30 de julho de 2012

Segunda Saudável: Maracujá

Google Imagens
O nome maracujá tem origem tupi (mara kuya) e significa o “fruto que se serve” ou “alimento na cuia”. O maracujazeiro é uma trepadeira com gavinhas e caule, freqüentemente, sulcado, algumas espécies possuem folhas arredondadas e, em outras, partidas. Esta planta é originária do Brasil, seu cultivo é feito em regiões tropicais e tem quase duzentas variedades. O Brasil é o maior produtor mundial de maracujá, destaque para o estado do Pará como grande produtor e exportador. Mas, esta fruta também é cultivada no Caribe, no Peru e no sul da Flórida.

As flores ornamentais, também chamadas de flor-da-paixão, são um motivo a mais para que esta planta seja cultivada, são grandes e aromáticas, podendo apresentar cor que varia de branco-esverdeada, alaranjada, vermelha ou arroxeada.

O fruto é encontrado nas variedades doce e azeda. A doce é muito apreciada para o consumo imediato. Pode ser utilizado em várias preparações, como sucos, mousses, bolos, sorvetes, geléias, licor e vinho. Quando maduro apresenta uma casca lisa e firme com cor amarelo ou púrpura-escuro. Sabe-se que a fruta está madura se, ao pressionar o extremo oposto ao cabo, ele cede à pressão dos dedos, sem romper a casca. Quando a casca está muito enrugada e com cor amarelo-escura, significa que o maracujá já está bem maduro e, neste caso, possui muito mais polpa do que quando sua casca ainda está lisa. Das sementes pode ser extraído óleo para aproveitamento industrial.

Pesquisadores da Faculdade de Nutrição da Universidade Federal do Rio de Janeiro desenvolveram uma farinha a partir da casca do maracujá que apresentou efeitos benéficos na diminuição do colesterol, no bom funcionamento do sistema gastro-intestinal e no tratamento do diabetes. A parte branca da casca do maracujá é rica em pectina, que possui propriedades emagrecedoras. No estômago, a pectina se transforma numa espécie de gel não digerível, provocando sensação de saciedade. Esta farinha também funciona como bloqueador de gordura, impedindo a absorção deste nutriente pelo organismo. Com isso auxilia na perda de peso e diminuição do colesterol. Além disso, reduz a velocidade com que o açúcar entra no sangue e assim a fome demora a dar sinal.

O alto valor agregado da casca, que é descartada como lixo, também está despertando o interesse de indústrias de cosméticos e de alimentos, onde é utilizada para dar consistência em doces e geléias. A casca, também, possui niacina (vitamina B3), ferro, cálcio, fósforo e sódio.

O uso medicinal do maracujá é amplamente difundido, também, por suas propriedades depurativas, antiinflamatórias e sedativas. O maracujá contém, também, uma substância chamada passiflorina ou maracujina, um sedativo natural que o torna famoso por sua ação calmante. Suas sementes são utilizadas como vermífugos.

Além de todos estes benefícios, o maracujá é rico em vitaminas do complexo B, vitaminas A e C, sais minerais, como cálcio, ferro e fósforo, e fibras.

Fonte: Nutrição em Foco / Som 13


Banda da semana...Midnight Oil!


Midnight Oil foi uma banda australiana de rock ativista. Suas canções têm cunho ecológico clamando pela proteção ao meio ambiente e defendendo os direitos do povo aborígene. A banda fez muito sucesso entre os surfistas.

Em 1972, três estudantes universitários de Sydney formaram uma banda, a Farm. Rob Hirst (bateria), Andrew James (baixo) e Jim Moginie (Guitarra e teclados) fizeram um anuncio num jornal a procura de um vocalista. Peter Garrett se interessou e integrou a banda. Em 1975 já faziam uma turne universitária nas férias pela costa leste da Austrália. Em 1976 Garret terminou a faculdade de Direito para poder se dedicar mais a banda que então mudam o nome para Midnight Oil. Em 1977, depois da entrada do guitarrista Martin Rotsey, fundam seu proprio selo independente a Powderworks. Em 1978 lançam seu primeiro álbum com o mesmo nome da banda.

No início dos anos 80 a banda começa a chamar atenção pela suas fortes letras protestando contra a poluição e os direitos do povo aborígene. Os shows eram uma atração à parte considerados verdadeiras paradas de protesto em frente à fábricas poluidoras.

Em 1987, lançaram o álbum Diesel and Dust que foi sucesso instantâneo. A música Beds Are Burning que dizia "Queimamos nosso próprio berço" culpava os australianos pelo extermínio do povo aborígene que foram expulsos do deserto e forçados a trabalhar para os ingleses. O álbum foi muito elogiado pela crítica nos EUA o que deu a banda visibilidade no país. Em 1988 fizeram uma turnê nos EUA e Europa.

Em 1990 lançam Blue Sky Mining que foi o maior sucesso da banda e a tornou mundialmente conhecida. Foi nesse álbum que a banda conquista o público surfista que se identificaram e propagaram seu som. Blue Sky Mine e King of the Mountain eram executadas em campeonatos de surf e se tornaram hinos dessa tribo. Em 1992 lançaram um CD ao vivo Scream in Blue da turne Blue Sky Mine.

Em 1993 a banda veio ao Brasil e fizeram shows no Rio de Janeiro (Maracanazinho) e Porto Alegre (Olímpico) às vesperas do lançamento do novo CD Earth Sun and Moon. Em 1996 lançam Breathe e em 1997 vêm ao Brasil mais uma vez para shows e foram até matéria do Esporte Espetacular que falou da banda e do surf. Com um discurso desgastado, as letras já não tinham mais o impacto de antes, que então fazia sucesso mais entre o público surfista.

Em 1998 lançam Redneck Wonderland um álbum com letras politizadas e de cunho esquerdista. Em 2000 na cerimonia de encerramento das Olimpíadas de Sydney eles tocam Beds Are Burning para milhares de pessoas, vestidos com camisas pretas escrito "Sorry" (desculpa) numa clara alusão ao povo aborígene.

A banda se dissolveu em 2002. Garrett se tornou político e foi eleito ao parlamento australiano em 2004. Rob Hirst continou em seus projetos paralelos, Backsliders (Blues) e Ghostwriters (com Richard Grossman, ex-baixista do Hoodoo Gurus). Jim Mogine montou a banda Reverberama e Martin Rotsey passou a fazer parte dos Ghostwriters.

O Midnight Oil ganhou 11 premiações no ARIA Awards e em 2006 entrou no ARIA Hall of Fame reconhecidos como uma das mais importantes bandas australianas.

Curtam agora “Blue Sky Mine”...minha favorita. Grande abraço e até semana que vem.


Long Live, Rock’n Roll \o/

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Curta nossa Fanpage!

Receber Receitas

Tecnologia do Blogger.

Seguidores

Arquivo do blog

Visitantes