os ovos, o leite e o azeite por 3 minutos. Acrescente a farinha, o sal e o amido de milho e bata por mais alguns minutos. Por último acrescente o fermento em pó mexendo delicadamente com o auxílio de uma colher.

Despeja metade dessa massa em uma forma untada com azeite. Por cima, acomode o recheio. Cubra o restante da massa e polvilhe queijo ralado. Leve para assar em forno médio pré-aquecido por, aproximadamente, 35 minutos ou até dourar.

***********

Ingredientes do Recheio:
2 colheres (sopa) de margarina
2 talos grandes de alho poró
1 xícara (chá) de leite
1 colher (sopa) de farinha de trigo
Sal
Pimenta do reino
Orégano

Modo de Preparo:
Derreta a margarina e doure o alho poró até ficar macio (corte em rodelas somente a parte branca). Tempere com sal, pimenta e orégano. Dissolva a farinha de trigo no leite e acrescente ao refogado mexendo até engrossar. Retire do fogo e recheie a massa.

 
19 de abril de 2012

Angélica

Google Imagens
Uma das grandes personalidades que pode ser destacada na história do Brasil é Zuzu Angel. Até o inicio dos anos 60, ela era uma dona de casa, mãe e costureira de grande sucesso. Mas em um determinado momento, sua vida foi abalada pela prisão de seu filho e sua nora. O jovem casal estava envolvido no movimento de resistência à ditadura militar. Na prisão, Stuart desapareceu e então sua mãe deu inicio a uma batalha individual para localizar seu filho.

Devido a brutalidade das torturas sofridas, Stuart Angel morreu, mas as autoridades tentaram mascarar o fato. Zuzu não seu deu por vencida, tinha bons relacionamentos e por isso chegou a ser atendida pelo alto comando do exército, que continuava tentando omitir a morte se seu filho. Ela foi à imprensa nacional e internacional, ao congresso e às ruas. Num período em que as pessoas temiam até mesmo pensar, ela passou a denunciar as atrocidades realizadas nos quartéis com os presos políticos.

O pai de Stuart era americano, por isso ela conseguiu apoio de várias instituições e autoridades americanas. Uma das formas que ela encontrou para denunciar foi a de utilizar estampas com motivos militares – tanques de guerra, armas e figuras semelhantes – em uma de suas coleções. O desfile realizado nos EUA teve uma grande repercussão. Ela soube o que aconteceu ao seu filho através de uma carta anônima, de alguém que esteve preso no mesmo quartel em que Stuart ficou. O relato anônimo descrevia desde as surras, choques elétricos e pau-de-arara, até o horror de terem arrastado o corpo do jovem amarrado na traseira de um carro após ter sido obrigado a ingerir fumaça de escapamento. Chico Buarque e Milton Nascimento citaram isso na música Cálice: “quero cheirar fumaça de óleo diesel, me embriagar até que alguém me esqueça”.

Zuzu foi perseguida por sua coragem, morreu em um misterioso acidente de trânsito. Ela é um dos símbolos da luta contra a violenta opressão que o regime militar aplicou contra os seus opositores. Não fazia parte de nenhum movimento de resistência organizado, ela estava incluída naquela parte da sociedade que estava alheia ao que acontecia. Até o momento em que sua família foi atingida, e sua dor motivou sua luta.

Mais uma vez Chico Buarque, dessa vez em parceria com Miltinho, escreveu uma canção, que eu sempre a achei muito triste, que só a entendi quando conheci a história dessa mãe, que deu sua vida em busca de seu filho. “Quem é essa mulher/ que canta sempre esse estribilho?/ Só queria embalar meu filho/ que mora na escuridão do mar... só queria lembrar o tormento/ que fez meu filho suspirar... só queria agasalhar meu anjo/ e deixar seu corpo descansar”.

18 de abril de 2012

Macarrão ao Molho de Calabresa


Se você ainda não usou tomate pelado para preparar um molho suculento para o macarrão você não tem ideia da delícia que está perdendo. Hoje, encontramos facilmente a lata de tomate pelado nas prateleiras dos supermercados. Então, corra e compra a sua, pois assim como eu, você notará a diferença no seu molho de tomate.

Vamos a receita de hoje?

Ingredientes:
1 pacote de macarrão parafuso
2 latas de tomate pelado
1 gomo de calabresa
3 dentes de alho
Azeite
Sal
Orégano
Pimenta do reino
Cheiro-verde

Modo de Preparo:

Ferva 5 litros de água com 1 colher (chá) de sal. Acrescente o macarrão e cozinhe até o ponto “al dente”. Reserve.

Em uma panela, doure o alho no azeite. Adicione a calabresa em rodelas finas e deixe apurar por 10 minutos (em fogo baixo).

Acrescente os tomates pelados e 1/3 xícara (chá) de água. Acerte os temperos (sal, orégano e pimenta) e deixe refogar bem em fogo baixo (aproximadamente 25 a 30 minutos). Mexa de tempos em tempos.

Desligue e coloque o molho sobre o macarrão. Finalize com cheiro-verde.

Bom apetite!

17 de abril de 2012

Batata com Ervilha na Manteiga


Essa batata com ervilha na manteiga é um ótimo acompanhamento para aquela carne assada do dia a dia. A facilidade no preparo e o sabor são uns dos motivos por eu adorar tanto essa combinação. Que tal experimentar essa receita no almoço de hoje? Garanto que você se surpreenderá!

Ingredientes:
3 batatas grandes
1 cebola pequena em cubinhos
1 lata de ervilha
3 colheres (sopa) de manteiga ou margarina
Orégano
Sal
Pimenta
Azeite
Modo de Preparo:

Cozinhe as batatas em água com uma pitada de sal. Quando estiver cozida, escorra a água, espere esfriar, descasque e corte-as em rodelas grossas.

Acomode as rodelas de batatas cozidas em uma travessa untada com um fio de azeite. Salpique sal, orégano e pimenta. Reserve.

Em uma panela derreta a manteiga e doure a cebola em cubinhos. Acrescente a ervilha (sem a água da lata) e deixe refogar até ficar macia (acerte o sal, se necessário).

Espalhe as ervilhas por cima das batatas. Se preferir, decore com azeitonas verdes.

Sirva em seguida.

Bom Apetite!

16 de abril de 2012

Segunda Saudável: Juá

Google Imagens
Não é difícil entender por que o juazeiro é considerado a árvore confidente do sertão, a árvore conselheira, solidária às dores dos habitantes do semi-árido nordestino.

O poeta da música popular brasileira, Luiz Gonzaga, assim como o seu parceiro Humberto Teixeira, conhecedores da alma do sertanejo, sabem disso.

Como a árvore, embora possa alcançar entre 10 e 12 metros de altura, tem características arbustivas com vários galhos bem próximos ao solo, é com facilidade que os animais se alimentem de seus ramos tenros, folhagens e frutos: os juás. Dessa forma, o juazeiro tornou-se importante recurso forrageiro, servindo de alimento complementar aos animais de criação, especialmente nos períodos de seca.

Durante a frutificação, toda a árvore se enfeita de frutos redondos, amarronzados, que encerram uma polpa translúcida. Tanto mucilaginosa como farinácea, essa polpa é difícil de ser separada da única semente do fruto. Agradável de ser comida ao natural, a um só tempo adocicada e um pouco ácida, a polpa do juá é muito rica em vitamina C.

O juá, fácil de coletar, costuma ser aproveitado pelo sertanejo para o consumo no próprio local da coleta ou para a comercialização nas feiras nordestinas, onde a fruta é vendida com relativo sucesso. Com a polpa da fruta preparam-se refrescos e doces, podendo também ser misturada à farinha.

O juazeiro, planta espontânea do interior do Piauí ao norte de Minas Gerais, habitante de toda a região conhecida como Caatinga, presta-se ainda a vários outros fins. Suas folhas são muito empregadas na medicina popular para tratar distúrbios estomacais. A entrecasca de seu tronco, rica em saponina - substância que proporciona a produção de espuma -, é utilizada na escovação dos dentes e na higiene corporal, podendo ser matéria-prima para a fabricação de sabões e pastas de dente.

Por tudo isso, trata-se de mais uma daquelas dádivas da natureza, plantadas no sertão para amainar um pouco a dura vida do sertanejo nordestino.

Fonte: Poder das Frutas

Artista da semana...Jimi Hendrix!


Jimi Hendrix não foi um músico excepcional no sentido exato da palavra. Autodidata e canhoto, tocava de maneira completamente estranha uma guitarra Fender Stratocaster para destros, com as cordas invertidas. Revolucionou a maneira de tocar guiatarra, desenvolvendo o uso da alavanca e principalmente dos pedais conhecidos como wha-wha. Mais do que isso colocou a figura do guitarrista como principal personagem nas bandas de rock. Seus solos e riffs foram uma das principais raízes para o nascimento do heavy metal.

Johnny Allen Hendrix nasceu em Seattle, Washington, em 1942. O seu nome foi posteriormente alterado pelo pai ainda durante a infância para James Marshall Hendrix. Aos 16 anos começou a tocar violão, participando de um grupo chamado Velvetones. Aos 17 ganhou do pai uma guitarra elétrica e entrou para o grupo Rocking Kings que mais tarde mudaria de nome para Thomas & The Tomcats. Jimi resolveu abandonar a escola e entrar para um batalhão de paraquedismo do exército, de onde foi logo desligado em virtude de uma fratura no joelho. Sem a escola e não podendo mais seguir carreira no exército decidiu se dedicar exclusivamente à música, tocando em bares e clubes com o amigo Billy Cox em uma banda chamada King Kasuals. Em 1963 Mudaram-se para New York, onde atuou também como músicos de estúdio, gravando e tocando com os Isley Brothers, Jackie Wilson e Sam Cooke.

Em 1965, em uma de tantas apresentações ao vivo como acompanhante de bandas diversas, Jimi chamou a atenção de Little Richard, grande astro e pioneiro do rock and roll dos anos 50. Apesar da excelente recepção por parte do público e da boa química surgida entre o vocalista e guitarrista, o ego imenso de Little Richard não permitiria que um guitarrista talentoso ofuscasse a sua presença no palco. Com a desculpa de que Hendrix havia perdido o ônibus da banda após um show em Nova York, Little Richard o demitiu, felizmente não antes que alguns dos shows houvessem sido devidamente registrados.

Devido à excelente repercussão de suas performances com Little Richard Jimi consegue um contrato de dois anos com a gravadora Columbia. Rapidamente deixa de ser figurante e monta sua própria banda, Jimmy James and The Blue Flames. O jovem guitarrista canhoto chama a atenção não apenas pelos solos imprevisíveis e de estilo inédito até a época, mas também pela extrema habilidade em tocar a guitarra com os dentes ou nas costas.

Chas Chandler, baixista do grupo The Animals, ouve a banda e se impressiona, pede a Jimi para ser seu empresário e passa a divulgar a banda na Inglaterra. A única condição de Hendrix foi a de que, chegando a Londres, fosse apresentado a Eric Clapton, no que foi prontamente atendido por Chandler. A admiração entre Hendrix e Clapton foi mútua, apesar dos estilos diferentes. Mitch Mitchell é chamado para ser o baterista da banda, rebatizada de The Jimi Hendrix Experience. Logo gravam três singles, Hey Joe, Purple Haze e The Wind Cries Mary, seguidos de extensa divulgação em rádios e tvs inglesas. Em abril de 1967 sai o seu primeiro LP, Are You Experienced, um clássico do rock de todos os tempo. Após uma turnê como banda de apoio na Europa fazem sua estréia na America no Monterey Pop Festival na California, logo após seguindo em turnê americana como banda de abertura dos Monkees.

Ainda em 1967 sai o segundo álbum, Axis: Bold as Love, logo seguido por Electric Ladyland (em janeiro de 1968) que continha o hit All Along the Watchtower de Bob Dylan. Segue-se uma fase de muitas participações de Hendrix como músico ou compositor em discos de artistas diversos. A banda Experience é desfeita e Hendrix monta uma nova banda com Mitch Mitchell, Billy Cox, o segundo guitarrista Larry Lee e os percursionistas Juma Sultan e Jerry Velez. O novo nome da banda é Gypsy Sons. Logo Mitch Mitchell seria substituído por Buddy Miles e a banda mudaria de nome para Band of Gypsys.

Em 1970 a banda Experience seria reformulada e lançariam The First Rays of the New Rising Sun, logo depois mudando novamente de nome para Cry Of Love.

Em 18 de setembro de 1970 Jimi Hendrix entrou em coma em um quarto de hotel de Londres, sozinho, sendo encontrado desacordado por uma equipe de paramédicos. A caminho do hospital foi constatada a sua morte em virtude de sufocamento por seu próprio vômito. Existem muitas controvérsias sobre a real causa da morte, mas provavelmente Hendrix sofreu uma overdose de pílulas tranquilizantes.

Curtam agora um dos seus maiores sucessos,um grande clássico do rock”Hey Joe”. Grande abraço e até semana que vem.


Long Live, Rock’n Roll \o/

14 de abril de 2012

Peito de Frango ao Forno


Aqui em casa não pode faltar frango. Para mim, é a mistura que mais gosto. Variando um pouquinho do peito de frango grelhado, faço essa receita que fica uma delícia. Você pode substituir o peito de frango por coxa e sobrecoxa.

Ingredientes:
1 peito de frango grande
1 cebola grande em rodelas
3 tomates médios em rodelas
2 batatas grandes em rodelas
70g de azeitonas pretas
1 limão
2 dentes de alho
Sal
Orégano
Pimenta
Azeite
Vinagre

Modo de Preparo:

Corte o peito de frango em cubos grandes. Deixe por 5 minutos em água (cubra totalmente) com 2 colheres (sopa) de vinagre.

Transcorrido o tempo, escorra a água e tempere os cubos de frango com o suco de 1 limão, sal, pimenta, orégano e azeite. Deixe descansar na geladeira por 30 minutos ou de um dia para o outro.

Doure o alho no azeite e refogue o frango em um fio de azeite até cozinhar bem. Reserve.

Enquanto isso, leve para cozinhar as batatas em água e sal. Quando estiver “al dente”, escorra a água, descasque as batatas e corte-as em rodelas grossas. Reserve.

Em um refratário untado com azeite, faça a primeira camada de batatas e depois acomode os pedaços de frango. Cubra com o tomate, as azeitonas e a cebola em rodelas. Regue com bastante azeite.

Leve ao forno médio pré-aquecido por, aproximadamente, 25 minutos ou até dourar bem.

Bom apetite!

13 de abril de 2012

Bolo de Banana Caramelada



Adoro esse bolo de banana caramelada. Na realidade, para mim, isso parece mais uma torta por causa da aderência da massa com o caramelo. Mas, independente da classificação, só sei que é DI-VI-NA!!! Seu eu fosse você separaria os ingredientes e mão na massa!

Ingredientes para a Calda de caramelo:
2 xícaras (chá) de açúcar
½ xícara (chá) de água
De 4 a 5 bananas em rodelas

Modo de Preparo:

Em uma panela de fundo grosso coloque o açúcar. Leve ao fogo baixo mexendo até o açúcar derreter e formar uma calda bem dourada. Com muito cuidado, acrescente a água e mexa até derreter os pequenos “caramelos”. Despeja a calda em uma forma e cubra com as bananas em rodelas. Reserve.


************************

Ingredientes para a Massa:
2 ½ xícara (chá) de farinha de trigo
1 ½ xícara (chá) de açúcar
3 colheres (sopa) de margarina
3 ovos (separar gemas e claras)
¾ xícara (chá) de leite
1 colher (sopa) de fermento em pó
Pitada de canela em pó

Modo de Preparo:

Bata as claras em neve. Reserve.

Em outra vasilha de batedeira coloque o açúcar, a margarina e as gemas. Bata por 3 minutos.

Junte o leite e torne a bater. Acrescente a farinha de trigo e bata novamente,

Agregue as claras em neve e a pitada de canela. Por último, acrescente o fermento em pó e mexa delicadamente.

Coloque a massa na forma caramelizada e com as bananas. Leve ao forno médio pré-aquecido por, aproximadamente, 30 a 35 minutos ou até dourar.

Bom Apetite!
12 de abril de 2012

Cala a boca, Barbara

Continuarei falando da censura, ação coercitiva utilizada para calar e oprimir todos os oponentes do regime imposto durante a ditadura militar. Os artistas foram muito perseguidos, tiveram suas obras censuradas por pessoas que nada entendiam de arte. Muitas histórias a esse respeito são contadas e hoje, parecem ser folclóricas, mas que com certeza foram muito constrangedoras para quem as viveu.

Arnaldo Jabor conta que para driblar a censura certa vez sentou-se ao lado de seu censor e em determinados momentos específicos, ele espirrava alto ou pedia um cigarro ao censor para distraí-lo e assim evitar que cenas importantes de seus filmes fossem cortadas. Compositores invertiam a ordem da letra que seria gravada ou trocavam uma vírgula de lugar com o mesmo objetivo.

Autores de novela eram proibidos de usar determinadas palavras, em um caso clássico, Gilberto Braga foi proibido de utilizar a palavra escravo na clássica “A escrava Isaura”. Dá para imaginar isso? Em uma novela com pelo menos 100 capítulos, o autor viu-se obrigado a suprimir a palavra tema de sua obra.

Há outra história em que certa vez a repressão invadiu a casa de um suspeito de subversão, como sempre toda a casa foi revirada. Ao encontrarem o livro “A sagrada família” de Marx e Engels – os pais do socialismo – o deixaram de lado, o censor pensou tratar-se de uma obra referente à família de Jesus Cristo. Em contra partida, o esperto agente prendeu um livro sobre o “Cubismo” – movimento artístico – mas que ele pensou que se referia à Cuba, único país da América a adotar o comunismo.

Um censor cego por seu poder exigiu a presença de Sófocles, autor da peça Electra, antes de sua estréia, ele apenas não sabia que o autor convocado havia escrito essa peça a mais de 20 séculos! Esse tipo de situação aconteceu aos montes. As barbaridades realizadas nesse período não cabem nesse artigo, mas ainda bem que a genialidade de nossos artistas – Chico Buarque é um dos grandes exemplos disso - foi maior que seus algozes.

11 de abril de 2012

Linguiça com Repolho e Azeitonas


Acho tão prático quando misturamos alguma verdura ou legume no nosso prato principal do dia a dia. Além de valorizar o sabor, a receita fica muito mais nutritiva. E você aprova essa ideia?

Ingredientes para a receita de hoje:
400g de linguiça (optei pela linguiça de frango - aquela mais "fininha")
1/2 repolho cortado em tirinhas
70g de azeitonas pretas
1 cebola pequena em cubinhos
2 dentes de alho
orégano
pimenta
sal
azeite

Modo de Preparo:

Encha uma panela grande com água e leve ao fogo até ferver. Quando abrir fervura acrescente os gomos de linguiça e deixe pré-cozinhar por 10 a 15 minutos. Escorra a água, retire a película protetora da linguiça e corte-a em pedaços médios. Reserve.

Em outra panela aqueça um fio de azeite e doure a cebola e o alho. Acrescente os pedaços de linguiça e deixe refogar por 15 minutos em fogo baixo.

Adicione o repolho em tirinhas e mexa bem. Deixe apurar até ficar macio e a linguiça estiver bem cozida. Tempere com sal, pimenta e orégano.

Caso seja necessário, acrescente 1/4 xícara (chá) de água para o cozimento do repolho.

Finalize com as azeitonas pretas. Sirva com arroz e salada.

Bom Apetite! 

10 de abril de 2012

Filé de Frango Grelhado com Creme de Milho


A combinação de peito de frango + creme de milho é nota 1000! Aqui adotamos sempre essa receitinha básica. Você já experimentou essa delícia? Não?! Então, vamos para a cozinha e preparar essa gostosura!

Ingredientes para o Grelhado:
4 filés de frango sem pele (ou 2 peitos grandes de frango sem pele e cortados em "bifes")
2 limões médios
1/4 xícara (chá) de azeite
orégano
pimenta do reino
sal
alecrim (opcional)

O segredo desse franguinho é temperar com, no mínimo, 2 horas de antecedência. O ideal é de um dia para o outro.

Em uma vasilha com tampa acomode os filés de frango e acrescente o suco dos dois limões, o azeite e os demais temperos. Mexa e deixe apurar.

Na frigideira antiaderente ou de fundo grosso adicione um fio de azeite (bem pouquinho mesmo), aguarde aquecer e acomode o frango. Deixe grelhar até o cozimento total da carne e quando estiver bem douradinho desligue.


********

Para conferir o passo a passo do Creme de Milho é só clicar aqui!

Bom Apetite!


9 de abril de 2012

Segunda Saudável: Jiló

Google Imagens
O jiló, também referido como jinjilo em algumas regiões do Brasil, é um fruto tropical de casca fina brilhante, com formato redondo a ovóide e de coloração predominantemente esverdeada, pertencente a uma espécie de planta herbácea, anual, cujo nome científico é Solanum gilo. Esta planta que pode atingir até um metro e meio de altura, comumente chamada de jiloeiro é provavelmente originária da África e foi trazida para o Brasil com o comércio de escravos.

Da família das Solanáceas da qual fazem parte duas mil espécies, entre elas a batata, o tomate e algumas espécies venenosas, o jiló é destaque por conter um sabor extremamente amargo, porém muito apreciado na culinária brasileira pelo seu paladar e por suas propriedades digestivas. Ele é muito consumido cozido, frito, grelhado e também como ingrediente de várias receitas.

Além de ser um fruto exótico e com sabor marcante o jiló possui substâncias como os flavonóides, alcalóides e esteróides, que contribuem para reduzir os níveis de colesterol ruim no sangue. Os frutos contêm muita água em sua composição, mais de 90%, e possui baixíssimas quantidades calóricas, sendo recomendado em dietas de emagrecimento. Também é fonte de vitamina A, C, do complexo B e rico em minerais como o fósforo, cálcio e ferro. Além disto, o jiló é considerado um poderoso aliado no tratamento de distúrbios hepáticos e dispepsia biliar.

O jiló é cultivado em várias regiões do Brasil, com destaque para região Sudeste, principalmente nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Para que se desenvolva bem o jiloeiro necessita de um ambiente propício que contenha solos areno-argilosos que sejam bem drenados e preferem climas quentes, cuja temperatura esteja em torno de 26 a 28 graus Celsius. A propagação é feita através de sementes, sendo a colheita iniciada após 90 a 100 dias do plantio, podendo este tempo prolongar-se por mais de 100 dias, se as plantas apresentarem boa sanidade e vigor. Os frutos são colhidos, transportados e comercializados quando ainda estão imaturos.

Existem diversas variedades de jiló.No Brasil as mais comumente encontradas são a Morro Grande e Rei do Verde, onde os frutos são de formato redondo, e a Comprido Verde-claro e Tinguá, onde os frutos são de formato alongado. A Morro Grande possui um sabor mais amargo, se comparada com outras variedades, e é a cultivar predominante do mercado paulista.

Os jiloeiros estão susceptíveis aos ataques do ácaro vermelho (Tetranychus evansi) e do ácaro rajado (Tetranychus urticae), que são pragas agrícolas que causam grandes perdas. Além disto, os jiloeiros podem adquirir doenças como a antracnose e tombamento.

Fonte: InfoEscola / Som13

Banda da semana...Judas Priest!



Judas Priest é uma banda britânica de heavy metal que foi criada em meados de 1969, em Birmingham. O primeiro disco da banda, Rocka Rolla, foi lançado em 1974 pela Gull Records. A partir do disco Sin After Sin, o terceiro da banda, todos os seus trabalhos foram lançados pela Columbia/Sony até 1990. A banda vendeu cerca de 50 milhões de discos em 40 anos de existência, influenciando um número significativo de bandas de heavy metal e hard rock durante o processo. Podemos citar dentro dessas os mais diversos e diferentes grupos como Saxon, Slayer, Pantera, Accept, Iron Maiden, Metallica, Death, Kiss, Def Leppard, entre outros.

Adaptando peso, velocidade, melodia contagiante e roupas de cabedal com detalhes em metal, os Judas Priest fizeram história.

A banda Judas Priest pode ser considerada uma das precursoras do heavy metal moderno. Foi uma das mais influentes bandas de heavy metal dos anos 70 encabeçando a New Wave Of British Heavy Metal ou simplesmente NWOBHM (Nova Onda do Metal Britânico) no final da década de setenta. Tratou-se da primeira banda a unir o peso e temática violenta criados pelo Black Sabbath à velocidade de alguns grupos de rock como o Led Zeppelin, adicionaram uma frente de ataque com duas guitarras e também foram os responsáveis pela retirada do blues característico de grupos de hard rock britânico dos anos 70 formado pela tríade Led Zeppelin, Black Sabbath e Deep Purple. Foram também responsáveis pela adoção das roupas de couro com adereços de metal cromados e correntes advindos do punk rock entre os apreciadores de rock.

Curtam agora uma baladinha deles...”Before The Down”.


Grande abraço e até semana que vem. Long Live,Rock’n Roll \o/

6 de abril de 2012

Salada de Macarrão com Atum


Uma saladinha refrescante e muito saborosa para esses dias mais quentes. Garanto que é uma ótima pedida. Então, vamos ao passo a passo?

Ingredientes:
1 pacote de macarrão curto (penne, parafuso, etc)
4 colheres (sopa) bem cheia de maionese de boa qualidade
1 cenoura grande ralada
100g de azeitonas verdes sem caroço
1 a 2 latas de atum
Orégano
Pimenta
Sal
Cheiro-verde

Modo de Preparo:

Cozinhe o macarrão em água fervente com uma pitada de sal. Escorra e reserve.

Em uma traves grande coloque o macarrão cozido, a cenoura ralada, as azeitonas e o atum. Misture delicadamente e acrescente os temperos (orégano, sal e pimenta). Finalize com a maionese e cheiro verde.

Sirva gelado. Bom apetite!
5 de abril de 2012

Cálice

31 de março de 1964: inicio ao período da ditadura militar no Brasil. Há quem chame isso de golpe militar e há quem o chame de revolução, são os dois lados da história, cada um com sua versão.

Independentemente das versões alguns fatos são inegáveis: entre 1964 e 1985 a sociedade brasileira foi totalmente cerceada de sua liberdade de expressão; houve tortura, mortes e desaparecimentos de pessoas que contestavam o regime imposto. Também houve ações violentas por parte da oposição, com seqüestros e assaltos a bancos, mas acima de tudo houve uma resistência intelectual muito forte, mas que infelizmente foi massacrada.

A censura cerceava o direito de todos de ir, vir, agir, pensar e principalmente se expressar. Quando digo todos, me refiro àqueles que heroicamente lutaram contra tais imposições, pois muitos compactuaram com elas ou pior, alienaram-se, fingindo que nada acontecia.

Não há como precisar qual setor de nossa sociedade foi mais censurado: a imprensa não podia divulgar o que acontecia, por resistirem, muitos jornalistas foram perseguidos, Vladimir Herzog é um dos maiores exemplos, ele foi morto durante uma sessão de tortura e na tentativa de ocultar o crime, foi divulgado que ele havia se suicidado. Em muitas redações havia a presença funesta de um censor que tinha o poder de liberar ou vetar qualquer matéria. Em uma ação de protesto e denúncia, um grande jornal de São Paulo, publicava receitas culinárias no espaço da notícia censurada.

As artes também sofreram muito, centenas de músicas foram censuradas, ou com corte de partes de sua letra ou com sua proibição total. Peças de teatro, shows, novelas, livros e filmes sofriam com a malfadada tesoura da censura. A ordem geral era calar os protestos, para tanto, sufocaram a educação. O esvaziamento na qualidade de ensino foi tão forte, que hoje sentimos o resultado. Somos uma população despreparada para pensar, questionar e avaliar. As forças ditatoriais conseguiram calar muitas vozes, mas já é momento de libertá-las!


4 de abril de 2012

Receitas para a Páscoa

Vamos relembrar algumas receitas que combinam com a Páscoa? Escolha a sua preferida e Bom Apetite! (clique no título para conferir o passo a passo).

























Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Curta nossa Fanpage!

Receber Receitas

Tecnologia do Blogger.

Seguidores

Arquivo do blog

Visitantes