31 de maio de 2012

O teu cabelo não nega

Google Imagens
Logo após a eleição do primeiro presidente negro dos Estados Unidos, uma imagem correu o mundo: um garotinho negro tocava a cabeça de Barack Obama. Recentemente foi divulgado o dialogo que precedeu essa cena, o garotinho perguntou ao presidente “seu cabelo é igual ao meu?”, para responder o presidente disse ao garoto para tocar seu cabelo.

O que isso significa? Após anos de luta, um negro chegou ao posto político mais alto da maior potência política mundial e uma criança entendeu que ele também poderá chegar onde quiser, que sua raça não será impedimento.

Ter a pele e o cabelo “iguais” aos do presidente impede que esse garoto se sinta inferior a outras pessoas de origem racial diferente da sua. Esse menino também tem um modelo bem sucedido. Mas isso acontece lá, nos Estados Unidos, país em que o racismo sempre foi declarado, e por isso foi abertamente combatido, apesar de ainda não ter sido vencido.

Na África do Sul, a segregação racial foi cruel, porém era assumida, era real. Dessa forma, a população negra do país pode lutar, Nelson Mandela ganhou notoriedade mundial ao liderar a resistência contra o preconceito e também tornou-se o primeiro presidente negro de seu país.

Aqui, “país tropical abençoado por Deus”, onde oficialmente essas ações nunca foram reconhecidas, onde afirmava-se que não havia racismo, essa luta pela igualdade racial sempre foi desqualificada, tratada como desnecessária, afinal não há preconceito contra os negros no Brasil.

Este tema tem estado em evidência, por que hoje século 21, finalmente os negros estão conseguindo mais espaço para discutir e combater o racismo, mesmo que ele continue sendo negado por aqueles que não o reconhecem, que não o sentem ou o praticam. Hoje nosso cabelo carapinha é moda e as crianças negras brasileiras também tem a oportunidade de reconhecer-se em modelos positivos frequentam a mídia. Essa reflexão fica para o futuro, por ora, este artigo fica como uma introdução ao tema.

30 de maio de 2012

Torta de Aliche e Brócolis


Essa massa é a queridinha aqui de casa. Os recheios são os mais diversos, mas a massa é a mesma. Ela fica fofinha por dentro e crocante por fora. Para conferir o passo a passo da receita, clique aqui!

Para o recheio de Aliche e Brócolis, você precisará de:

1 maço de brócolis
1/2 xícara (chá) de aliche cortado grosseiramente
2 dentes de alho
2 tomates em rodelas
200g de muçarela ralada
1/2 copo de requeijão
1 pimenta dedo de moça sem semente e em rodelinhas
orégano
sal
azeite


Cozinhe um maço médio de brócolis na água e sal até ficar "al dente". Escorra a água e corte em pequenos pedaços (as folhas, os talos e os buquês). Reserve.

Corte 2 dentes de alho em lâminas finas.

Em um recipiente, misture os tomates em rodelas, o alho, o brócolis cortado, o aliche e tempere com a pimenta, o orégano e acerte o sal (cuidado, pois o aliche já é bem salgadinho). Regue com um fio de azeite.

Depois da massa pré-cozida, coloque essa mistura por cima de toda massa. Espalhe colheradas de requeijão e cubra com a muçarela ralada e leve para assar até ficar bem douradinho.

Bom Apetite!


29 de maio de 2012

Salada de Alface, Tomate, Cebola e Ricota


No embalo de uma semana mais saudável, que tal acrescentar cubinhos de ricota  na tradicional salada do dia a dia? Fonte de cálcio e de muito sabor!

Ingredientes:
1 pé de alface pequeno cortado em tiras
2 tomates médios em rodelas
½ cebola roxa média em rodelas finas
1 fatia grande de ricota cortadas em cubinhos
Azeite
Limão-cravo
Sal

Mais simples impossível: em um recipiente, junte o alface, os tomates, a cebola e a ricota. Misture bem. Você pode temperar tudo junto: limão, azeite e sal. Outra ideia é você montar o tempero em um potinho e servir à parte.

Simples. Como a vida deve ser!

28 de maio de 2012

Segunda Saudável: Limão

Google Imagens
Citrus, em latim, quer dizer limão. Daí todas as frutas cítricas serem parentes etimológicas do limão. Isso mesmo, o limão é a mais cítrica das frutas da sua família: é o pai de todas!!!

Milenar, a grande maioria dos frutos cítricos tem origem da Ásia, de regiões compreendidas entre a Índia e o sudeste do Himalaia. Lá ainda é possível encontrar variedades silvestres - primitivas - de limoeiros.

O limoeiro, no início, era um simples arbusto que se espalhava espontaneamente pelo sudeste asiático.

Existem diferentes versões sobre a forma como o limão tornou-se conhecido na Europa. Alguns dizem que foi levado pelos muçulmanos entre os séculos VII e IX, durante o período em que ocuparam grande parte do continente europeu. E, a partir daí, a difusão foi muito rápida.

No entanto, existem relatos de que os romanos já conheciam o limão, usando-o como medicamento, mesmo antes de o fruto ser trazido pelos árabes.

Outros afirmam que o limão só foi introduzido na Europa com as primeiras navegações dos romanos em direção às Índias Orientais.

De qualquer forma, nas Américas, o limão chegou junto com os primeiros conquistadores portugueses e espanhóis, no século XVI. Hoje, o Brasil é o segundo maior produtor mundial dessa fruta, especialmente do limão Tahiti, que é um fruto híbrido, resultante de uma enxertia da lima da Pérsia sobre o limão cravo (cavalo), motivo pelo qual não apresenta sementes. Por ser um híbrido, muitos não consideram o limão Tahiti um limão, mas uma "lima ácida", tanto que em inglês essa variedade chama-se "lime" enquanto o limão siciliano é chamado "lemon". Porém, na minha opinião, como estou focada nas propriedades terapêuticas deste fruto, o limão Tahiti é tão ou mais terapêutico que qualquer outra variedade de limão.

Privilegiados: em todo o Brasil, o limão é um fruto fácil de ser encontrado, já que é gerado durante todo o ano, nas suas diversas variedades, embora seja mais produtivo de dezembro a maio.

Em geral, todas as variedades do limão apresentam aspectos básicos semelhantes, ficando a diferenciação na cor, tamanho, forma e textura da casca, que pode ser desde lisa, como no limão galego, até muito enrugada, como no limão cravo.

Variam do verde-escuro do limão Tahiti, ao amarelo-claro dos limões siciliano e galego, passando pelo laranja do limão cravo.

Existem cerca de 70 variedades de limão em todo o mundo, porém as mais conhecidas por nós, brasileiros, são:

Limão Tahiti: trata-se de um híbrido da lima da Pérsia com o limão cravo, motivo pelo qual recebe também o nome de lima ácida. Fruto robusto, de formato arredondado, casca lisa ou ligeiramente rugosa, de coloração verde, polpa esbranquiçada, muito suculenta e de qualidade menos ácida. As sementes são ausentes nesta variedade, porque se propaga por enxertia, tendo como base (cavalo), no Brasil, o limão cravo.

Mais adaptado ao clima tropical, necessita de muito sol e umidade controlada para gerar frutos suculentos e graúdos. Devido à sua robustez, é uma variedade que praticamente não necessita do uso de agrotóxicos. Forte e saudável, mesmo cercado pela cultura da laranja, não se contamina, distribui ou dissemina pragas. Tal característica, juntamente com a ausência de sementes, o torna mais adequado economicamente e ao consumo "in natura".

É o limão de maior valor comercial no Brasil, tendo excelente potencial de exportação. O seu valor de mercado está relacionado à ausência de sementes, cor e aroma exóticos (na Europa) e à sua capacidade de produzir o ano inteiro, apesar de ser mais produtivo de dezembro a maio.

Limão Siciliano: trata-se do limão verdadeiro, digamos, o limão original. Seu cultivo é abundante, basicamente, em áreas de climas mais frios ou subtropicais, motivo pelo qual é bastante produzido e consumido na Europa, assim como nos países andinos da América Latina. Entretanto, não são facilmente encontrados no Brasil e nas regiões tropicais do mundo. Na falta de sol, apresentam menos suco e mais casca.

Maior e mais alongado, terminando com duas extremidades proeminentes, é de cor amarela, casca grossa, abundante e levemente rugosa, portanto menos suculento.

É uma variedade bem apropriada - pelo seu elevado percentual de casca - para a fabricação do óleo essencial (OE) de limão, de pectina e de farinha.

Seu consumo no Brasil é desaconselhável por sua inadequação ao nosso clima tropical, portanto, custo mais elevado e possível presença de agrotóxicos.

Limão Galego: trata-se de fruto redondo, pequeno e muito suculento. Apresenta casca fina e lisa, de cor verde ou amarela-clara. A polpa tem de cinco a seis sementes, é rica em suco de sabor ácido, porém agradável.

Bastante comum nos quintais do nordeste e centro-oeste brasileiros, onde a produtividade de frutos por pé é exuberante. A planta é de porte médio e produz muito o ano inteiro. Até recentemente era um limão muito popular, mas seu consumo foi substituído pelo limão Tahiti.

Limão Cravo: trata-se de uma variedade bem rústica, motivo pelo qual é conhecido por vários nomes regionais: limão rosa, limão capeta, limão vinagre, entre outros. Disseminado pelos passarinhos é comum de ser encontrado no campo e em quintais do interior brasileiro, porém difícil de ser encontrado nas grandes cidades. Parecido com uma tangerina, por ter a casca levemente solta da polpa, além de casca e polpa na cor laranja-avermelhado.

Tem sabor e aroma bem característicos, abundante em sementes e suco ácido, por ser a variedade com menor teor de frutose.

Tem sido usado com sucesso no Brasil como porte (cavalo) para o enxerto do limão Tahiti.

Cientistas começam a estudar o óleo essencial extraído da casca deste limão, que até o momento, apresenta propriedades terapêuticas acima da média, quando comparado às outras variedades.

Uma vez que todas essas variedades de limão contêm entre 5 a 7% de ácido cítrico em seu suco fresco, todas podem perfeitamente ser consumidas ou usadas no preparo de alimentos e produtos terapêuticos.

O mais importante é que o fruto esteja maduro, ou seja, da estação, e tenha sido colhido na região onde a pessoa vive. Ou seja, não recomendo o consumo de nenhum alimento importado, pois, além de mais caro, costuma conter quantidades elevadas de aditivos químicos e não apresentar a "alquimia" de cura adequada. A planta colhida na sua região é a mais terapêutica de todas.

Beneficios

Existe um princípio ativo chamado d-limoneno (presente na casca), que ajuda a combater a ansiedade, depressão, excesso de colesterol LDL (ruim), auxilia no controle de ácido úrico e até mesmo previne o câncer.

A fruta é rica em vitamina C, tiamina, riboflavina, fósforo, silício, cálcio e ferro. Todosesses nutrientes desempenham papéis fundamentais para o organismo se mantersaudável.

Outro benefício da fruta é para o sistema imunológico, que fica mais ativo contraagentes nocivos. Sendo assim, esse alimento é poderoso para prevenção de gripes e outras doenças virais.

Para quem teme o ganho de gordura, o limão ajuda no emagrecimento (perda de gordura) sem estimular o catabolismo (perda de massa muscular).

Para aqueles praticantes de atividade física e atletas, estudos indicam que 1 copo de limão com água pela manhã melhora a performance e a qualidade corporal.

Nutrientes presentes no limão ajudam na prevenção de diabetes e hipertensão arterial, além de melhorar o funcionamento do fígado (órgão essencial para o metabolismo).

Essa fruta possui flavonóides, que são antioxidantes que previnem a ação maléfica dos radicais livres, evitando assim o envelhecimento precoce.

Para quem tem azia e gastrite, o limão possui substâncias que facilitam a digestão e ajudam no controle dessas doenças. Apesar de no estado natural ter como princípio ativo o poderoso ácido cítrico, este, em contato com o meio celular, no interior do nosso organismo, é transformado durante a digestão e comporta-se como um alcalinizante,ou seja, um neutralizante da acidez interna.

Alguns estudos ainda associam o consumo de limão com redução de dores de cabeça,acne, sinusite e zumbido no ouvido.

Além desses benefícios, o limo ajuda a conservar alguns alimentos, por exemplo, se for fazer um suco de maçã, para evitar o escurecimento do mesmo, esprema um pouco dessa fruta e garanta melhor qualidade na conservação do suco.

Fonte: Saúde Ativa / Limão & Saúde / Wikipédia
Banda da semana...Linkin Park!



Linkin Park é uma banda de rock dos Estados Unidos formada em 1996 em Agoura Hills, Califórnia.Desde a sua formação, a banda já vendeu mais de 50 milhões de álbuns e ganhou dois Grammy Awards. Eles tiveram o sucesso alcançado em 2000, com o seu álbum de estreia, Hybrid Theory, que foi certificado pela RIAA como disco de diamante em 2005.O álbum seguinte, Meteora, continuou o sucesso da banda, com o topo no gráfico de álbuns Billboard 200 em 2003, e foi seguido por um extenso trabalho de caridades e de turnês em todo o mundo. Em 2003, Linkin Park foi nomeada pela MTV2 a sexta maior banda da era de videoclipes e a terceira melhor do novo milénio atrás de Oasis e Coldplay.

O terceiro álbum de estúdio, Minutes to Midnight, atingiu o topo das paradas da Billboard e teve a terceira melhor estréia na semana de qualquer outro álbum e foi o disco mais vendido no mundo em 2007. O trabalho mais recente da banda, A Thousand Suns, foi lançado oficialmente em 14 de setembro de 2010, e se tornou líder de vendas em mais de quinze países.Eles também são conhecidos por suas várias colaborações, mais notavelmente com o rapper Jay-Z no seu álbum Collision Course, e muitos outros artistas em Reanimation.“Living Things” é o quinto trabalho do grupo, e tem estreia prevista para estrear nos Estados Unidos no dia 26 de junho de 2012. No geral, Linkin Park recebeu 26 prêmios em 56 nomeações.

Curtam agora aquele rockinho light de toda segunda...” "Leave Out All The Rest", um belo som dos caras...



Grande abraço e até semana que vem. Long Live, Rock’n Roll \o/


26 de maio de 2012

Salada de Batatas e Ervilhas


Tem batata em casa? A latinha de ervilhas está "dando sopa"? Junta, mistura e pronto! Uma saladinha express saborosíssima. Gostou?!
Ingredientes:
4 batatas médias cozidas
1 lata de ervilha
½ xícara (chá) de azeitonas verdes sem caroço
4 colheres (sopa) de maionese sabor limão (de boa qualidade)
Orégano
Cheiro-verde
Pimenta do reino
Sal

Modo de Preparo:

Cozinhe as batatas e depois de fria, corte-as em cubos médios.

Em um recipiente grande acrescente as batatas cortadas, a ervilha escorrida e as azeitonas. Misture bem e adicione os temperos (maionese, sal, orégano e pimenta).

Finalize com cheiro-verde. Bom apetite!

 
25 de maio de 2012

Torta de Atum


A massa é a mesma que utilizei na Torta de Alho Poró (clique aqui), porém o recheio fiz com os ingredientes que tinha em casa. São eles:

1 lata de atum
1 cebola pequena ralada
1 cenoura pequena ralada
2 tomates sem sementes em cubinhos
1/2 pimentão vermelho em cubinhos
1/3 xícara (chá) de azeitonas verdes sem caroço e picadinhas.

Misturei todos esses ingredientes e temperei com pimenta do reino, orégano e uma pitada de sal. Ficou uma delícia!!!


24 de maio de 2012

Verdade

Google Imagens
Na última semana foi oficialmente criada a Comissão da Verdade, que deverá investigar casos de abusos contra os Direitos Humanos no Brasil entre os anos de 1946 a 1985.

A primeira data refere-se ao inicio do período da redemocratização do Brasil após o Estado Novo – ditadura implantada por Getúlio Vargas de 1937 a 1945 – com a eleição de Eurico Gaspar Dutra para presidente. Logo no inicio de seu governo, foi aprovada a Constituição de 1946, que buscava a redemocratização após o período ditatorial de Vargas, mas apesar da nova Carta Magna assegurar direitos civis e políticos de todos cidadãos brasileiro, o novo governo reprimiu com veemência todos os movimentos populares, caçou licença de partidos de esquerda e voltou a perseguir o lendário cavaleiro da esperança Luís Carlos Prestes. Essas ações de perseguição foram realizadas a custa de muitas prisões e torturas.

Outro período importante a ser avaliado será o da ditadura militar (1964-1985), em que inúmeras violações dos direitos civis aconteceram: torturas, mortes e desaparecimentos, tornaram-se ações comuns que justificavam uma suposta proteção da Nação brasileira contra o perigo comunista. Tema que abordei em meus artigos durante o mês de abril.

A história do Brasil foi construída em cima de violações dos direitos humanos, mesmo nos períodos em que nem se falavam neles. A dizimação das Nações indígenas que aqui viviam e a expropriações de suas terras, a escravidão, crianças abandonadas e muitas outras condutas que desrespeitaram e ainda desrespeitam a população brasileira.

A Comissão da Verdade não tem poder de polícia e por isso não poderá punir ninguém por qualquer crime, mas ela terá o poder de resgatar parte importante de nossa história, e mais ainda, de divulgar tudo que for apurado. Assim quem sabe, consigamos impedir que estes erros continuem ou voltem a acontecer. Faço coro para os que torcem pelo sucesso dos trabalhos dessa comissão, que ela traga mais luz à nossa história!


23 de maio de 2012

Bolo de Fubá com Coco e Leite Condensado


O Bolo de Fubá é o meu favorito. Adoro quando combinamos o fubá com erva doce ou com goiabada. Agora, nessa nova versão com coco ralado e leite condensado ficou ainda mais maravilhoso. Aqui em casa todos aprovaram. Se você gosta, já tem minha recomendação: faça e receberá diversos elogios!

Ingredientes:
1 xícara (chá) de óleo
2 xícaras (chá) de leite
2 ovos
2 xícaras (chá) de açúcar
2 xícaras (chá) de farinha de trigo
2 xícaras (chá) de fubá
1 colher (sopa) de fermento em pó
1 pacote de coco ralado
½ lata de leite condensado


Preparando o Bolo...

Na batedeira bata os seguintes ingredientes por ordem: ovos, óleo, leite e açúcar. Deixe bater bem por alguns minutos.

Ainda com a batedeira ligada, acrescente aos poucos a farinha de trigo e, após, o fubá.

Desligue a batedeira e misture o coco ralado. Após, acrescente e mexa delicadamente o fermento em pó com o auxílio de uma espátula.

Unte uma assadeira com margarina e espalhe açúcar. Dê leve batidinhas para que o excesso de açúcar saia da forma. Despeja a massa.

Leve para assar em forno médio pré-aquecido por 40 minutos ou até dourar.

Ainda com o bolo quente, faça furinhos com o palito ou garfo e espalhe o leite condensado por cima. Sirva acompanhado de café ou chá.

Bom apetite!

22 de maio de 2012

Salada de Beterraba e Cebola


O Marcos já escreveu aqui no Blog sobre os benefícios que a Beterraba proporciona se incluirmos em nossa alimentação diária (se você não leu, clique aqui). A danada é repleta de vitamina C que ajuda no combate à infecções, gripes e resfriados. Então, "simbôra" incluir esse legume na nossa refeição de hoje?!

Ingredientes:
2 beterrabas grandes
1 cebola média cortada em rodelas finas
1 dente de alho cortado em cubinhos
Suco de 1 limão
1 colher (café – rasa) de sal
1 colher (sopa) de orégano
Azeite
Pimenta

Modo de Preparo:

Cozinhe as beterrabas em água até ficarem macias. Espere esfriar, descasque-as e corte em rodelas médias.

Acomode as beterrabas cortadas em um refratário de vidro. Acrescente a cebola, o alho e os temperos (limão, sal, orégano, pimenta e azeite). Misture e leve à geladeira antes de servir.

Bom Apetite!

21 de maio de 2012

Segunda Saudável: Lima-da-Pérsia

Google Imagens
Não devem ser raros os casos de pessoas que abrem a fruta acreditando tratar-se de uma laranja e que, surpresas após atravessar a fina casca, encontram uma polpa esbranquiçada, de textura entre macia e firme. Ao decidirem prová-la, no entanto, sentem logo um sabor diferente, nem doce nem ácido, porém mais amargo do que o da familiar laranja. Logo descobrem que não se trata de uma laranja propriamente, mas que estão diante de uma autêntica lima-da-pérsia.

Se por fora a fruta é bastante semelhante a uma laranja, as características distintivas da lima-da-pérsia são justamente a palidez e o amargor, sobretudo na carne de gomos esbranquiçados que separa a polpa da casca, também mais clara do que a da laranja.

Embora pouco frequente no Brasil, concentrando-se a produção da fruta no norte do estado de São Paulo, a lima-da-pérsia, conhecida ainda como de lima-doce – em oposição à lima ácida, que corresponde ao nosso limão-taiti – é bastante conhecida dos brasileiros.

O suco de lima é prezado por suas diversas qualidades, sendo muito apreciado e utilizado na medicina popular como auxiliar da digestão. Tendo propriedades diuréticas, acredita-se que esse suco seja bom, também, no tratamento de feridas gástricas, além de ter a reputação de combater o raquitismo. Diz-se, ainda, que o chá feito a partir da casca fervida, quando tomado regularmente após as refeições, ajuda a prevenir as palpitações cardíacas. Pode-se dizer, assim, que palidez e amargor encontram-se apenas em seu aspecto e sabor, não em seu espírito saudável.

Com a lima-da-pérsia, de sabor bastante apreciável e delicado, além do suco, preparam-se doces e geléias, sem falar das cada vez mais apreciadas caipirinhas de cachaça ou de vodca, em que a fruta aos pedaços é esmagada com açúcar branco.

Sempre com grande aproveitamento do fruto, já que mais de 50% do seu peso é constituído de puro suco fresco.

E a limeira-da-pérsia, árvore de porte médio, semelhante a uma laranjeira de flores maiores, ainda esbanja beleza e alta produtividade: em época de frutificação, geralmente no inverno, a copa da árvore fica carregadíssimo de frutos de tom amarelo pálido, arredondados e brilhantes. Resistente, a árvore onde frutifica a lima-da-pérsia está entre as mais rústicas da família das Rutáceas, sucumbindo apenas ao frio e às geadas.

Quanto à origem, o próprio nome já diz. No entanto, chama a atenção o fato de que, embora boa parte dos frutos cítricos seja proveniente da região do sul da Ásia, onde se localiza a Pérsia, tenha sido ela a única fruta a receber um qualificativo de origem: lima-da-pérsia.

Entre os benefícios da fruta merecem destaque a quantidade de sais minerais, como cálcio e potássio. Possui também, um alto índice de vitamina C e atua como desintoxicante natural.

Além da saúde, a lima-da-pérsia é uma poderosa aliada da beleza. Hoje em dia, existem óleos de banho e bálsamos à base da fruta. Esses produtos ajudam a hidratar a pele e combatem as ações dos raios UV.

Dica: o suco da lima-da-pérsia deve ser tomado imediatamente após o seu preparo porque ele amarga em poucos minutos.

Fonte: Poder das Frutas / Wikipédia

Artista da semana... Lulu Santos!


Luiz Maurício Pragana dos Santos (Rio de Janeiro, 4 de maio de 1953), simplesmente conhecido como Lulu Santos, é cantor, compositor e guitarrista brasileiro. Filho de pai militar, começou a tocar aos doze anos de idade, formando uma banda inspirada nos Beatles chamada de Cave Man. Contrariando o desejo de seu pai, de que também se tornasse militar, foge de casa antes de completar o colegial, percorrendo o Brasil com hippies. Aos dezenove anos tocava no grupo Veludo Elétrico com Fernando Gama e Paul de Castro. Um ano depois, Lulu e Lobão formam a banda Vímana, da qual saiu por não concordar com os rumos que a banda acabou seguindo. Após trabalhar como músico freelancer, Lulu Santos resolveu seguir carreira solo.

Antes de virar músico trabalhou como colunista em revistas como a Som Tres escrevendo comentários sobre os álbuns da época.

Em 1981, assinou com a gravadora WEA e assumiu o nome de Lulu Santos, gravando "Tesouros da Juventude" em parceria com o jornalista Nelson Motta. Seguiram-se outras músicas de sucesso: em 1982 "Tempos Modernos","O Ritmo do Momento" (1983), "O Último Romântico" (1984) (cujo arranjo músical foi fortemente influenciado por uma música de George Harrison, "Greece", do álbum Gone Troppo de 1982), "Tudo Azul" (1984) "Normal" (1985), "Lulu" (1986) e "Toda Forma de Amor" (1988).

Em 1985, Lulu participa, com êxito, do Rock in Rio e dois anos depois é premiado com o disco de platina. O cantor recusa o prêmio na cerimônia de entrega por não ter atingido o limite mínimo de vendas de 250 mil cópias. Entrou em um período de crise à seguir, quando tentou aproximar o pop com os ritmos brasileiros, através dos trabalhos Popsambalanço e Outras Levadas, Honolulu e Mondo Cane. Mas, a parceria com o DJ Memê, iniciada na seqüência, alavancou novamente sua carreira com discos como Assim Caminha a Humanidade (1994), no qual a faixa-titulo se tornou tema de abertura do seriado Malhação entre 1995 e 1999. Com o gênero disco trabalhou com o produtor Marcelo Mansur em Eu e Memê, Memê e Eu (1995). Seguiram-se Anticiclone Tropical (1996), Liga Lá assumindo a produção, e o álbum foi mestrado pelo tropicalista Rogério Duprá em (1997), Calendário (1999) e o Acústico MTV (2000) em dois volumes.

Em 2002 lança o disco Programa. Em 2003, foi lançado Bugalu novamente em parceria com o Dj Memê, em 2004 é lançado o MTV ao Vivo. No ano de 2005 como lançamento de seu disco, segue Letra e Música, com a turnê Popstar. Em 2007 Longplay, onde ficou 3 anos em turnê pelo Brasil e outros países, o show foi visto por mais de 5 milhões de pessoas, acompanhado de uma super banda e se utilizando do que há de mais moderno em tecnologia com paredes de led, iluminação e projeções feitas especialmente para o show, com clipes interativos. No final de 2009 flerta com o samba novamente no álbum Singular recheado de canções pop no melhor estilo que o consagrou. Em meados de 2010, em comemoração aos seus 30 anos de carreira solo, aos 20 anos da MTV Brasil e aos 10 anos da gravação do seu primeiro Acústico MTV, lulu lança o seu Acústico MTV Vol. 2.

Foi casado por 28 anos com a jornalista Scarlete Moon, a qual conheceu em uma festa na casa de Caetano Veloso. Lulu Nunca teve filhos.

Lulu já vendeu mais de 7 milhões de discos.

Curtam agora uma das minha favoritas,”A cura”.Grande abraço e até semana que vem.

Long Live, Rock’n Roll \o/


19 de maio de 2012

Salada de Macarrão Padre Nosso


Essa salada de macarrão tem "cara" de almoço em família. Basta preparar uma carne assada e um arrozinho branco para conquistar diversos elogios.

Ingredientes:
1 pacote de macarrão do tipo “Padre Nosso”
1 lata de milho verde escorrida
½ xícara (chá) de azeitonas verdes picadas
250g de presunto picadinho em tiras
150g de queijo muçarela em cubinhos
½ pimentão vermelho
1 vidro pequeno de maionese de boa qualidade
½ xícara (chá) de cheiro-verde picado
1 sachê de sazón para saladas (verde)
1 cenoura grande ralada
Orégano
Pimenta

Modo de Preparo:

Cozinhe o macarrão em água com uma pitada de sal. Escorra e reserve.

Em um recipiente grande misture todos os ingredientes e tempere com o sazón, a maionese, o orégano e a pimenta. Finalize com cheiro-verde.

Não precisa adicionar sal, pois o sazón e a maionese já contêm.

Sirva gelado. Bom Apetite!

18 de maio de 2012

Manjar de Coco com Calda de Ameixa


Uma sobremesa muito conhecida no Brasil, o Manjar de Coco com Calda de Ameixa é um dos favoritos em casa. E você é fã desse doce?  Eu ADOOOORO!

Ingredientes do Manjar:
1 litro de leite
1 vidro pequeno de leite de coco
1 pacote de coco ralado
5 colheres (sopa) de amido de milho
10 colheres (sopa - rasa) de açúcar

Modo de Preparo:

Em uma panela de fundo grosso, coloque o leite de coco, o açúcar e o leite (menos 1 copo). Com o leite reservado, dissolva o amido de milho e incorpore na mistura da panela.

Leve ao fogo baixo e mexa até engrossar bem. Por último, adicione o coco ralado e despeja o creme em uma forma (se você preferir desenformar o manjar, utilize uma forma umedecida ou untada com um fio de óleo).

Leve para gelar. Somente desenforme depois de bem gelado (ideal é deixar de um dia para o outro).

******************************

Ingredientes da Calda de Ameixa:
1 ½ xícaras (chá) de açúcar
1 xícara (chá) de água
300 a 400g de ameixa seca

Modo de Preparo:

Em uma panela de fundo grosso coloque o açúcar. Leve ao fogo baixo mexendo até o açúcar derreter e formar uma calda bem dourada. Com muito cuidado, acrescente a água e mexa até derreter os pequenos “caramelos”. Acrescente as ameixas e deixe apurar por alguns minutos. Espere esfriar e coloque sobre o manjar gelado.
17 de maio de 2012

Kizomba, Festa da Raça

Google Imagens
No 13 de maio comemorou-se o dia da libertação dos escravos. O movimento negro brasileiro não reconhece essa data como sendo a mais importante de nossa história, isso porque sabemos que a lei Áurea não foi assinada por um gesto de plena generosidade da princesa Isabel.

Desde o primeiro ato de insubordinação de um escravo a luta pela liberdade começou. Posso citar alguns exemplos de movimentos que ocorreram na história do Brasil, em que os negros participaram lutando por sua liberdade.

Cabanagem (1835 -1840) Grão-Pará, negros, índio e mestiços, se uniram para lutar contra o estado de escravidão e miséria que viviam. Balaiada (1838-1841) Maranhão, a participação dos negros se deu pela luta por sua liberdade. Guerra do Paraguai (1864 – 1870), um grande contingente de escravos e ex-escravos lutou nessa guerra pela promessa do fim da escravidão. Quilombos eram comunidades livres criadas pelos escravos que fugiam do cativeiro, o mais famoso foi o de Palmares, que viveu o ápice de sua história em meados do século XVII, e seu último líder Zumbi tornou-se a figura símbolo do movimento negro brasileiro.

Um dos principais motivos que levaram a assinatura da lei que libertou os escravos foi a pressão externa, vinda principalmente da Inglaterra, que tinha ambições comerciais em nosso território. A liberdade foi “concedida”, mas nenhuma política de integração social foi realizada. Os recém libertos continuavam sendo vistos pela outra parte da sociedade como seres inferiores e indignos de sua convivência.

Sem trabalho e principalmente, sem uma remuneração para que pudessem se sustentar, e ainda sem a permissão para viverem suas crenças e cultura, os negros foram privados de direitos fundamentais, como moradia, educação e saúde.

Ainda hoje lutamos pela liberdade do direito a igualdade. Muitas coisas mudaram, melhoraram, mas ainda há muito por conquistar. Através dessa luta é que diariamente realizamos nossa Kizomba, e como escreveu Martinho da Vila, gritamos: valeu Zumbi!


16 de maio de 2012

Charuto de Repolho



Adoro receitas do estilo "prato único". Apesar de que, às vezes, dá um trabalho maior, o resultado sempre é incrível. Nesse caso, o Charuto de Repolho fica com um sabor delicioso, o recheio bem temperadinho.. ai, que água na boca que me deu logo cedo! rs

Ainda mais com esse tempinho com cara de Inverno, essa receita cai perfeitamente no almoço de hoje. Que tal prepará-la para a sua família e/ou amigos?

Ingredientes para o charuto:
1 repolho grande
300g de carne moída
1/3 xícara (chá) de arroz
1 cebola média picada em cubinhos
2 dentes de alho espremidos
1 tomate sem semente picadinho
Suco de 1 limão
Salsinha
Pimenta
Orégano
Sal
Azeite


Ingredientes para o Molho:
1 lata de molho de tomate
2 latas (mesma medida) de água
1 caldo de carne
Sal
Orégano
Pimenta
Azeitonas pretas

*****************************

Parte 1 – Preparo do Charuto

Em um refratário, tempere a carne moída com a cebola, o alho, o tomate, o suco de 1 limão, salsinha, orégano, pimenta, sal e azeite. Acrescente o arroz cru e mexa bem. Reserve.

Em uma panela grande coloque água até metade do utensílio e leve ao fogo para esquentar. Quando levantar as primeiras bolhas de fervura, coloque o repolho inteiro e deixe ferver até você sentir que amoleceu um pouco (faça o teste com um garfo). Retire da água fervente e espere o repolho amornar, assim facilita ao retirar as folhas. Outra técnica é você retirar a parte mais dura do repolho (com ele ainda cru) e delicadamente separar as folhas. Assim, você só ferverá as folhas separadamente. O ponto ideal do cozimento das folhas é quando dobradas elas não se quebram.

Em uma superfície lisa, acomode uma folha de repolho pré-cozida. Coloque uma quantidade da mistura de carne moída e arroz proporcional ao tamanho da folha (de 1 a 4 colheres – sopa – de recheio). Enrole formando um charuto e dobre as pontas. Prenda com palitos ou barbante. Faça até o término das folhas de repolho.

********************************

Parte 2 – Cozimento do Charuto

Em uma panela grande, acomode os charutos. Por cima, coloque o molho de tomate, a água e os demais temperos. Misture delicadamente. Leve ao fogo baixo e deixe cozinhar por 30 a 40 minutos. Caso o molho secar muito, vá adicionando água quente.

Por último, adicione as azeitonas pretas. Apure por mais 1 minuto.

Sirva o charuto regado com azeite.

Bom Apetite!

15 de maio de 2012

Refogado de Repolho Roxo


Um refogadinho feito na hora bem temperado é uma delícia. Ideal para acompanhar a nossa refeição do dia a dia. Sei que muitas pessoas já sabem preparar essa receita, mas sempre tem um se aventurando na cozinha pela primeira vez e nada melhor do que aprender uma dica saudável, leve e saborosa. Vamos a receita?

Ingredientes:
½ repolho roxo cortado em tirinhas finas
½ cebola em cubinhos
2 dentes de alho espremidos
2 colheres (sopa) de azeite
Sal
Cheiro-verde

Modo de Preparo:

Refogue a cebola e o alho no azeite até dourar bem. Acrescente o repolho em tirinhas e deixe refogar até murchar. Acrescente o sal. Finalize com cheiro-verde.

Bom Apetite!


14 de maio de 2012

Segunda Saudável: Lichia

Google Imagens
Fruta originária da China, a lichia é um fruto pequeno, de casca fina, mas rugosa e dura, com uma cor vermelha rosada intensa. A polpa é gelatinosa, translúcida, rica em suco e de excelente sabor. Abundante em vitamina C, com pequenas quantidades das vitaminas do complexo B e de minerais. É responsável por instigar o apetite, proporcionar efeitos reconstituintes para o organismo e favorecer a digestão.

Em virtude da grande quantidade de água que a lichia possui, a polpa da fruta repõe o líquido perdido pelo organismo nos dias mais quentes.

É muito eficaz quando utilizada em conjunto com a semente de linhaça para os problemas ligados à visão, evitando-os e agilizando o restabelecimento.

Da família das Sapindáceas e, portanto, parente da pitomba, a lichia é um fruto encantador aos olhos que procuram doçura.

A fina casca vermelho-rosada e um tanto rugosa quebra-se ou rasga-se com facilidade quando pressionada por mãos ou dentes: um verdadeiro chamariz para ir ao encontro do sabor da fruta. Ultrapassando-se a casca, que é completamente retirada, o encanto não se desfaz. Uma polpa translúcida permite entrever o caroço, que passa a ser o alvo das intenções: é preciso um pouco mais para conhecer a fruta por inteiro, descobrir seus segredos.

O prazer maior realiza-se no momento da degustação da massa gelatinosa, doce e refrescante, que constitui sua polpa, cujo sabor e aspecto são algo semelhantes aos da uva, porém bem mais perfumado e adocicado.

Se há ainda brasileiro que nunca ouviu falar da lichia, este está fadado a desaparecer em breve. A partir da década de 1990, a cada ano que passa, o consumo da pequena fruta aumenta vertiginosamente, em especial no Estado de São Paulo. Sua produção, que tem como centro a pequena cidade de Tupã (SP), está se expandindo, tornando-se mais e mais lucrativa.

Isso porque, sendo considerada fruta exótica e sofisticada, a lichia é muito apreciada por um mercado consumidor exigente, podendo ser comercializada a preços muito convenientes, tanto para produtores como para vendedores. verdadeiro negócio da China!

Porém, trata-se de uma descoberta tardia. Muitos países do mundo há tempos a produzem comercialmente, como a África do Sul, a Austrália, a Birmânia e o Camboja, que têm na lichia um importante produto de exportação.

Sem mencionar a China, principal produtor mundial da fruta e país onde a história da reverenciada lichia teve origem. Uma origem longínqua, que remonta a mais de 4 mil anos, tendo sido durante todo esse tempo cultivada com entusiasmo.

Embora sua difusão e comercialização pelo Brasil seja recente, as primeiras árvores foram trazidas em 1810, quando alguns exemplares foram plantados no Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

Desde seu aparecimento no mercado brasileiro, multiplicaram-se os usos dados à fruta: a lichia passou a ser ingrediente de batidas e caipirinhas, refrescos, geléias, sorvetes, entre outras iguarias. Destaca-se, porém, o doce em calda finíssima, geralmente importado da China, feito com a polpa da fruta sem caroço, servido como sobremesa tradicional e típica em restaurantes chineses. Nada disso, porém, impede que a lichia permaneça sendo prazerosamente consumida ao natural.

Fonte: O Poder das Frutas / Planeta Heavy Metal

Banda da semana: Uma das maiores bandas de todos os tempos...Led Zeppelin!!!



Para algo começar, algo tem que terminar. É assim com o mundo, assim foi com os Yardbirds. Quando em 1968 acaba um dos maiores grupos de blues elétrico de todos os tempos, pelo qual já passaram gênios como Eric Clapton e Jeff Beck (mas não ao mesmo tempo), seu guitarrista James Page (ou Jimmy) começou a procurar novos integrantes para fazer um revival. Acha o vocalista Robert Plant, o baterista John Bonham (ambos da banda Band Of Joy) e o baixista John Baldwin (ou John Paul Jones), famoso baixista de sessão. São os New Yardbirds, que, em só dois meses, depois da famosa frase de Keith Moon ao assistí-los ("Heavy as lead, light as a zeppelin"), mudam seu nome para Led Zeppelin.

Já começaram com shows na Dinamarca e na Suécia, ainda mesmo antes de mudarem seu nome. Já que já tinham conseguido um certo reconhecimento, entraram na Olympic Studios pedindo um contrato. Conseguiram na hora. Eles gravaram 5 músicas próprias e 4 covers (sendo um deles já do repertório dos Yardbirds). Mesmo não passando do 10o lugar nos EUA e do 6o no próprio país, o álbum atingiu o topo das paradas espanholas, algo muito bom para uma banda iniciante. No mesmo ano, com gravações começadas em menos de um mês depois do lançamento de seu primeiro álbum, eles lançam o Led Zeppelin II, se tornando uma banda de um ano de idade com um grande clássico no currículo: Whole Lotta Love. Esse álbum disparou, ficando em primeiro lugar em 6 das 9 paradas monitoradas na época (e no Top 10 de todas elas). Já era um sucesso mundial.

Depois desses dois grandes álbuns, a banda se mudou para Bron-Yr-Aur, um chalé no País de Gales sem luz elétrica, onde compuseram o terceiro álbum inteiro, que teria um som mais folk, incluindo a presença de sons de bandolim e banjo, além do cover de duas músicas tradicionais: The Maid Freed From The Gallows (tocada como Gallows Pole) e o medley de blues e músicas tradicionais Hats of to Roy Harper. Outra música no álbum ainda seria a famosa Immigrant Song, uma das melhores músicas da banda. Todo esse material resultaria no disco Led Zeppelin III. Esse álbum ainda entraria no primeiro lugar de 4 das 9 paradas da época. Mesmo se essa banda acabasse logo, com somente 2 anos de carreira, já seria uma banda clássica, mas eles ainda queriam fazer algo maior.

O terceiro álbum nem tinha sido lançado em todos os países, já começaria a gravação de seu quarto. A banda gravou em vários estúdios diferentes, incluindo até um palácio Vitoriano. Eles resolveram incluir no disco uma música que não tinha ido para o terceiro por que, de acordo com Plant, estava incompleto e precisava de melhoras. Acrescentaram ao álbum também um cover de Memphis Minnie (When The Leeve Breaks), uma música acústica em homenagem ao Senhor dos Anéis (The Battle Of Evermore) e duas músicas que chegam muito perto do heavy metal (Black Dog e Rock n' Roll), além de mais três ótimas músicas. Mas, todas essas músicas seriam ofuscadas por causa daquela composição quase esquecida no terceiro álbum. Era o clássico Stairway To Heaven, uma das melhores músicas já escritas. Este álbum de 1971, mesmo não tendo nome (às vezes chamado de Led Zeppelin IV ou The Four Symbols), seria um dos melhores álbuns já lançados por qualquer banda.

Em 1973, seria lançado o álbum Houses of the Holy, que, mesmo vindo com menos força que os anteriores, também seria muito bom. A primeira faixa do álbum, The Song Remains The Same, batizaria um filme do Led Zeppelin, que seria um conjunto de gravações de três dias de show na Madison Square. O filme ainda traria cinco cenas de histórias escritas e encenadas pelos membros da banda, um para cada, além de uma cena dos produtores Peter Grant e Richard Cole. Assim como o álbum, o filme só iria para o cinema em 1976. No Brasil, receberia o sempre-tosco nome "Rock é rock mesmo".

Em 1974, o Led Zeppelin cria a própria gravadora, a Swan Song Records. No ano seguinte, ela seria ponte para o lançamento de seu novo álbum: o disco duplo Physical Graffiti, onde voltaram a produzir clássicos, com a música Kashmir, que é considerada uma obra-prima pelos próprios membros da banda. Ainda em 1975, durante uma viagem na Grécia, o mundo quase perde um dos maiores cantores da história, quando Plant sofre um terrível acidente de carro. Ele vai repousar em Malibu, junto de Page. Nisso, ambos compõem, sozinhos, o álbum Presence, de 1976, com só uma música creditada a Bonham e Jones.

Depois de recuperado, o Led Zeppelin entra em uma das antes habituais grandes turnês, com 51 shows agendados. Mas, depois de 44, Page recebe uma péssima notícia. Seu filho de 5 anos, Karac Pendragon, tinha adoecido do estômago e morrido. Todos os shows restantes foram cancelados. Durante essa fase da vida de Plant, a banda permaneceu totalmente inativa por 2 anos. Eles compuseram seu álbum mais triste, com o nome de "In Through The Out Door", já que era como eles tentavam voltar aos palcos. Eles voltaram bem, e fizeram 16 shows até que acontecesse uma das piores tragédias da história do rock.

Bonham nunca gostou de ficar longe de casa, o que o levou a um uso abusivo de álcool durante as turnês. Então, descansando em Windsor, ele tomou quarenta doses de vodka na casa de Page e foi dormir. No dia seguinte, já que ele não acordava, John Paul Jones foi ver o que estava acontecendo. Encontrou Bonham morto, por ter inalado e se asfixiado com o próprio vômito durante a noite. 25 de setembro de 1980, o mundo perde o melhor baterista a pisar na terra, John Henry Bonham.

Logo a banda confirmou que não continuaria sem Bonham. Em 1982, eles lançariam uma coletânea de material nunca lançado, Coda. Até hoje, todos os outros três estão vivos, com destaque para o projeto Page & Plant e as quatro reuniões, tanto com bateristas de sessão (entre eles o famoso carequinha Phill Collins) quanto com Jason Bonham, filho de John. A banda morreu a 30 anos, mas a música deles será eterna!

Led Zeppelin foi uma das bandas de rock a vender mais álbuns em toda a história, com mais de 300 milhões cópias em todo o mundo.

Curtam agora,umas das mais belas e famosas musicas do rock,de todos os tempos,” Stairway to Heaven".



Grande abraço e até semana que vem. Long Live, Rock’n Roll \o/

11 de maio de 2012

Bolo de Chocolate com Maçã


Amei a textura desse bolo. É uma massa leve, delicada e muito saborosa, além de ser um bolinho mais úmido por causa da maçã. O único problema que tive foi de assá-lo em uma forma um pouco maior, portanto recomendo que vocês utilizem uma forma do tipo bolo inglês ou uma redonda pequena.

Esse bolo é ideal para acompanhar sorvetes. A combinação fica incrível. Experimentem!

Ingredientes:
1 xícara (chá) de farinha de trigo
1 xícara (chá) de açúcar mascavo
3 colheres (sopa) de chocolate em pó
2 ovos
2 maçãs médias raladas
3 colheres (sopa) de margarina
1 colher (café) de canela em pó
1 colher (sopa) de fermento em pó

Modo de Preparo:

Bata o açúcar, os ovos e a margarina por 10 minutos na batedeira.

Enquanto isso, rale as maçãs na parte grossa do ralo (com casca e tudo).

Desligue a batedeira e adicione a farinha, a canela, o chocolate em pó e bata por mais 1 minuto.
Incorpore delicadamente as maçãs raladas e o fermento em pó.

Despeja a massa em uma forma untada e leve para assar em forno médio pré-aquecido por, aproximadamente, 35 minutos.


10 de maio de 2012

Fotografia

Google Imagens
Tem acontecido com regularidade vazamentos de fotos íntimas de pessoas, famosas ou não, na internet. Um absurdo, em muitos casos pessoas são chantageadas pelos ladrões das fotos. Se cederem, ficarão nas mãos de pessoas inescrupulosas que certamente não a deixaram mais em paz. Do contrário essas pessoas terão suas vidas expostas. Como hoje em dia, bisbilhotar a vida alheia transformou-se em um passatempo, as imagens se espalham em questão de minutos.

As tecnologias estão aí para facilitar nossas vidas, quebrar distâncias e nos proporcionar a cada dia, novas e importantes descobertas que deveriam melhorar nossa qualidade de vida. Digo deveria, pois o que podemos observar é que a cada dia, mais e mais pessoas utilizam essas ferramentas para levarem algum tipo de vantagem ou prejudicar alguém. Nestes episódios das fotos íntimas, creio que sejam os dois casos juntos.

A intimidade perdeu totalmente seu significado, pela fama muitos pseudos artistas a escancaram de forma vexatória, e com isso, todos pagam um preço muito alto. Artistas de verdade, que venceram pelo seu talento e dedicação, e por isso preferem manter sua vida particular longe dos holofotes, sofrem com isso. Não podem mais ir ao supermercado sem que sua fotografia seja publicada em um desses sites de celebridades, com legendas pouco construtivas: “fulano de tal fazendo compras”. Quem gosta desse tipo de coisa é quem quer aparecer e não trabalhar são pessoas que fazem qualquer coisa para gerar uma polemica e ir parar nas manchetes.

Antes a fotografia era um documento de recordação, amigos trocavam fotos como bela recordação, há pouco tempo fiquei feliz por ver a emoção nos olhos da mãe de um querido amigo, pois minha avó a presenteou com uma foto de sua falecida mãe ainda mocinha. Acompanho em uma rede social um grupo chamado Memória de Marília, onde fotos antigas e muitas histórias e personagens interessantes são postados diariamente. Mas a fotografia não é mais um objeto de emoção, precisamos ter mais cautela.


9 de maio de 2012

Peixe Assado no Azeite e Ervas



Esse peixe ao forno é tão simples, mas tão simples que quando percebemos já está prontinho para ser degustado. É uma receita bem saudável, leve e saborosíssima.

Para prepará-la, você precisará de:

filés de peixe (merluza, tilápia ou de sua preferência)
suco de 1 a 2 limões (depende da quantidade de peixe que usará)
sal
azeite
pimenta do reino
orégano
ervas de sua preferência (usei manjericão desidratado)

Em um pote pequeno coloque os temperos (limão, sal, pimenta do reino, orégano e ervas). Misture bem e passe os filés de peixe por esse molho. Acomode-os em um recipiente. Após, o molho que sobrou, jogue por cima dos filés, tampe o recipiente e leve à geladeira por 30 minutos.

Transcorrido o tempo, unte um refratário com 3 colheres (sopa) de azeite e acomode os filés de peixe. Espalhe mais um fio de azeite por cima e leve para assar em forno médio pré-aquecido até ficar bem douradinho.

Não é necessário virar os filés e nem usar papel alumínio.

Sirva com arroz e saladas. Bom Apetite!



8 de maio de 2012

Salada com Molho de Iogurte


Que tal deixar sua salada do dia a dia mais incrementada? É vapt-vupt!

Ingredientes:
1 repolho pequeno cortado em tiras finas
1 cenoura pequena ralada
1 tomate em rodelas
1 pote de iogurte natural
suco de 1 limão
1 colher (sopa) de orégano
3 colheres (sopa) de azeite de oliva
sal a gosto
1 dente de alho espremido (opcional)
folhas de hortelã (opcional)

Modo de Preparo:

Em um recipiente acomode as verduras. Reserve.

Misture o iogurte com os temperos (limão, azeite, orégano, sal, alho e hortelã). Espalhe pelas verduras e mexa bem ou então sirva em um pote ao lado da salada, assim a pessoa serve a quantidade que desejar de molho.

Bom Apetite!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Curta nossa Fanpage!

Receber Receitas

Tecnologia do Blogger.

Seguidores

Arquivo do blog

Visitantes